Vettel desobedece Red Bull, parte pra cima de Webber e vence GP da Malásia. Massa fecha em quinto

Sebastian Vettel levou a melhor no duelo taurino contra Mark Webber, conquistou a vitória em Sepang e assumiu a liderança do campeonato. A Mercedes deu mais uma prova da sua melhora e colocou Lewis Hamilton em terceiro e Nico Rosberg em quarto. Felipe Massa fechou o top-5

As informações do GP da Malásia em tempo real
A classificação do Mundial de Pilotos
A classificação do Mundial de Construtores
As imagens deste domingo na Malásia

Sebastian Vettel conquistou, talvez, a vitória mais polêmica da sua carreira. Contrariando a ordem da Red Bull, o tricampeão do mundo travou um duelo acirrado com seu companheiro de equipe, Mark Webber, pela ponta do GP da Malásia, neste domingo (24), nas voltas finais da prova. Depois de muito insistir e quase tocar no carro do australiano, Vettel finalmente conseguiu fazer a ultrapassagem e rumou para a 27ª vitória da carreira, igualando a marca de outro tricampeão, Jackie Stewart. Webber teve de se contentar com o segundo lugar no circuito malaio.

Antes mesmo da cerimônia de premiação no pódio em Sepang, o clima era pesado e de muita insatisfação por parte de Webber. Durante a entrevista coletiva depois de receber o troféu de vencedor na Malásia, Vettel se assumiu como "ovelha negra" e pediu desculpas ao companheiro de equipe. Já o australiano esbravejou e disse que Sebastian é protegido pela Red Bull.
 

A Mercedes deu mais uma prova da sua melhora e colocou Lewis Hamilton em terceiro e Nico Rosberg em quarto. O duo da escuderia prateada também travou uma empolgante batalha pela terceira colocação após a quarta janela para troca de pneus. Rosberg esbravejou no rádio e pediu à equipe que Hamilton abrisse passagem, alegando que seu companheiro de equipe estava mais lento. Ross Brawn, chefe de equipe, não permitiu a inversão de posições, e Lewis foi ao pódio na equipe pela primeira vez. Diferente do compatriota Vettel, Rosberg acabou acatando a ordem da Mercedes e ficou em quarto.
Climão na Red Bull após vitória polêmica de Vettel na Malásia (Foto: Getty Images)

Hamilton, aliás, foi responsável pelo momento mais hilário da corrida quando, ao fazer seu primeiro pit-stop, parou na McLaren, sua ex-equipe, que estava duas posições atrás da Mercedes na ordem dos boxes. Depois das dominantes Red Bull e Mercedes, Felipe Massa foi o melhor do resto. O brasileiro fechou a corrida em quinto, sendo o único piloto da Ferrari a completar a corrida. Fernando Alonso, que completou seu 200º GP neste domingo, abandonou na abertura da segunda volta.
Saiba como foi o GP da Malásia de F1

Bem antes da largada em Sepang, a chuva apareceu e mudou todo o planejamento das equipes neste começo de prova. A água era tanta em alguns pontos do circuito que, na volta de saída para o grid, Daniel Ricciardo, Esteban Gutiérrez, Jules Bianchi, Pastor Maldonado e Mark Webber escaparam na curva 3 enquanto iam para o grid. Diante das condições complicadas do asfalto, todos os pilotos largaram com pneus intermediários, já que a pista estava bastante úmida, o que tornava difícil a vida dos pilotos antes da prova, que teve a largada autorizada normalmente e no horário previsto.
O GP da Malásia começou com a pista bastante molhada (Foto: Getty Images)

Após o apagar das luzes, o pole Vettel sustentou a primeira posição sem problemas. Massa largou mal e foi ultrapassado por Alonso. Mas o espanhol, ao disputar posição com Vettel na curva 2, teve a asa dianteira danificada e, em teoria, precisava parar nos boxes para trocar a peça. Webber largou bem demais e pulou de quinto para terceiro.

Só que a Ferrari falhou ao não chamar Fernando para fazer a troca da asa dianteira. Ao cruzar a reta dos boxes, a asa entrou embaixo do assoalho da F138 do espanhol, que perdeu o controle do carro e passou reto na curva 1, ficando na caixa de brita. Fim de prova para Alonso, que nem teve muito tempo para comemorar seu 200º GP.

Webber, então, pulou para segundo, atrás de Vettel e seguido por Hamilton, Button — outro que fez grandíssima largada —, Rosberg e Massa, que passou a receber as todas atenções da Ferrari após o abandono de Alonso.
O 200º GP da carreira de Alonso terminou no começo da segunda volta (Foto: Getty Images)

Depois das primeiras voltas, a pista acabou secando de maneira considerável. Assim, os pilotos decidiram ir aos boxes para trocar os pneus intermediários pelos compostos de pista seca. O primeiro a fazer o pit-stop foi Vettel, que liderava. Massa seguiu o taurino e também foi aos boxes. Duas voltas depois, foi a vez de Webber e Hamilton realizarem o procedimento. Foi quando a corrida reservou o momento engraçado de toda a temporada até agora. 

Lewis, ao passar pelo pit-lane, parou nos boxes da McLaren, sua ex-equipe, que esperava por Jenson Button. É o costume de seis anos defendendo o time britânico, que estava duas posições atrás em relação à Mercedes nos pits de Sepang. E para completar a caótica janela de pit-stops, Charles Pic e Jean-Éric Vergne se tocaram quando o piloto da Toro Rosso fazia sua parada e saída dos boxes. O francês da Toro Rosso acertou o carro do compatriota e levou a pior, tendo também de trocar a asa dianteira.
Vettel chegou a disputar posição com Hamilton durante a prova (Foto: Getty Images)

Passada a primeira janela para pit-stops, Webber assumiu a liderança, 2s9 à frente de Vettel. Hamilton seguia numa sólida terceira posição, seguido pelo companheiro de equipe Rosberg. Um dos grandes destaques da prova era Hülkenberg, em sexto, que pressionava muito Button, quinto colocado, enquanto Massa vinha em sétimo, mas bem longe do alemão da Sauber.

Embora não estivessem lutando diretamente pela Vitória, as Lotus vinham apresentando bom ritmo em Sepang. Melhor colocado no começo da prova, Grosjean, em oitavo, pressionava Massa e vinha bem mais rápido que o brasileiro, que procurava poupar seus pneus. Räikkönen vinha em décimo, mas se aproximava cada vez mais de Pérez e ameaçava a posição do mexicano. As Mercedes de Hamilton e Rosberg também estavam em ótima forma e esboçavam uma luta pela vitória na Malásia.

Único entre os ponteiros com pneus duros, Webber antecipou a abertura da segunda janela para troca de pneus e parou na 19ª volta, antes mesmo dos seus oponentes que calçavam pneus médios. Massa, por exemplo, fez o inverso e mudou dos médios. Naquele momento, o pit-lane ficou bastante congestionado. Hamilton, um dos pilotos que foram aos boxes, desta vez parou no lugar certo.

A ordem dos primeiros colocados não foi alterada e tinha Webber na liderança, seguido por Vettel e Hamilton. Massa é que se deu bem e ganhou a posição de Hülkenberg, pulando para o sexto lugar. As coisas não estavam nada fáceis para a Force India, que teve uma tarde desastrosa em Sepang. Paul di Resta e Adrian Sutil enfrentaram problemas em suas paradas para troca de pneus. Os mecânicos do time não conseguiram fixar as rodas do lado direito, arruinando diretamente a corrida de ambos, que abandonaram.

Na luta pela vitória, era incrível o bom rendimento de Vettel, que estava com pneus duros e se aproximava cada vez mais do líder Webber e trazia consigo Hamilton, terceiro. Webber, no entanto, resistia à pressão do companheiro de equipe, que não se intimidou e pediu, via rádio, que a Red Bull ordenasse ao australiano que abrisse caminho, o que foi sutilmente negado pelo time, que lhe pediu “paciência”.
A McLaren, em crise, falhou no pit-stop de Jenson Button (Foto: Getty Images)

Button assumiu a liderança provisória da corrida na volta 33, quando os primeiros colocados foram aos boxes na abertura da terceira janela de troca de pneus. Durante os pit-stops, Hamilton ganhou a posição de Vettel e ficou apenas atrás de Webber, já que Button também fez seu pit-stop duas voltas depois. Mas, um dos mecânicos da McLaren não conseguiu sequer prender a roda dianteira direita do carro de Jenson, que não conseguiu andar mais do que alguns metros. Ele teve de voltar para encaixar corretamente a roda do carro, mas perdeu tempo demais e comprometeu sua corrida.

Sofrendo com o desgaste dos pneus duros, Hamilton ficou longe de Webber e foi ultrapassado também por Vettel, ficando à mercê da pressão do parceiro Rosberg. Massa vinha em quinto, mas o brasileiro fazia corrida discreta, muito longe do top-4. Também distante dos líderes, Räikkönen lutava pela oitava posição e travava um duelo empolgante com Nico Hülkenberg, com quem chegou a emparelhar até mesmo na saída do pit-lane, e levou a melhor.

Após os líderes abrirem a quarta janela para troca de pneus, a corrida viu dois incríveis duelos internos: Webber e Vettel lutaram como dois leões e levantaram o público em Sepang na briga pela liderança, para desespero de Adrian Newey. O alemão levou a melhor e assumiu a ponta da corrida. 
Webber e Vettel quase não se olharam no pódio em Sepang (Foto: Getty Images)

A disputa prateada teve uma boa alternância de posições entre Rosberg e Hamilton, mas o britânico acabou levando vantagem e voltou ao terceiro lugar. As câmeras da transmissão da corrida mostravam Ross Brawn, chefe da Mercedes, levando as mãos à cabeça, preocupado em manter seus dois pilotos em uma boa colocação em Sepang. Alegando estar mais rápido, Rosberg chegou a pedir à equipe que Hamilton abrisse passagem, mas Brawn rejeitou a manobra.

Passada a tensão das últimas voltas, a corrida seguiu seu curso normal, e Vettel triunfou na Malásia. Foi sua 27ª vitória na F1, igualando a marca de sir Jackie Stewart. Hamilton completou um dos pódios mais tensos dos últimos tempos na F1. Vettel e Webber mal se olharam, e era visível a insatisfação do australiano. Hamilton subiu ao pódio pela primeira vez pela Mercedes, mas também deixou Rosberg, seu parceiro desde os tempos de kart, bastante incomodado.

O noticiário dos bastidores da F1 nos próximos dias promete.
A cobertura do GP da Malásia no GRANDE PRÊMIO
Siga o Grande Prêmio no Twitter
VÍDEO: Webber mostra dedo médio para Vettel após corrida

F1, GP da Malásia, Sepang, final:

              Pits
 1 Sebastian VETTEL ALE Red Bull Renault 1:38.56.681  56 voltas 4  
 2 Mark WEBBER AUS Red Bull Renault +4.298   4  
 3 Lewis HAMILTON ING Mercedes +12.181   4  
 4 Nico ROSBERG ALE Mercedes +12.640   4  
 5 Felipe MASSA BRA Ferrari +25.648   4  
 6 Romain GROSJEAN FRA Lotus Renault +35.564   3  
 7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Lotus Renault +48.479   3  
 8 Nico HÜLKENBERG ALE Sauber Ferrari +53.044   4  
 9 Sergio PÉREZ MEX McLaren Mercedes +1:12.357   4  
10 Jean-Éric VERGNE FRA Toro Rosso Ferrari +1:27.124   3  
11 Valtteri BOTTAS FIN Williams Renault +1:28.610   3  
12 Esteban GUTIÉRREZ MEX Sauber Ferrari +1 volta   4  
13 Jules BIANCHI FRA Marussia Cosworth +1 volta   4  
14 Charles PIC FRA Caterham Renault +1 volta   4  
15 Giedo VAN DER GARDE HOL Caterham Renault +1 volta   4  
16 Max CHILTON ING Marussia Cosworth +2 voltas   4  

Não completaram/número de voltas

  Jenson BUTTON ING McLaren Mercedes +3 voltas  
  Daniel RICCIARDO AUS Toro Rosso Ferrari +5 voltas  
  Pastor MALDONADO VEN Williams Renault +11 voltas  
  Adrian SUTIL ALE Force India Mercedes +29 voltas  
  Paul DI RESTA ESC Force India Mercedes +34 voltas  
  Fernando ALONSO ESP Ferrari +55 voltas  
             
  Melhor volta          
  Sergio PÉREZ MEX McLaren Mercedes   1:39.199 volta 56
             
REC Fernando ALONSO ESP Renault R25   1:32.582 20/03/2005
MV Juan Pablo MONTOYA COL Williams BMW FW26   1:34.233 20/03/2004
             
  Condições do tempo   NUBLADO   ar: 25-26ºC | pista: 31-33ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube