Conselho Mundial aprova acordo entre FIA e F1, e GP2 passa a ser F2 a partir da temporada 2017

Sem Bernie Ecclestone no caminho, a FIA conseguiu o que queria há tempos: que a GP2 volte a ser F2. A nova categoria vai herdar o calendário que a GP2 havia anunciado para a temporada 2017. Além disso, terá peso um pouco maior na tabela de pontuação para a superlicença

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A mudança que vem sendo trabalhada pela FIA desde o primeiro semestre de dois anos atrás foi, enfim, confirmada na tarde desta quinta-feira (9): a GP2 sai de cena a partir deste ano e dá lugar à F2 como principal categoria-satélite do Mundial de F1.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A informação foi confirmada pela FIA por meio de um comunicado oficial. A primeira temporada da F2 terá, de fato, uma corrida separada da F1, que acontece em Jerez. Fora isso, a categoria acompanha o Mundial nos GPs do Bahrein, Espanha, Mônaco, Azerbaijão, Áustria, Inglaterra, Hungria, Béligica, Itália e Abu Dhabi.

 
"O Conselho Mundial de Automobilismo aprovou a criação da FIA F2 a partir de 2017. A FIA chegou a um acordo com o Grupo F1 com respeito à transição da categoria GP2 para F2, e o campeonato terá todas as datas, menos uma, atreladas ao calendário da F1", disse o comunicado.
 
A mudança de nome significará também um aumento de importância da F2 para a qualificação de pilotos que desejam chegar na F1. A pontuação na superlicença será aumentada: os três primeiros colocados ganham 40 pontos, em vez de só os dois primeiros. Quem ficar entre o quarto e o décimo posto ganha 30, 20, 10, 8, 6, 4 e 3.
 
Falando no começo deste ano em entrevista à revista oficial da FIA, o presidente da entidade, Jean Todt, mostrou toda a disposição que tinha para fazer a F2 sair do papel. 
PADDOCK GP ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

"Racionalizar o caminho para a F1 tem sido uma das grandes metas da FIA no meu tempo aqui, e a designação de uma nova F2 vai atingir essa meta. Claro que estamos numa fase inicial de desenvolvimento do campeonato, mas acho que existe muito escopo para desenvolvimento", falou.
 
A GP2 surgiu em 2005 como substituta da finada F3000 – a própria F3000 havia substituído a F2 no passado. Outra F2 chegou a ser disputada entre 2009 e 2012, mas sem sucesso e, por isso, foi desfeita. 
 
Bernie Ecclestone representava uma resistência à mudança, mas sua saída escancarou a porta para que a modificação fosse rapidamente realizada. O Liberty Media, que também adquiriu a GP2, se mostrava a favor da troca.   
A GP2 passa a ser F2 (Foto: GP2)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube