Verstappen afirma que “não tem o que comentar sobre Ocon”, exceto uma coisa: “Foi cuzão”

Max Verstappen não teve nenhuma vontade de negar que xingou e brigou com Esteban Ocon. Na entrevista coletiva após o GP do Brasil neste domingo (11), o holandês deixou clara sua irritação com o francês e afirmou que não se importava com a punição sofrida pelo rival, já que o maior punido "foi ele mesmo"

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Esteban Ocon afirmou após ser agredido por Max Verstappen que foi chamado de "idiota e cuzão" – isso durante a pesagem dos pilotos depois do GP do Brasil deste domingo (11). E se alguém precisava de confirmação dos xingamentos, ela veio do próprio holandês.

Na entrevista coletiva concedida logo após a prova, acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO, o piloto da Red Bull foi de poucas palavras ao ser questionado sobre a situação ocorrida com o rival da Force India.

"Eu não tenho muito mais o que comentar sobre isso. Exceto que ele foi cuzão", afirmou Verstappen.

Verstappen empurra Ocon depois do GP do Brasil: agressão aconteceu no parque fechado (Foto: Reprodução TV)

Durante a volta 43 da corrida em Interlagos, quando Verstappen liderava, Ocon impediu a passagem do adversário. Eles se tocaram, o holandês rodou e perdeu a liderança para Lewis Hamilton, que acabaria com o triunfo.

No mesmo momento, Verstappen fez gesto com o dedo do meio para Ocon, além de chamá-lo de "um puta idiota" no rádio com a Red Bull. Ele ainda conseguiu terminar em segundo.

Incidente entre Max Verstappen e Esteban Ocon no GP do Brasil 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Durante a coletiva, Verstappen seguiu de cara fechada, apesar de não se negar a responder nenhuma questão, mesmo as que não tinham relação com a corrida que acabara de ocorrer.

E também falou sobre o 'stop & go' de 10 segundos recebido por Ocon – com o qual não ficou satisfeito: "Não importa que punição ele levou, na verdade. Eu que acabei sendo punido em não vencer a corrida."

"Mesmo se ele fosse desclassificado, ou levasse dois 'drive-through', não faria diferença para mim. Então não sei qual seria a punição correta. Como eu disse, ele precisa ser cuidadoso", finalizou Verstappen – antes de ser flagrado pelo GP fazendo uma brincadeira: "Não briguei não, só dei um beijinho nele."

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube