Verstappen lidera e Massa fica em segundo em ‘meio’ treino livre comprometido por chuva e neblina na China

O fim de semana do GP da China começou todo complicado. O primeiro treino livre da sexta-feira em Xangai foi marcado por duas bandeiras vermelhas, consequência de uma densa neblina que impediu a decolagem do helicóptero médico. Enquanto houve tempo para voltas rápidas, Max Verstappen foi o mais rápido, seguido por Felipe Massa

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O fim de semana do GP da China, segunda etapa da temporada 2017 do Mundial de F1, começou de forma nada convencional. O primeiro treino livre desta sexta-feira (7) em Xangai foi bastante comprometido pelo clima, uma vez que a chuva vem sendo a protagonista desde a última quinta-feira, assim como a neblina. Não houve a menor condição para que o helicóptero médico decolasse rumo ao hospital, condição básica para a realização de qualquer atividade de pista. O tempo fechado inclusive forçou o fechamento do aeroporto de Xangai. Assim, o treino foi interrompido duas vezes, proporcionando aos pilotos poucos minutos de sessão propriamente dita.

Enquanto houve tempo, Max Verstappen foi o mais rápido. O holandês, com enorme talento, ainda mais no molhado, cravou 1min50s491 com o carro da Red Bull. Verstappen foi 1s595 mais rápido que o segundo colocado, o brasileiro Feipe Massa, da Williams. O top-3 foi fechado por outro carro da Williams: o novato Lance Stroll, o mais jovem do grid da F1 na atualidade. Carlos Sainz, da Toro Rosso, foi o quarto, enquanto Romain Grosjean fechou o rol dos cinco primeiros.

Lewis Hamilton, maior vencedor do GP da China, além de Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel, não chegaram a registrar tempos de volta.

O segundo treino livre do GP da China está marcado para 3h (horário de Brasília), ou 14h pela hora de Xangai. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL pelo novo livetiming.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Max Verstappen foi o mais rápido debaixo da chuva de Xangai neste complicado primeiro treino livre (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP da China

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Xangai recebeu a abertura dos trabalhos do GP da China com a pista ainda bastante molhada. Desta forma, os pilotos deixaram os boxes e fizeram as primeiras voltas de instalação com pneus de chuva extrema, identificados pela cor azul. A McLaren estreava a 'asa cabide' no início da sessão. Mas logo o treino foi interrompido porque não havia teto para o helicóptero médico poder pousar no hospital de Xangai em razão da densa neblina. Assim, como é de praxe, a direção de prova optou por acionar a bandeira vermelha por motivos de segurança.

Foram muitos momentos de incerteza até mesmo sobre a retomada do treino. Mas a neblina se dissipou um pouco e fez com que a sessão fosse retomada quando restavam 43 minutos para o fim. Era um alento para os pilotos, que ainda poderiam ter pela frente alguns minutos de pista no primeiro treino, mesmo com as condições complicadas, sobretudo do asfalto ainda bem molhado.

Assim como aconteceu no começo da sessão, Kevin Magnussen foi o primeiro a deixar os boxes, mas usando pneus intermediários. A pista estava de fato bem molhada, mas menos em relação ao início dos trabalhos na China. Mas o dinamarquês acabou rodando na curva 9, logo na sua primeira volta de saída dos boxes. Os dois carros da Ferrari, por exemplo, foram à pista com pneus de chuva forte.

Chuva e neblina interromperam o primeiro treino livre em Xangai (Foto: Twitter/Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mas Magnussen retornou à pista e foi o primeiro a marcar tempo, ainda na casa de 2min. Lance Stroll, na sua primeira chance de correr na China, tinha 1min25s508 com pneus intermediários. O treino finalmente 'pegava no breu' quando restavam pouco mais de 30 minutos para a bandeira quadriculada. Era natural que, com a passagem dos carros pelo traçado chinês, os tempos fossem caindo. E foi o que aconteceu na sequência da sessão.

Verstappen chegou a marcar 1min52s266 com pneus intermediários, sendo 0s241 mais rápido que Stroll, que conseguia andar bem diante de um asfalto complicado e traiçoeiro em Xangai. Em seguida, Max melhorava sua marca e mantinha a ponta com 1min50s491, 1s882 mais rápido que Massa, que superava o companheiro de Williams e subia para segundo.

Durante uma tentativa de volta rápida, Nico Hülkenberg rodou com a sua Renault e ficou atolado na brita chinesa. A direção de prova não interrompeu o treino, mas acionou o safety-car virtual até que o carro do alemão fosse retirado da área de escape na curva 3. Mas pouco depois que o treino voltou ao seu curso normal, a F1 voltou a interromper a sessão, novamente porque o helicóptero médico não teve mais condições de voar. Restavam apenas 23 minutos para o fim do treino em Xangai. 

Porém, na prática, não havia tempo para mais nada, tanto que até mesmo o aeroporto de Xangai foi fechado devido a tempo fechado. Assim, era só questão de minutos para o treino ser encerrado, sacramentando a liderança de Max Verstappen. Um começo de fim de semana bastante atípico de GP da China de F1.

F1, GP da China, Xangai, treino livre 1:

 
1 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER 1:50.491   4
2 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:52.086 +1.595 7
3 18 LANCE STROLL CAN WILLIAMS MERCEDES 1:52.507 +2.016 7
4 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:52.840 +2.349 5
5 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI 1:53.039 +2.548 6
6 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI 1:53.314 +2.823 4
7 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:53.520 +3.029 5
8 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:54.038 +3.547 7
9 77 VALTTERI BOTTAS FIN MERCEDES 1:54.664 +4.173 4
10 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN HAAS FERRARI 1:55.104 +4.613 8
11 27 NICO HÜLKENBERG ALE RENAULT 1:55.608 +5.117 6
12 2 STOFFEL VANDOORNE BEL McLAREN HONDA 1:57.445 +6.954 4
13 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 2:15.138 +24.647 4
14 36 ANTONIO GIOVINAZZI ITA SAUBER FERRARI 2:15.281 +24.790 4
15 30 JOLYON PALMER ING RENAULT     3
16 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI     2
17 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI     1
18 31 ESTABAN OCON FRA FORCE INDIA MERCEDES     2
19 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES     3
20 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES     2
      107% 1:58.225 +7.734  

Os pneus são…
intermediários | extremos

PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube