F1

Vettel passa Hamilton na primeira volta e vence fácil GP da Bélgica marcado por decolagem de Alonso

Os momentos mais empolgantes da corrida deste domingo ficaram reservados para o começo. Fernando Alonso se envolveu em um acidente forte e Sebastian Vettel passou Lewis Hamilton na primeira volta, partindo para uma vitória tranquila em Spa
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
Com pista seca, a Ferrari confirmou o favoritismo e levou Sebastian Vettel à vitória no GP da Bélgica, 13ª etapa da temporada 2018 da F1. O tetracampeão largou lado a lado com o pole Lewis Hamilton e não teve dificuldades para bater o rival antes da entrada da Les Combes, partindo para a quinta vitória no campeonato na tarde deste domingo (26) em Spa-Francorchamps. A Hamilton, restou se conformar com o segundo lugar, já que não houve a menor possibilidade de brigar pelo topo do pódio com o alemão. Max Verstappen, que escapou dos problemas que tiraram adversários diretos da pista, conquistou mais um troféu e terminou em terceiro.

A vitória deste domingo foi a 52ª da carreira de Vettel, que supera outro tetracampeão, Alain Prost. Assim, o alemão só fica atrás de Michael Schumacher, seu grande ídolo, que soma 91, e de Hamilton, com 68.

Com exceção da primeira volta, a corrida foi bastante morna. Além da ultrapassagem de Vettel sobre Hamilton, os primeiros metros reservaram também uma série de incidentes. O mais grave envolveu Fernando Alonso. O bicampeão do mundo virou passageiro depois de ter a traseira da sua McLaren acertada em cheio pela Renault de Nico Hülkenberg. O espanhol decolou com o impacto, e o carro laranja chegou a acertar o halo da Sauber de Charles Leclerc. Também na primeira volta, Daniel Ricciardo tocou na traseira da Ferrari de Kimi Räikkönen. Os dois também abandonaram.

Valtteri Bottas largou em 17º — em razão da punição no grid por troca de motor — e, com carro muito melhor que a maioria, não teve lá tanto trabalho para se recuperar. Depois de escalar o pelotão, o finlandês passou Sergio Pérez para cruzar a linha de chegada em quarto lugar. Mas a Racing Point, a nova Force India, conquistou também um resultado honroso depois de um sábado de sonho em Spa e fechou o domingo com Pérez em quinto e Esteban Ocon em sexto, cravando seus primeiros 18 pontos, superando logo de cara a Williams e ficando um tento atrás da Sauber.
Sebastian Vettel não tomou conhecimento de Lewis Hamilton e venceu na Bélgica (Foto: AFP)

A Haas também foi bem e colocou dois pilotos no top-10: Romain Grosjean em sétimo e Kevin Magnussen em oitavo. Pierre Gasly marcou outro bom resultado e finalizou em nono e Marcus Ericsson somou um ponto para a Sauber ao terminar em décimo.

A 14ª etapa da temporada acontece já neste próximo fim de semana e vai ter lugar em Monza, o 'templo da velocidade'. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o GP da Bélgica de F1 

Quando os 20 pilotos partiram para a volta de apresentação, o instituto de meteorologia oficial da FIA apontava 20% de chance de chuva durante a corrida. Na pista, apesar de partir da pole, Lewis Hamilton teria de lutar contra o teórico favoritismo da Ferrari (e de Sebastian Vettel) por conta do forte desempenho ao longo do fim de semana.


A largada foi tensa para Fernando Alonso, que decolou após ter sido acertado em cheio por Nico Hülkenberg e passou por cima pelo carro de Charles Leclerc, chegando a tocar com a roda no halo da Sauber do monegasco. Hamilton manteve a liderança nos primeiros metros, mas não resistiu ao melhor ritmo de Vettel e perdeu a posição no fim da reta Kemmel. Por dentro, Esteban Ocon também tentou passar Lewis, mas o tetracampeão fechou a porta e o francês foi ultrapassado por Sergio Pérez.

Ainda no fim do pelotão, Valtteri Bottas acertou a traseira da Williams de Lance Stroll. Daniel Ricciardo e Kimi Räikkönen também se envolveram em um contato, após o piloto da Red Bull acertar a traseira do finlandês, que teve o pneu traseiro direito furado e danos na asa. Logo depois, o safety-car foi acionado e entrou na pista.

O safety-car voltou aos boxes, e a bandeira verde tremulou novamente na quinta volta. Hamilton encostou muito em Vettel na Bus Stop e teve de travar a roda dianteira direita. O alemão determinou o ritmo e abriu vantagem na relargada, com as Force India de Pérez e Ocon vindo em terceiro e quarto, respectivamente, e Verstappen fechando a lista dos cinco primeiros. Sergey Sirotkin, na esteira de tantas confusões, aparecia em nono lugar, com Ericsson em décimo.
Bottas mergulha por fora na Eau Rouge e faz grande ultrapassagem sobre Hartley (Foto: F1/Twitter)
O 'Mar Laranja' vibrava com a ultrapassagem de Verstappen sobre Ocon, na entrada da Les Combes durante a sétima volta. E Bottas fazia manobra sensacional: por fora, mergulhou na Eau Rouge e ganhou no braço a posição de Brendon Hartley, subindo para 13º. Räikkönen, por sua vez, continuava com problemas e parava novamente nos boxes para fazer um ajuste na asa traseira. Na volta seguinte, o 'Homem de Gelo' era mais um a abandonar a prova.

Com ritmo muito melhor em relação à Force India, Verstappen aproveitou a potência na reta Kemmel e passou Pérez para tomar o terceiro lugar. Com Ricciardo e Bottas ainda longe das primeiras colocações, o pódio parecia já estar definido em Spa. Hamilton não mostrava, na primeira parte da corrida, ter condições de brigar com Vettel pela vitória em Spa.

Diante de tamanho domínio de Vettel, Hamilton só teria chance de vencer em dois cenários: um problema com o alemão ou o 'pulo do gato' na estratégia de pit-stop. Mas o fato era que o desenrolar do GP da Bélgica mostrava ser bastante modorrento. Apenas Bottas, com um equipamento muito melhor que a maioria do grid, fazia acontecer alguma movimentação e subia para oitavo depois de passar Marcus Ericsson e Pierre Gasly. 
Hamilton encostou em Vettel depois do pit-stop na metade da corrida (Foto: F1/Twitter)
Na volta 22, Hamilton foi o primeiro dos líderes a fazer a troca de pneus, mudando dos supermacios para os macios. Vettel foi chamado pela Ferrari em seguida. Aí os dois primeiros teriam metade da corrida para acelerar com os compostos amarelos. Hamilton acelerou forte logo após o pit-stop e voltou mais próximo a Vettel, ainda mais depois de ter feito a ultrapassagem sobre Verstappen, que ainda não tinha feito sua parada.

Voltas depois, Vettel já retomava a vantagem de 3s3 que ostentava para Hamilton antes do pit-stop e tinha a vitória praticamente encaminhada em Spa.

Em seguida, a Red Bull chamava Ricciardo para os boxes para abandonar a corrida. O australiano vinha em 16º e último lugar, com uma volta atrás do líder, e não fazia sentido continuar na pista por não haver a perspectiva de pontos neste domingo. Na volta seguinte, a 32, Bottas fazia mais uma ultrapassagem e conquistava a quinta posição após superar Ocon. O quarto lugar era questão de tempo e foi conquistado pelo nórdico no giro 41.

Aí o resultado final ficou praticamente definido, restando apenas as voltas finais para que a Ferrari confirmasse a vitória triunfal de Vettel, que voltou das férias mais forte do que nunca para lutar até o fim contra Hamilton pelo pentacampeonato mundial de F1.



F1 2018, GP da Bélgica, Spa-Francorchamps, final:

1 S VETTEL Ferrari 44 voltas  
2 L HAMILTON Mercedes +11.061  
3 M VERSTAPPEN Red Bull Tag Heuer +31.372  
4 V BOTTAS Mercedes +1:03.605  
5 S PÉREZ Force India Mercedes +1:11.023  
6 E OCON Force India Mercedes +1:19.520  
7 R GROSJEAN Haas Ferrari +1:25.953  
8 K MAGNUSSEN Haas Ferrari +1:27.639  
9 P GASLY Toro Rosso Honda +1:45.892  
10 M ERICSSON Sauber Ferrari +1 volta  
11 C SAINZ JR Renault +1 volta  
12 S SIROTKIN Williams Mercedes +1 volta  
13 L STROLL Williams Mercedes +1 volta  
14 B HARTLEY Toro Rosso Honda +1 volta  
15 S VANDOORNE McLaren Renault +1 volta  
16 D RICCIARDO Red Bull Tag Heuer +14 voltas NC
17 K RÄIKKÖNEN Ferrari +35 voltas NC
18 C LECLERC Sauber Ferrari +44 voltas NC
19 F ALONSO McLaren Renault +44 voltas NC
20 N HÜLKENBERG Renault +44 voltas NC