Wolff diz que Bottas sente pressão com contratos anuais: “Vou tentar levar em consideração”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff reconheceu que o fato de ter contratos anuais interfere na performance de Valtteri Bottas. Dirigente prometeu levar isso em conta na próxima negociação

Toto Wolff prometeu rever a maneira como Valtteri Bottas é contratado pelo time. O dirigente reconheceu que o finlandês sente a pressão por ter seu vínculo renovado ano a ano na Fórmula 1.
 
Substituto de Nico Rosberg, Bottas chegou à Mercedes em 2017 com um contrato de um ano e segue até hoje com acordos anuais. 
 
O próprio Bottas, aliás, admitiu seu incomodo por lidar com essa situação anualmente. O piloto lembrou que a negociação deste ano foi marcada por rumores de uma eventual substituição por Esteban Ocon, que acabou contratado pela Renault. 
Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Tinham muitos rumores. Eu não tinha ideia do que estava acontecendo”, disse Bottas à publicação alemã Sport.de. “Como atleta e como piloto, isso, certamente, não é o ideal. Eu não tinha tranquilidade para focar completamente no meu trabalho. E a situação vai ser similar outra vez no próximo ano”, seguiu;
 
“No momento, não estou muito preocupado, pois meu ritmo é bom e eu curto pilotar”, comentou.
 
Wolff, porém, reconheceu que essa incerteza acaba por afetar a performance de Bottas.
 
“Aparentemente, isso tem uma influência nele, então vou tentar levar isso em consideração e fazer meu trabalho melhor”, afirmou Wolff. “Em 2021, todas as portas estão abertas: nenhum dos nossos pilotos tem contrato com o time, então será uma situação muito interessante”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube