F1

Williams promete evolução “significativa” com atualizações: “Conseguimos ver a luz no fim do túnel”

A Williams tem salvação em 2019? Claire Williams está confiante: a chefe de equipe revelou um grande pacote de atualizações para as “próximas semanas ou meses”. O objetivo é claro: deixar o fundão do grid da Fórmula 1

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
O trabalho de bastidores na Williams tem um objetivo claro: deixar o fundo do grid e começar a trabalhar por pontos em 2019 na Fórmula 1. Claire Williams, chefe de equipe, está otimista nesse sentido: a dirigente promete atualizações importantes “nas próximas semanas” para buscar uma reviravolta em termos de desempenho.
 
“Agora a gente consegue ver uma luz no fim do túnel”, disse Claire. “Talvez seja um processo lento, mas sabemos que leva tempo até você levar performance ao carro. Definitivamente existe muito trabalho positivo na fábrica, e isso é algo que talvez as pessoas ainda não estejam vendo”, destacou.
 
“A equipe de aerodinâmica está fazendo um grande trabalho ao encontrar performance no túnel [de vento]. Vamos, nas próximas semanas e meses, levar isso à pista. Existe um pacote vindo no meio da temporada que nós esperamos que traga uma performance significativa par nós. Certamente há sinais de evolução”, seguiu.
A Williams acredita na volta por cima (Foto: Williams)
A Williams trouxe pequenas atualizações para o GP da Espanha, onde George Russell conseguiu a melhor classificação do FW42, analisando do ponto de vista da distância para rivais no Q1. Isso já serve de motivação para não abrir mão da temporada 2019.
 
“Não existe desistir na Williams, nunca”, frisou Claire, questionada pela revista britânica ‘Autosport’. “Nunca houve e nunca haverá, independente de onde estamos. Não é nossa mentalidade. Não desistimos de uma temporada só por não estarmos bem. Nesse momento, estamos pensando nas temporada 2019 e 2020 basicamente como duas temporadas combinadas. É só uma questão de evolução e desenvolvimento, tentando trazer performance em cada corrida”, considerou.
 
A Williams é a única equipe sem pontos no Mundial de Construtores. Com George Russell e Robert Kubica, a equipe britânica ainda não foi além do 15º lugar nos primeiros seis GPs de 2019.