Depois de perder patrocínio do governo da Venezuela, Cecotto Jr. decide abandonar automobilismo aos 26 anos

Correndo na GP2 e na AutoGP, Johnny Cecotto Jr anunciou em sua conta pessoal do Twitter que, por conta da falta de apoio do governo venezuelano, ele terá que abandonar o mundo do esporte a motor prematuramente

A carreira de Johnny Cecotto Jr chegou a um fim prematuro. Nesta sexta-feira (18), o piloto anunciou em sua conta pessoal do Twitter que, por falta de apoio do governo venezuelano, ele deixará o mundo do esporte a motor aos 26 anos de idade.
 
Neste ano, o competidor estava correndo sua sétima temporada na GP2, onde já fez 113 corridas. Como resultados, conquistou quatro vitórias e três pole-positions, tornando-o o piloto com mais largadas da história da categoria. Em um campeonato, seu melhor resultado foi em 2014, quando encerrou a classificação no quinto posto. 
Cecotto Jr anunciou aposentadoria (Foto: Reprodução/Twitter)
No anúncio em sua rede social, o piloto agradeceu ao apoio de todos os fãs, mas lamentou sua aposentadoria precoce. "Obrigado aos venezuelanos que sempre me apoiaram. Hoje minha carreira acaba sem ter apoio do presidente Nicolas Maduro", escreveu. 
 
Cecotto Jr chegou a ter o gostinho de correr com um carro de F1. Nos anos de 2011 e 2012 ele chegou a participar dos treinos de jovens pilotos da categoria, em Abu Dhabi. No primeiro ano ele esteve atrás do volante da Force India, e no seguinte na Toro Rosso. 
 
Em 2015 o venezuelano também estava correndo na AutoGP. Das duas provas que participou, chegou no terceiro lugar da segunda. Porém, ele também se viu obrigado a deixar a competição. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube