Williams garante ter carro melhor para 2015, mas fala em briga por segundo lugar com Red Bull e Ferrari

A Williams diz que o FW37 é melhor que o carro de 2014, mas já reconhece que segue atrás da Mercedes e já se mostra focada em brigar pelo segundo lugar com Ferrari e Red Bull

A briga da Williams em 2015 deve mesmo ser pelo segundo lugar no Mundial de Construtores. Apesar de Pat Symonds, Valtteri Bottas e Rod Nelson garantirem que o carro está melhor que o de 2014, os três concordaram que a Mercedes aparece um patamar acima, enquanto o time de Grove deve brigar com Ferrari e Red Bull por pódios.
 
Symonds contou quais foram as principais áreas do FW37 em que a Williams trabalhou para ter um 2015 ainda melhor.
 
“A degradação dos pneus não foi um problema depois da metade do ano. Resolvemos isso. As mudanças foram feitas na metade da temporada, quando começamos a fazer stints mais longos que os outros. Em termos de equilíbrio e estabilidade, entradas de curva, e o nível de downforce, obviamente foram áreas que atacamos. Fizemos mudanças na traseira, por razões aerodinâmicas, geometria de suspensão, e vendo os dados e falando com os pilotos parece que melhoramos”, disse.
 
De acordo com o diretor-técnico da equipe de Grove, o carro é melhor que em 2014, mas ainda precisa receber ajustes.
 
“Acho que ainda tem muito a ser feito. Há muitas áreas em que podemos ver que há potencial. Estou confiante de que podemos avançar muito. Aerodinamicamente, temos algumas restrições no uso do túnel de vento e do CFD, então veremos menos peças, mas agora estou confiante de que podemos fazer isso. Não é a plataforma que está sendo usada, são as técnicas que você está usando para melhorar o carro, e essa é uma área em que estamos trabalhando o tempo todo para aprimorar”, declarou o diretor-técnico que ainda garantiu que a Williams deve mexer em duas ou três peças para o GP da Austrália.
 
Symonds analisou as demais equipes e apontou a Ferrari como, por ora, a principal rival na briga entre os times abaixo da Mercedes.
 
“No momento, parece a Ferrari. Eles parecem ter melhorado mais. Mas não dá nunca para descartar uma boa equipe. A Red Bull vai estar lá. Uma vez que a McLaren passe pelos seus problemas, tenho certeza de que vão estar lá”, falou.
Pat Symonds assumiu que a Mercedes segue parecendo inalcançável (Foto: Getty Images)
Para Valtteri Bottas, a pista de Barcelona não é a ideal para medir o potencial da Williams, mas já ficou claro que o carro ainda precisa de ajustes.
 
“Ainda acho que temos a mesma característica no carro, pouco arrasto, e estamos trabalhando para ter um pouco mais. Ainda não é a melhor pista para nós e pudemos ver pelos tempos de volta que temos mais algumas coisas para trabalhar”, afirmou.
 
O finlandês seguiu a mesma linha de Symonds, assumiu que a Mercedes está na frente, mas vê uma briga acirrada entre Williams, Red Bull e Ferrari.
 
“A Red Bull e a Ferrari não andaram forte aqui. A Ferrari parece que melhorou e a Red Bull parece forte. Temos que continuar dando os nossos passos. Parece que a Mercedes está na frente e nós precisamos continuar perseguindo, mas que a competição entre nós, a Ferrari e a Red Bull vai ser bem próxima”, completou.
 
Engenheiro-chefe da equipe britânica, Rod Nelson também espera ver a Ferrari brigando com a Williams na temporada e a Mercedes, mais uma vez, na frente.
 
“O Vettel não acertou seu tempo com os supermacios, acho que ele atacou demais no começo da volta. Espero a Ferrari mais próxima do que esteve hoje. Vamos brigar com eles no começo da temporada. A Mercedes está andando muito forte. O que eles fizeram ontem certamente fez as pessoas sentarem e pensarem duas vezes. Mas devemos estar bem para brigar por pódios”, disse.
 
Nelson completou explicando que, diferentemente de 2014, a Williams não está atrás da Red Bull e que o desenvolvimento do carro começa a acontecer especialmente na Europa.
 
“No começo da temporada passada, estávamos atrás da Red Bull, no mesmo nível da Ferrari. Neste ano, começamos com uma base mais consistente. Entendemos tudo da unidade de força, temos o nosso relacionamento próximo com as nossas fornecedoras. O motor Ferrari parece melhor do que nesta altura do ano passado, certamente, assim como o Renault. Vamos ver nas primeiras corridas. Normalmente, não tem novas peças nas primeiras provas,  então dá para ter uma noção. Depois, quando se vem para a Europa, é uma questão de desenvolvimento. No ano passado, acho que fizemos um trabalho muito bom com o desenvolvimento do carro. Acho que essa é a nossa meta neste ano”, concluiu.
 
A Williams fez grande segunda metade de temporada em 2015 e terminou no terceiro lugar no Mundial de Construtores marcando 320 pontos e por vezes aparecendo como melhor time depois da Mercedes.
UM NOVO DOMÍNIO VEM AÍ

Todos esperavam que a Mercedes se mostrasse rápida nos testes coletivos da pré-temporada, e talvez o time esteja mais rápido do que se acreditava. Quanto mais rápido, só mesmo esperando duas semanas até o GP da Austrália, em Melbourne, quando terá início a grande batalha: ‘Lewis vs. Nico — parte 2’. A F1 pode se preparar para mais um ano de domínio das Flechas Prateadas. A Mercedes tem tudo para vencer a maior parte das corridas com sobras e faturar, assim, os campeonatos de Pilotos e Construtores.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube