Williams acredita que “nenhuma equipe” vai atingir peso ideal dos carros na F1 2026

James Vowles, chefe da Williams, entende que as mudanças nas regras da Fórmula 1 a partir de 2026 farão com que as equipes sofram para adequar o peso da nova geração de bólidos

A temporada 2024 ainda está em curso, mas a Fórmula 1 já olha adiante para 2026. Daqui a dois anos, o campeonato contará com mudança pesada nas regras, com nova geração de carros e motores. Algumas das preocupações das equipes já estão por lá. No caso do chefe da Williams, James Vowles, o peso dos carros é uma questão importante desde já.

Pela primeira vez na história, a geração de potência vai ser dividida pela metade entre o motor de combustão instantânea e a unidade híbrida. Para a entrega da parte híbrida, o trem de força também vai ganhar de tamanho e peso. Segundo Vowles, a questão será dramática para todos os times.

“Acredito que em 2026 [a Williams estará] numa situação sensível [com relação ao peso do carro]. Mas as regras de 2026 são muito interessantes no momento, porque recompensam o peso de maneira que nenhuma outra categoria faz, uma vez que o número é tão baixo. Não acredito que alguém vá chegar ao número”, afirmou o homem-forte da Williams em entrevista à revista inglesa Autosport.

“Isso por enquanto está à margem, mas precisamos garantir que teremos um carro capaz de somar downforce de maneira contínua no túnel de vento no ritmo certo. É o que todos querem”, seguiu.

Alexander Albon conseguiu pontuar pela primeira vez na temporada 2024 para a Williams em Mônaco (Foto: Williams)

Apesar do ganho de peso da unidade de força, a expectativa é que os chassis percam peso, uma vez que serão diminuídos em 10 cm. Além disso, as soluções aerodinâmicas ainda tendem a influenciar no peso geral do carro. O fenômeno de aumento de peso é semelhante ao que aconteceu para as regras de 2022.

De qualquer forma, o chefe da Williams reforçou que a equipe precisa melhorar em todas as áreas para chegar forte a 2026.

“Não há uma única área da companhia com a qual eu esteja feliz o suficiente para ver nível de lutar por título. Nenhuma. É ousado falar isso, mas é verdade. O pessoal vai entender os motivos de dizermos que estamos no caminho certo. Mas temos uma coisa para consertar”, falou.

“Disse desde o começo que estamos abertos. Estaremos para entrar na jornada daquilo que estamos fazendo e dos motivos de ser tão difícil. E da F1 ser tão excepcional. Mas vamos chegar lá. O peso é o que está ganhando da gente hoje, mas não é nosso maior problema”, finalizou.

Fórmula 1 retorna de 7 a 9 de junho com o GP do Canadá, nona etapa da temporada 2024.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

FERRARI ou McLAREN: QUEM ASSUSTA Red Bull na F1 2024? + FIA contra ANDRETTI | TTGP #137
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.