Calderón fala em “pré-temporada dura”, mas mantém calma: “Não entro em pânico antes da primeira corrida”

Tatiana Calderón não teve um grande desempenho nos testes coletivos da F2, mas, apesar de reconhecer as dificuldades, não quer ficar tão preocupada antes de ver a real performance na etapa inaugural do Bahrein

Tatiana Calderón é um dos nomes mais conhecidos do grid da temporada 2019 da F2. A colombiana de 26 anos vai guiar pela Arden e, após uma pré-temporada que não foi das melhores, espera a abertura neste final de semana no Bahrein para saber, de fato, qual seu ritmo em relação ao resto do pelotão.
 
A pilota de testes da Alfa Romeo acredita que os testes coletivos nem sempre dão uma visão exata do ritmo de equipes e pilotos, mas vê a Arden começando com um ritmo de corrida melhor que o de classificação.
 
"Foi um começo duro, sinceramente. Mas nosso ritmo de corrida parece melhor que o de classificação. Sabemos que estamos um pouco atrás de onde imaginávamos começar, mas os testes de inverno sempre são traiçoeiros, nunca corremos em condições assim. O frio complica na parte dos pneus, é normal que os ritmos sejam diferentes", analisou.
Tatiana Calderón não teve uma pré-temporada fácil (Foto: Sauber F1 Team)

A colombiana não quer tirar conclusões precipitadas apenas por testes e, assim, quer esperar ao menos a estreia ofical para ver em que nível está com a equipe.

 
"Acho que precisamos manter a calma e espero que lugares como o Bahrein, que vai ser bem mais quente e com outro asfalto, as coisas sejam diferentes. Espero que case melhor com nosso carro. Não vamos entrar em pânico antes do final de semana e de ver onde estamos", seguiu.
 
Aliás, é dentro da Arden a primeira comparação direta para Tata. A pilota acredita que dividir o time com Anthoine Hubert, campeão da GP3 em 2018, vai ser um belo teste.
 
"Terei uma boa comparação direta com o Anthoine. Ele é campeão da GP3 e eu nunca tinha corrido ao lado de um campeão do ano anterior. Então, é um bom ponto de partida para mim, poder ver meu nível no duelo com ele", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube