Vettel coloca Mercedes novamente em alerta na Áustria com melhor volta no segundo treino livre

Sebastian Vettel soube domar a Ferrari no traiçoeiro Red Bull Ring para superar, com justiça, os dois pilotos da Mercedes. O alemão passou um recado: ou Lewis Hamilton e Nico Rosberg são perfeitos na classificação, ou a pole não será deles. Felipe Nasr foi nono. Quanto a Felipe Massa, o 'melhor momento' do dia foi mesmo ter quase atropelado o chefe da Ferrari. "Eu só freei porque era meu amigo", disse

#GALERIA(5355)
No ano pasado, foi a Williams. Em 2015, pode ser a Ferrari. Na volta de 4.326 metros, nove curvas e menos de 1min10s do Red Bull Ring, a Mercedes está novamente ameaçada de perder uma longa sequência de pole-positions.

Com Sebastian Vettel na liderança do segundo treino livre na Áustria, o recado está dado: é bom Lewis Hamilton e Nico Rosberg encaixarem uma classificação perfeita, do contrário, correm o risco de verem um carro de outra cor largando na posição de honra do grid. Isso representaria o fim de uma sequência de 18 provas, e o desperdício da chance de alcançar o recorde de 24 poles consecutivas na F1, pertencente à Williams.

Lewis Hamilton e Sebastian Vettel durante os treinos para o GP da Áustria (Foto: AP)

Os tempos com pneus macios foram parelhos, com Hamilton à frente dos pilotos da Ferrari por 0s1. Com os supermacios, Vettel superou Rosberg por 0s011. Enquanto isso, Hamilton se complicou no traiçoeiro traçado austríaco e sequer melhorou sua marca anterior. Caiu, assim, para quinto, atrás também de Kimi Räikkönen e Pastor Maldonado.

Já a Williams ficou bem para trás na tabela de tempos, fora do top-10. Porém, como Hamilton, os pilotos do time não chegaram a tirar o máximo do supermacios. O resultado, portanto, não reflete completamente o que o time que conquistou não só a pole, como a primeira fila neste circuito em 2014, pode fazer na sequência do fim de semana.

Assim, Felipe Massa teve como momento mais emocionante do dia o quase-atropelamento do chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene. O brasileiro reagiu com bom humor. "Ele é meu amigo, então brequei", falou.

Mas um fato é que a Lotus está bem, tendo colocado os dois carros no top-7. E Felipe Nasr fechou mais uma sessão dentro do grupo dos dez melhores: após ter sido quinto no TL1, acabou o TL2 em nono.



Confira como foi o primeiro treino livre da F1 na Áustria:

Distância
4,326 km
Curvas
9
Número de voltas
71
Vencedor em 2014
Nico Rosberg
(Mercedes)

Programação

SAB, 20/6 | TL3 – 6h
SAB, 20/6 | TC – 9h
DOM, 21/6 | GP – 9h

Preocupadas com a aproximação da chuva na montanhosa região de Spielberg, as equipes não podiam perder tempo para enviar seus pilotos à pista na primeira parte do segundo treino livre. Ainda era preciso fazer as simulações de classificação e, principalmente, usar os pneus supermacios no Red Bull Ring.

Kimi Räikkönen já começou baixando o tempo estabelecido por Nico Rosberg no TL1 ao marcar 1min10s298, marca que resistiu na lidenraça até Lewis Hamilton aparecer e fazer 1min10s137. E o finlandês passou a dividir a segunda colocação com Vettel quando o companheiro de Ferrari cravou exatamente o mesmo tempo. Rosberg ficou em quarto neste primeiro momento.

A ordem seguiu com mais motores Mercedes: Valtteri Bottas e Romain Grosjean, Felipe Massa e Pastor Maldonado, com Max Verstapen de intruso separando as duas duplas. E olha que o holandês, coitado do garoto, queixava-se de dor de cabeça.

 

Este seguiu sendo o top-10 até a 'estreia' dos supermacios na Áustria, no segundo terço da sessão. E, claro, enquanto vários dos pilotos continuavam apanhando do Red Bull Ring. A primeira curva era o ponto favorito para as travadas de roda, com a enorme ladeira afetando a distribuição de peso do carro e afetando as frenagens. As duas últimas curvas foram as que mais viram saídas de pista, com as chamativas áreas de escape asfaltadas do lado de fora em um trecho de declive.

Räikkönen tornou a puxar a fila ao calçar os supermacios antes dos demais pilotos de ponta. Mas a melhora do nórdico não foi tão expressiva assim: ele cravou 1min09s860, sendo prontamente superado por Nico Rosberg e seu 1min09s611.

O que talvez não fosse tão esperado, e é um indício de como este autódromo pode favorecer alguma surpresa, foi ver Vettel assumindo a dianteira. O alemão ganhou 1s1 ao trocar para os compostos de risca vermelha e desbancou Rosberg por 0s011.

Líder no primeiro treino livre, Rosberg terminou o dia na segunda posição (Foto: AP)

O bote que poderia se esperar de Hamilton para desbancar Vettel é que não veio. O inglês errou na primeira curva em uma volta lançada. Em outra, errou na última. Ainda deu uma bela derrapada na curva 1 outra vez. Tudo isso para sequer melhorar o tempo que fizera com a borracha macia. Resultado: acabou em quinto, atrás até da Lotus de Maldonado.

A Williams também despencou na hora de utilizar os supermacios, mas porque não chegou a verdadeiramente atacar. Bottas deu apenas duas voltas antes de retornar à garagem pela primeira vez, ao passo que Massa, insatisfeito com o equilíbrio do carro, abortou uma volta lançada. O brasileiro reportou saídas de traseira nas curvas de alta.

Assim sobraram vagas no top-10 para Nico Hülkenberg, Grosjean, Verstappen, Nasr e Sergio Pérez.

Atrás das Williams na classificação, apenas as duas McLaren, Daniel Ricciardo e as duas Manor. No caso da McLaren, trata-se de um "fim de semana de testes" que já teve problemas com Fernando Alonso, encarregado de avaliar o novo bico do carro, mais curto. O espanhol, todavia, tem uma punição de 20 posições no grid para cumprir. E Jenson Button ainda ficou lento na pista com uma perda de potência. Ele não estava muito contente quando desceu do carro.

Depois disso, os tempos não mudaram mais, com os times passando a se dedicar às simulações de corrida.

A McLaren não pôde fazê-la adequadamente, uma vez que chamou Alonso aos boxes por precaução após a quebra do carro de Button.

E a Ferrari ganhou um motivo para se preocupar: Vettel tornou a ficar lento na pista e abandonar a sessão. O tempo perdido nos dois treinos significou que a equipe deixou de acumular informações importantes para a corrida. Claro que não é ruim, mas é a velha questão do copo meio cheio, meio vazio: a SF15-T tem como ponto forte o ritmo de corrida, então não precisa ficar muito receosa. O que valeu, mesmo, na sexta-feira, foi mostrar um excelente ritmo para a classificação.

Foi isso, com o medo da chuva provando-se injustificado: não caiu uma gota d'água durante os 90 minutos.

F1, GP da Áustria, Red Bull Ring, segundo treino livre:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:09.600   28
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:09.611 +0.011 50
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:09.860 +0.260 41
4 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:09.914 +0.314 44
5 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:10.137 +0.537 49
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:10.160 +0.560 49
7 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:10.267 +0.667 38
8 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:10.356 +0.756 48
9 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:10.495 +0.895 39
10 11 SERGIO PÉREZ ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:10.585 +0.985 46
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:10.631 +1.031 50
12 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:10.686 +1.086 48
13 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:10.744 +1.144 40
14 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:10.746 +1.146 34
15 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:11.011 +1.411 42
16 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:11.517 +1.917 17
17 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:11.676 +2.076 38
18 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:11.919 +2.319 17
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:12.522 +2.922 34
20 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:13.094 +3.494 34
    TEMPO 107% TL2   1:14.472 +4.872  
               
RECORDE MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2003-GA 1:07.908 17/05/03  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2003-GA 1:08.337 18/05/03   

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube