Verstappen lamenta abandono, mas nega culpa em toque com Hamilton no Bahrein: “Existia espaço de sobra”

Max Verstappen tocou em Lewis Hamilton durante uma tentativa de ultrapassagem. Além de furar um pneu, o holandês causou problemas mecânicos no carro #33. Max opina que Lewis podia evitar o incidente

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois de um GP do Bahrein que durou apenas quatro voltas, Max Verstappen só poderia estar frustrado. O holandês sentiu que tinha um carro bom para a corrida deste domingo (8), mas pôs tudo a perder após um toque com Lewis Hamilton – toque esse que, de acordo com o piloto, poderia ser evitado.
 
“Na minha opinião, existia espaço de sobra para nós dois naquela curva”, opinou Verstappen. “[A direção de prova] não tomar nenhuma ação é um pouco duro porque estou fora da corrida por causa disso. Fosse o contrário, tenho certeza de que ele [Hamilton] gostaria que investigassem isso”, reclamou.
 
Verstappen tentava ultrapassar Hamilton na curva 1, mas furou o pneu traseiro esquerdo em um toque. Depois de trocar o pneu, o holandês percebeu que o carro tinha danos demais para continuar.
Max Verstappen e Lewis Hamilton se enroscaram (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Desde a largada eu já estava gostando do carro, encontrando espaços e estava começando a ser uma corrida animada. Conseguia pegar um bom vácuo na reta porque estava muito bem na última curva. Foi isso que me deixou ficar próximo do Lewis. Foi apertado, mas da metade pro fim da curva eu estive na frente. Aí eu senti um toque atrás, percebi o furo e soube que a corrida estava acabada”, recordou.
 
A infelicidade de Verstappen representou o fim da corrida da Red Bull no Bahrein. Isso porque já na segunda volta Daniel Ricciardo estacionou na beira da pista com problemas mecânicos. Foi o primeiro abandono duplo da equipe desde o GP da Itália de 2012.
 
“Chegando na curva 8 eu perdi toda a potência, tudo desligou sem qualquer aviso e eu não pude fazer nada”, contou Ricciardo. “Acho que o problema tem a ver com a bateria, mas ainda não sei exatamente. Óbvio, todos na equipe estão desapontados. A gente realmente achou que tinha um carro bom para hoje. O fim de semana começou muito bom para nós e acredito que na corrida seria ainda melhor. Sei que foi só uma volta, mas já conseguia ver o Kimi derrapando os pneus traseiros. Sentir que a gente tinha uma chance boa torna isso ainda mais frustrante”, encerrou.
 
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube