Stroll se vê merecedor de chance e diz que críticos são invejosos: “Quem não está na F1 tenta encontrar desculpas”

Lance Stroll avaliou que tem sido criticado por pessoas invejosas que tentam justificar o fato de não terem conseguido vaga na F1. Piloto da Williams destacou respeito que existe entre os pilotos que formam o grid do Mundial

 
Lance Stroll acredita que inveja está por trás das críticas que vem recebendo em seu ano de estreia na F1. O canadense debutou pela Williams com um abandono na Austrália.
 
Apesar de ser campeão do Europeu de F3 no ano passado e da F4 Italiana em 2014, o dinheiro de sua família facilitou seu caminho até a F1, o que resultou em uma série de críticas.
Lance Stroll classificou críticos como invejosos (Foto: AFP)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Obviamente, as pessoas que não estão na F1 estou tentando encontrar desculpas para não estarem na F1”, disse Stroll em entrevista à revista britânica ‘Autosport’. “Acho que os pilotos no paddock têm respeito uns pelos outros. Eles todos sabem que vencer na F4, na F-Renault, na F3 exige muito esforço e trabalho”, continuou.
 
“Então, com certeza, os pilotos da F1 têm respeito uns pelos outros, nós sabemos o que é preciso para chegar até aqui e aí, obviamente, os pilotos que não estão aqui, na maior parte do tempo vão procurar um jeito de acharem uma razão para não estarem aqui”, afirmou. “Então é normal. Não acho que eu precise soletrar para você, mas é assim que é”, declarou.
 
“Você sempre vai encontrar pessoas invejosas e pessoas que não gostam de você pelas razões erradas e é assim que é”, comentou.
 
Stroll estreou na F1 largando no 20º posto no GP da Austrália depois uma punição por troca de câmbio resultante de um acidente nos treinos. O jovem canadense, no entanto, abandonou a prova por conta de um problema com os freios. Antes disso, Lance tinha conseguido saltar para a 14ª colocação ainda na primeira volta em Melbourne.
 
“Acho que todos no grid como pilotos, e mesmo as pessoas que trabalham nos times realmente conhecem as corridas, sabem o que é preciso para chegar à F1”, ponderou. “Eles sabem que os campeonatos que você precisa vencer são desafiadores e para somar os pontos da superlicença, você precisa ser capaz de vencê-los”, lembrou.
 
“E para pilotos como [Sebastian] Vettel, [Lewis] Hamilton e [Esteban] Ocon, todos eles tiveram de vencer esses campeonatos”, afirmou. “Isso é muito desafiador, eles sabem disso e é por isso que nós temos respeito uns pelos outros se estamos correndo juntos”, concluiu.
 
DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube