Volkswagen põe asas de fora e já admite: quer pilotos alemães em Audi e Porsche na F1

O CEO da Volkswagen, Herbert Diess, afirmou que o grupo alemão "vai tentar empregar pilotos alemães nas duas equipes, com certeza", o que pode indicar uma mudança significativa na Red Bull a partir de 2026 caso ela confirme parceria com a Porsche

Mal anunciou a entrada na Fórmula 1 a partir de 2026, e a Volkswagen já quer impor condições que podem gerar mudanças significativas nas equipes que firmarem parceria com suas respectivas marcas, Audi e Porsche. Isso porque o CEO da VW, Herbert Diess, admitiu que espera ver pilotos alemães defendendo a marca na pista.

Audi e Porsche pretendem tomar caminhos diferentes na F1. Enquanto a primeira quer ser equipe, a segunda entraria como fornecedora de motores, e a Red Bull seria uma das principais interessadas em competir com as unidades de potência da montadora alemã.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess quer ver pilotos alemães defendendo a marca na F1 (Foto: Lulop)

Acontece que o acordo, caso se confirme, pode deixar a parceria entre os taurinos e Sergio Pérez com prazo de validade até o final de 2025. Até o momento, o contrato do mexicano termina ao final deste ano. Já Max Verstappen tem vaga garantida na Red Bull até 2028.

“Vamos tentar empregar pilotos alemães em nossas duas equipes, com certeza”, declarou Diess ao falar sobre as intenções da VW com a F1.

LEIA MAIS
10 equipes com pontos, boas corridas e briga no topo: regulamento da F1 2022 já se paga

No atual grid, Sebastian Vettel, Nico Hulkenberg e Mick Schumacher são nomes considerados fortes, porém o fator idade pode pesar para os dois primeiros, que estarão com 38 anos em 2026. Já Schumacher possui ligações com a Ferrari, o que seria um impedimento.

Fora da F1, alguns pilotos aparecem como opções, como David Beckmann, atualmente na F2, e David Schumacher, que compete na F3. Há também os representantes da Fórmula E Daniel Abt e Pascal Werhlein — o último, inclusive, já foi piloto de testes da Mercedes e competiu na categoria nas temporadas de 2016 e 2017 por Manor e Sauber, respectivamente.

Além de pilotos alemães, Diess ainda manifestou o desejo de voltar a ver o GP da Alemanha no calendário da F1. A última vez que a categoria esteve no país foi em 2019. “Sei dos planos de termos uma corrida na Alemanha novamente, o que também deve reviver a F1 por lá mais uma vez.”

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar