Drugovich coroa grande jornada com vitória na corrida 1 da Fórmula 2 no Bahrein

Felipe Drugovich viveu uma tarde iluminada e coroada com uma grande vitória no Bahrein. Callum Ilott terminou na segunda colocação e conseguiu um respiro na luta pelo título da Fórmula 2 com Mick Schumacher, quarto

Felipe Drugovich viveu uma tarde de sábado (28) iluminada no Bahrein. No regresso da temporada da Fórmula 2 após dois meses de pausa, o paranaense de Maringá conquistou, com autoridade e maturidade, a vitória na principal corrida da rodada dupla de Sakhir. O piloto da MP Motorsport largou na segunda colocação e assumiu a dianteira nas primeiras curvas da primeira volta ao superar Callum Ilott. Na volta do pit-stop, o brasileiro chegou a cometer um erro com os pneus frios, chegou a ser ultrapassado pelo britânico, mas retomou a posição no momento em que Mick Schumacher fez sua parada para troca de pneus.

Foi a terceira vitória de Drugovich na sua temporada de estreia na Fórmula 2, sendo a primeira na corrida principal do fim de semana. Uma conquista maiúscula e coroada com mais de 14s de vantagem para o segundo colocado.

“Não esperava o ritmo que tivemos. Chegar aqui e ser o segundo na classificação e o primeiro na corrida foi uma surpresa”, afirmou Felipe antes de subir ao pódio para ouvir o hino brasileiro e receber seu troféu de vencedor.

Na luta pelo campeonato, Ilott, da UNI-Virtuosi, ganhou um respiro ao cruzar a linha de chegada da corrida na segunda posição. Mick Schumacher, da Prema, fez uma grande largada, pulou de décimo para quinto, chegou a ocupar a liderança da prova durante as paradas para troca de pneus, mas concluiu a disputa em quarto. O pódio no Bahrein foi completado por Jehan Daruvala, da Carlin, na esteira de uma grande defesa contra os ataques de Schumacher no fim da prova.

FELIPE DRUGOVICH; FÓRMULA 2; BAHREIN
Felipe Drugovich brilhou no Bahrein neste sábado (Foto: Dutch Photo Agency)

Nikita Mazepin, da Hitech, concluiu a prova na quinta colocação, à frente de um dos grandes nomes da tarde. Yuki Tsunoda, que largou na última colocação com o carro da Carlin, fez ótima prova de recuperação, com muitas ultrapassagens, e terminou em sexto lugar, cada vez mais próximo da Fórmula 1. Marcus Armstrong, da ART Grand Prix, foi o sétimo, seguido por Robert Shwartzman, da Prema. Dan Ticktum, da Dams, e Jack Aitken, da Campos, completaram a lista dos dez primeiros.

Pedro Piquet, da Charouz, ficou perto dos pontos e foi o 11º colocado na prova, enquanto Guilherme Samaia, da Campos, foi o 21º.

Na classificação do campeonato, a luta pelo título segue muito acirrada e ainda indefinida. Schumacher tem agora 203 pontos, contra 191 de Ilott. Tsunoda se manteve em terceiro lugar e tem 157 pontos, contra 150 de Mazepin e 145 de Christian Lundgaard. Shwartzman, que chegou a liderar o campeonato e despontar como concorrente ao título, está em sexto e soma 144, contra 122 de Louis Delétraz. Guanyu Zhou tem 119,5 pontos, enquanto Drugovich subiu de 11º para nono, com 104, mesma pontuação de Luca Ghiotto, o décimo.

A rodada dupla do Bahrein da Fórmula 2 será concluída na manhã deste domingo com a corrida 2. A largada será dada às 7h (horário de Brasília).

Saiba como foi a corrida 1 da Fórmula 2 no Bahrein

Depois de dois meses de pausa, a Fórmula 2 voltou a acelerar na primeira de duas corridas de uma etapa decisiva no Bahrein. Uma grande temporada que se encaminha para seu desfecho com Mick Schumacher na liderança do campeonato com 191 pontos. Mas o alemão, pronto para largar em décimo, tinha de lutar contra o pole, Callum Ilott, que partiu para a prova somando 173 tentos.

No outro extremo do grid, em último e em busca da superlicença para ascender à Fórmula 1 com a AlphaTauri estava Yuki Tsunoda, que enfrentou problemas na classificação. Destaque positivo, novamente, para Felipe Drugovich, que fez outra ótima classificação na temporada e garantiu o segundo lugar no grid.

Drugovich fez excelente largada, colocou lado a lado com Ilott e assumiu a liderança na segunda curva. Schumacher também começou bem demais e ganhou nada menos que cinco posições ao pular de décimo para quinto. No entanto, Mick acabou tocando no carro do chinês Guanyu Zhou, que ficou lento na pista e perdeu muitas posições após um dano na asa dianteira.

Schumacher subiu para quarto e seguia brilhando quando, na abertura da volta 2, ultrapassou Marcus Armstrong, que assim como o alemão também é piloto da Academia da Ferrari. O neozelandês, uma das decepções do campeonato, conseguiu recuperar a terceira posição em seguida. Outro que fazia boa corrida naquele começo era Giuliano Alesi, quinto lugar com a MP Motorsport.

FELIPE DRUGOVICH; FÓRMULA 2; BAHREIN; CORRIDA 1; SÁBADO;
Felipe Drugovich puxa o pelotão na liderança da corrida 1 da Fórmula 2 no Bahrein (Foto: F2/Twitter)

Um dos fatores importantes da corrida foi a estratégia. Drugovich e Ilott largaram com pneus médios, enquanto Schumacher e Armstrong começaram a prova com os compostos mais duros.

Com a melhor performance dos pneus duros depois das primeiras voltas, Armstrong fez a ultrapassagem sobre Ilott, que não ofereceu resistência, e assumiu a segunda posição, partindo para cima de Drugovich na luta pela ponta. A disputa pelo terceiro lugar era entre os concorrentes diretos ao título: Callum contra Mick Schumacher.

Na volta 9, no fim da reta dos boxes, Schumacher colocou de lado seu carro e fez a ultrapassagem sobre Ilott na curva 1 para conquistar a terceira posição. O alemão subiu em seguida para a segunda colocação depois de um erro cometido por Armstrong. A diferença para Drugovich, líder com firmeza, era de 3s1.

FÓRMULA 2; CALLUM ILOTT; BAHREIN; PIT-STOP;
Problema no pit-stop ‘derrubou’ corrida de Ilott no Bahrein (Foto: Fórmula 2)

A partir da décima volta, já teve piloto parando nos boxes para colocar pneus duros, caso, por exemplo, de Robert Shwartzman, que corria no meio do pelotão intermediário antes do seu pit-stop. Em contrapartida, Dan Ticktum, que aparecia na sétima colocação, reclamava da falta de aderência dos pneus traseiros. O britânico acelerava também com compostos duros.

Na volta 13, a UNI-Virtuosi chamou Ilott para fazer seu pit-stop, colocando pneus duros para o britânico ir até o fim da corrida para um stint de 19 voltas. Mas foi uma parada complicada em razão de problemas de fixação da roda dianteira esquerda, o que fez com que o piloto perdesse muito tempo nos pits.

No meio do bolo intermediário, Pedro Piquet, Christian Lundgaard, Jack Aitken e Yuki Tsunoda lutavam duro por posições. O japonês, ainda antes de fazer sua parada, era destaque e aparecia na oitava posição depois de ter largado em último.

FELIPE DRUGOVICH; CALLUM ILOTT; BAHREIN; CORRIDA 1;
Callum Ilott passa Felipe Drugovich depois do retorno do brasileiro após pit-stop (Foto: Reprodução)

As atenções se voltaram novamente para o líder da corrida: Drugovich fez seu pit-stop na volta 16 e calçou pneus duros para ir até o fim. O brasileiro caiu para 12º após a parada, enquanto Schumacher assumia a liderança provisória da prova, mas acabou perdendo a posição para o britânico depois de travar os pneus, ainda frios, na sequência da volta de retorno à pista.

Com Schumacher ainda líder e Tsunoda na segunda colocação antes do pit-stop, Ilott e Drugovich vinham em terceiro e quarto, respectivamente, e buscavam reduzir a vantagem para o alemão, que entrou nos boxes para fazer sua parada na volta 20. Era o momento decisivo da corrida.

A Prema fez uma parada sem problemas para Schumacher. Ao mesmo tempo, Drugovich acionou a asa móvel para fazer a ultrapassagem sobre Ilott no fim da reta dos boxes para reassumir a liderança da corrida.

FELIPE DRUGOVICH; CALLUM ILOTT; BAHREIN; CORRIDA 1;
Felipe Drugovich passa Callum Ilott para reassumir a liderança da corrida (Foto: F2/Twitter)

Mick aparecia na quinta colocação, atrás também de Jehan Daruvala, da Carlin, Armstrong, da ART Grand Prix, e Shwartzman, seu companheiro de equipe na Prema. Mas o russo não ofereceu resistência e foi ultrapassado por Schumacher na volta seguinte.

Drugovich passou e abriu vantagem para Ilott em pilotagem muito segura e madura. Para o britânico, mesmo o segundo lugar parecia um bom resultado em termos de luta pelo campeonato, ainda que Schumacher tivesse subido para quarto após ultrapassar Armstrong. O líder do campeonato tinha Daruvala à sua frente.

Em grande corrida de recuperação, Tsunoda subia para a décima posição depois do seu pit-stop ao deixar o carro #1 de Sean Gelael, de volta à Fórmula 2 neste fim de semana. O japonês buscava, além do máximo possível de pontos, uma boa posição no grid invertido da corrida 2 deste domingo.

Pouco depois, Yuki passou Luca Ghiotto e ganhou mais uma colocação, avançando para o nono lugar. Na volta 28, o nipônico garantiu a pole da corrida 2 ao superar Ticktum e conquistar a oitava posição.

Na frente, com 6s2 de vantagem para Ilott a quatro voltas do fim, Drugovich caminhava para uma grande vitória no retorno da temporada da Fórmula 2. Enquanto o brasileiro partia para um triunfo brilhante, Schumacher lutava com Daruvala pelo terceiro lugar. O indiano foi valente e resistiu aos ataques do alemão até o fim.

Drugovich, com mais de 14s de vantagem, confirmou uma vitória maiúscula nesta tarde de sábado no Bahrein. Ilott foi o segundo e Daruvala foi o terceiro. Schumacher concluiu a disputa na quarta posição, enquanto Nikita Mazepin terminou em quinto. Destaque também para a grande corrida de Tsunoda, que cruzou a linha de chegada em sexto lugar.

Fórmula 2 2020, Bahrein, corrida 1, final:

1F DRUGOVICHMP  32 voltas
2C ILOTTUNI-Virtuosi+14.833
3J DARUVALACarlin+19.376
4M SCHUMACHERPrema+20.270
5N MAZEPINHitech+28.293
6Y TSUNODACarlin+28.590
7M ARMSTRONGART+31.361
8R SHWARTZMANPrema+43.868
9D TICKTUMDAMS+46.959
10J AITKENCampos+47.327
11P PIQUETCharouz+49.174
12L GHIOTTOHitech+49.294
13S GELAELDAMS+50.590
14G ZHOUUNI-Virtuosi+53.775
15R NISSANYTirdent+53.816
16L DELÉTRAZCharouz+55.957
17G ALESIMP+1:01.488
18T POURCHAIREHWA+1:01.839
19C LUNDGAARDART+1:03.086
20M SATOTrident+1:05.576
21G SAMAIACampos+1:06.756
22A MARKELOVHWA+1:16.019

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube