F1

Vettel se recusa a parar carro na posição do 2º lugar em protesto a punição no Canadá

Sebastian Vettel não engoliu calado a punição de 5s aplicada pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) por conta de um incidente com Lewis Hamilton no GP do Canadá. O alemão sequer parou o carro na posição do segundo lugar e tratou de ir direto atrás dos comissários da prova

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
Parecia o fim do domínio da Mercedes na temporada 2019, mas a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) teve um papel decisivo no desfecho da corrida deste domingo (9). A entidade aplicou uma punição de 5s a Sebastian Vettel, que cruzou a linha de chegada de Montreal na frente, mas viu a vitória cair no colo de Lewis Hamilton, o segundo na pista.
 
Já pelo rádio, Vettel tinha manifestado sua insatisfação com a punição, já que entende que fechou Hamilton por não ter conseguido controlar o carro após escapar da pista no trecho entre as curvas 3 e 4.
Sebastian Vettel não engoliu a decisão da FIA em Montreal (Foto: Reprodução)
Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte



“Você precisa ser absolutamente cedo para pensar que pode ir para a grama e controlar o carro”, disse Vettel pelo rádio. “Eu tive sorte por não ter atingido o muro. Que diabos eu tinha que fazer? Isso não é justo”, concluiu.
 
Irritado com a entidade máxima do esporte, Vettel sequer parou o carro na posição destinada ao segundo colocado na disputa. Após largar a Ferrari na entrada do pit-lane, o #5 seguiu direto para as instalações da escuderia de Maranello no circuito.
 
Vettel não parecia nada disposto a ir para o pódio, mas acabou sendo buscado por um representante da FIA. Antes de se juntar a Hamilton e Charles Leclerc na antessala do pódio, Seb ainda tratou de mudar as placas colocadas diante dos carros, destinando o número 2 à Mercedes de Lewis e o #1 ao lugar vazio no parque fechado.

Na hora de ser entrevistado no pódio, Lewis interrompeu a fala de Vettel para dizer que não entendia a razão de estar sendo vaiado no pódio, já que não tinha sido responsável pela decisão dos comissários. Mesmo irritado com a punição, Seb saiu em defesa do colega.
 
“As pessoas não deveriam vaiar Lewis. No muito, deveriam vaiar essas decisões curiosas”, avaliou.
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.