Williams aprova sessão de testes “sem problemas” de Kubica com FW40 em Abu Dhabi: “Tudo correu bem”

Robert Kubica teve a primeira chance de pilotar o FW40 na sessão de testes que a F1 promoveu nesta semana em Abu Dhabi. E foi bem, sendo o melhor piloto dentre os três que a Williams levou à pista em termos de tempo. O balanço feito pelo diretor-técnico Paddy Lowe é bastante positivo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Robert Kubica comprovou que está fisicamente apto a voltar a pilotar de forma competitiva na F1. Na última sessão de testes coletivos do ano, realizada nesta semana em Abu Dhabi, Kubica completou 128 voltas com o Williams FW40, sendo 100 na terça-feira, quando teve mais tempo de pista, e outras 28 na última quarta (29), quando teve a chance de acelerar com os pneus hipermacios. O polonês marcou 1min39s485 em sua melhor passagem. Cumprindo um programa muito parecido com o de Kubica, Lance Stroll foi ligeiramente mais lento na terça-feira ao registrar 1min39s580

 
Na visão do diretor-técnico da Williams, Paddy Lowe, Kubica foi muito bem em Abu Dhabi. “Queríamos ver Kubica, uma vez que ele ainda não havia pilotado um carro atual, com os pneus atuais, então foi interessante ver como ele foi. Sem problemas, foi absolutamente bem. Boa pilotagem, sem reclamações, sem problemas. Tudo correu bem”, destacou o engenheiro em entrevista coletiva pouco depois da sessão.
 
Lowe exaltou o caráter de Kubica e como ele pode ajudar a Williams nesta nova fase, chegando para suprir a lacuna de um piloto experiente no time, deixada por Felipe Massa ao fim da temporada.
Robert Kubica foi bem avaliado pela Williams no teste coletivo em Abu Dhabi (Foto: Twitter)
“Robert guiou o carro de 2014 em Silverstone e na Hungria, de modo que temos muitas boas informações, e Robert fez um trabalho fantástico. É um cara muito profissional, que está bem informado, tem muita experiência, e isso é um benefício incrível durante esses testes”, disse.
 
O dirigente lembrou que a tabela de tempos muitas vezes não reflete a realidade, ainda mais por se tratar de uma sessão de testes de pneus, onde as equipes trabalham com programações muito distintas umas das outras.
 
Assim, Lowe evitou comentar os tempos aferidos por Kubica em Yas Marina. “Não vou falar sobre velocidade. Tenho certeza de que vocês querem que demos algumas respostas a respeito, mas não é algo que vamos falar”.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“É um tema bem complicado, performance e velocidade, de modo que ler a tabela de tempos é bastante enganoso, portanto não vou falar sobre isso. Nem sequer nós chegamos a analisar isso”, complementou.

 
Kubica vai ser o novo piloto da Williams na próxima temporada em substituição, informa o Diário Motorsport, parceiro do GRANDE PRÊMIO. O polonês retorna à categoria sete anos depois de ter sofrido um gravíssimo acidente no Rali Ronde di Andora, na Itália, onde quase perdeu a vida e sofreu lesões sérias no braço direito, até hoje lesionado, o que levou a Williams a realizar adaptações para facilitar sua pilotagem ao longo dos testes desta semana.
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube