F1

Vettel consolida vantagem da Ferrari sobre Mercedes e leva pole no GP do Canadá. Hamilton é 2º

Não era ilusão: a Ferrari realmente deu um jeito de superar a Mercedes em Montreal. Quando parecia que Lewis Hamilton tinha a pole no bolso, Sebastian Vettel tirou um coelho da cartola em grande estilo. É a primeira pole de Seb desde Hockenheim em 2018

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
Depois de treinos livres parelhos, estava escrito que a classificação do GP do Canadá seria uma das mais apertadas do ano. A briga entre Mercedes e Ferrari se arrastou do Q1 ao Q3 neste sábado (8), sem favorito claro. Quando contou para valer, só um poderia levar a posição de honra: este foi Sebastian Vettel.

O alemão precisou tirar um coelho da cartola quando tudo parecia apontar Mercedes na pole. Apesar da boa forma da equipe italiana nos treinos livres, Lewis Hamilton já havia liderado o Q2 e feito bela volta no Q3. Tanto na primeira quanto na segunda tentativa, a vantagem parecia estar na casa dos décimos – no plural. E aí veio a virada: Sebastian cravou 1min10s240, 0s2 melhor do que Hamilton.
 
O terceiro lugar coube a Charles Leclerc, que errou na segunda volta rápida e foi 0s7 mais lento do que Vettel. O quarto lugar foi uma grata surpresa: Daniel Ricciardo, com uma volta próxima da perfeição no Q3. Pierre Gasly foi quinto, enquanto Valtteri Bottas, com erros na volta rápida, larga apenas em sexto.
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
A classificação ficou marcada pelo forte acidente de Kevin Magnussen. O dinamarquês perdeu controle no Muro dos Campeões, onde tocou antes de perder controle e bater forte na mureta do pit-lane. O incidente causou uma bandeira vermelha de 15 minutos e, mais do que isso, tristeza para quem precisava melhorar volta no fim do Q2.
 
Dentre eles, Max Verstappen: o holandês teve problemas na primeira tentativa e precisava de uma segunda para ir ao Q3. Com Magnussen batendo, não pôde, ficando em 11º. Outra vítima foi Romain Grosjean, justamente o companheiro de equipe, que ficou preciso em 15º.

GRANDE PRÊMIO acompanha todos os treinos livres, a classificação e o GP do Canadá de Fórmula 1 AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o treino classificatório do GP do Canadá

Q1 - A decepção rosácea

O Q1 começou com Robert Kubica, no dia do aniversário de 11 anos de sua única vitória, indo à pista. George Russel e Lance Stroll – lutando contra o tempo perdido no TL3 por problemas mecânicos – também não perderam tempo. Sem surpresas, Stroll se firmou como o primeiro líder da sessão com 1min13s219.
 
Conforme o resto do pelotão intermediário veio à pista, o panorama logo mudou. Kevin Magnussen assumiu a liderança com a Haas, mas logo sendo superado por Lando Norris. Seguindo a lógica, a liderança do britânico também foi breve: a Ferrari veio à pista com os dois pilotos. Charles Leclerc tomou a primeira posição, enquanto Sebastian Vettel foi o segundo. 1min11s786 era o tempo do monegasco.
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
Ainda estava longe de ser um tempo bom a ponto de ser pole – prova disso foi a Red Bull, que tomou segundo e terceiro lugar respectivamente com Max Verstappen e Pierre Gasly, pouco atrás. Vettel, com volta 0s6 pior que a de Leclerc, não tardou em cair para sétimo.
 
O que também foi estranho foi a primeira volta das duas Mercedes. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas apareceram em terceiro e quarto, 0s3 mais lentos do que Leclerc.
 
O segundo ciclo de voltas tratou de aproximar as duas equipes. Leclerc melhorou para 1min11s481, enquanto Hamilton chegou a 1min11s518. E os dois seriam surpreendidos por Vettel, que alcançou 1min11s200. Os demais ainda melhorariam um tanto, mas parecia claro que o alemão fecharia líder.
Lance Stroll não conseguiu ir ao Q2 pela 11ª vez seguida (Foto: Racing Point)
No outro extremo da tabela de tempos, surpresas. Além da dupla da Williams, Alexander Albon, Kimi Räikkönen e Romain Grosjean estavam na zona de eliminação com cinco minutos para o fim, apesar de terem carros relativamente competitivos. O trio melhorou, empurrando Lance Stroll, Nico Hülkenberg e Carlos Sainz Jr. para a degola.
 
Hülkenberg e Sainz, com carros competitivos, não tiveram problemas para subir na tabela de tempos na última volta. Nos seus lugares, Sergio Pérez – na companhia de Stroll – e Räikkönen. Isso, claro, além de George Russell e Robert Kubica.

Q2 - Batidas e azares

A briga Mercedes x Ferrari ganhou seu segundo round. As duas equipes mandaram pilotos à pista de imediato, e o primeiro ciclo de voltas voltou a favorecer a equipe italiana. Vettel anotou 1min11s309, enquanto Hamilton chegou ao 1min11s336. Bottas foi 0s1 mais lento, enquanto Leclerc escapou da pista e precisou abortar a volta.
 
Na segunda tentativa, alegria para Leclerc: o tempo foi bastante competitivo, de 1min11s205. O problema é que Vettel também melhorou, conseguindo 1min11s142.
 
Verstappen, enquanto isso, tinha dificuldades. A primeira volta do holandês não foi boa e, aparecendo em décimo na tabela de tempos, corria o risco de não avançar ao Q3. Para garantir, seria necessário voltar à pista mais uma vez.
 
O holandês logo caiu para 11º, acompanhando Giovinazzi, Kvyat, Albon e Grosjean na zona de eliminação com cinco minutos restando no Q2.
 
Quando parecia que só a briga pela salvação importaria, a pela liderança voltou a esquentar. Hamilton conseguiu 1min11s010, com Bottas levando 1min11s095. O tempo do britânico era 0s1 melhor que o de Vettel, agora terceiro.
 
E aí o foco voltou a ser a briga na parte de trás do pelotão. O último minuto reservou pilotos arriscando tudo nas voltas rápidas, e um deles arriscou demais. Magnussen tocou o Muro dos Campeões com o pneu traseiro direito, quebrando a suspensão e perdendo controle. A Haas rodou e bateu no muro do pit-lane.
O acidente de Magnussen (Foto: Reprodução)
A bandeira vermelha foi necessária, interrompendo as tentativas alheias. Péssimo para Verstappen, que não melhorou e foi eliminado em 11º. Grosjean, que tinha tudo para avançar, não conseguiu e caiu em 15º. Kvyat, Giovinazzi e Albon foram os outros que caíram.
 
No Q3, além das duplas de Mercedes e Ferrari, estavam os seguintes pilotos: Gasly, Ricciardo, Hülkenberg, Sainz, Norris e Magnussen – que obviamente não teria condições de participar.

Q3 - A surpresa de Vettel

Passados longos 15 minutos na recuperação do carro de Magnussen, o início do Q3 finalmente foi autorizado. Mercedes e Ferrari, como esperado, abriram os trabalhos.
 
E quem abriu melhor dessa vez foi Hamilton. O britânico conseguiu volta das melhores, entrando de vez na casa de 1min10s e conseguiu vantagem de 0s2 sobre a dupla da Ferrari.
 
A segunda volta de Hamilton foi ainda melhor, chegando na casa de 1min10s4. Depois de fazer os melhores dois primeiros setores, parecia caso encerrado. Não era: Vettel cavocou ainda mais fundo para achar tempo, sendo recompensado com um belo 1min10s2.

F1 2019, GP do Canadá, Montreal, grid de largada:

1 S VETTEL Ferrari 1:10.240   22  
2 L HAMILTON Mercedes 1:10.446 +0.206 21  
3 C LECLERC Ferrari 1:10.920 +0.680 22  
4 D RICCIARDO Renault 1:11.071 +0.831 20  
5 P GASLY Red Bull Honda 1:11.079 +0.839 17  
6 V BOTTAS Mercedes 1:11.101 +0.861 19  
7 N HÜLKENBERG Renault 1:11.324 +1.084 21  
8 L NORRIS McLaren Renault 1:11.863 +1.623 20  
9 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:11.800 +11.800 19  
10 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:11.921 +11.921 15  
11 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:12.136 +12.136 12  
12 C SAINZ JR McLaren Renault 1:13.981 +2.910 17 P+3
13 A ALBON Toro Rosso Honda 1:12.193 +12.193 16  
14 R GROSJEAN Haas Ferrari     16  
15 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:12.197 +12.197 16  
16 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:12.230 +12.230 6  
17 L STROLL Racing Point Mercedes 1:12.266 +12.266 10  
18 G RUSSELL Williams Mercedes 1:13.617 +13.617 9  
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:14.393 +14.393 10  
  K MAGNUSSEN Haas Ferrari     10 P
    Tempo 107% 1:15.157 +4.917    
             
REC S VETTEL Ferrari 1:10.240 08/06/2019    
MV R BARRICHELLO Ferrari 1:13.622 26/06/2004    

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.