Drugovich festeja resultados na França, mas espera vitória na F2 “o mais rápido possível”

Brasileiro da MP terminou nona etapa da temporada de 2022 da Fórmula 2 com um 3º lugar na sprint e uma 4ª posição na disputa principal. Mesmo com 'gordura' na liderança mantida, Drugovich destacou necessidade de voltar a triunfar na categoria

F1 2022: LECLERC BATE E VERSTAPPEN VENCE GP DA FRANÇA DE FÓRMULA 1. HAMILTON É 2º | Briefing

A Fórmula 2 concluiu sua nona etapa da temporada neste fim de semana, em Paul Ricard. Após terminar a prova sprint de sábado na terceira posição, Felipe Drugovich voltou a escalar o pelotão na disputa principal, de domingo, terminando em quarto lugar.

Com um pontinho extra somado pela volta mais rápida da corrida na França, o brasileiro da MP conseguiu manter os 39 pontos de distância na liderança da tabela do campeonato de pilotos: 173 contra 134 de Théo Pourchaire, vice colocado.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Mas, há de se falar: faz tempo que Drugovich não vence na temporada. O último triunfo foi em 28 de maio, na disputa principal da F2 no circuito de Mônaco. Por isso mesmo que o próprio brasileiro reconhece: apesar dos bons resultados, precisa voltar a vencer logo.

Felipe Drugovich aprovou saldo da etapa da F2 em Le Castellet (Foto: Dutch Photo Agency/Divulgação)

“Sei que é preciso vencer novamente e espero que isso aconteça o mais rápido possível. Mas estou feliz com os resultados do final de semana. Melhoramos bastante do treino para a corrida e acho que na última corrida faltaram algumas ‘coisinhas’ que não encaixaram”, justificou o piloto da MP.

“O quarto lugar era o mínimo que podíamos ter conquistado. Marcamos pontos e mantivemos a liderança. Agora é continuar focado em busca de uma melhora. A evolução dos outros é nítida e temos que trabalhar bastante para acompanhar os outros”, finalizou Drugovich.

Outro brasileiro envolvido na disputa, Enzo Fittipaldi, por sua vez, não teve o fim de semana dos sonhos em Paul Ricard. Na sprint, viu sua corrida ir pelos ares em disputa com Roberto Merhi, quando tentou ultrapassar o espanhol por fora e levou a pior — tocou no carro do adversário e rodou na pista, ainda sendo atingido com força por Amaury Cordeel logo em seguida.

Enzo Fittipaldi teve um fim de semana para esquecer na França (Foto: Dutch Photo Agency/Divulgação)

Julgado culpado pelo acidente, Enzo precisou pagar cinco punições no grid de largada da corrida de domingo, partindo da 19ª colocação. Deu para buscar um pontinho e ficar no top-10 – o que deixa um gosto positivo na boca para a sequência da temporada.

“Estou feliz pelo ritmo que tivemos, mostramos que temos potencial de disputar as primeiras posições e superamos o dia difícil com uma boa corrida, acertamos a estratégia e fizemos várias ultrapassagens”, apontou o brasileiro da Charouz. “Acredito que poderíamos ter ido além neste final de semana, quem sabe até brigado entre os cinco melhores, mas o problema na classificação condicionou o restante da etapa aqui em Paul Ricard. Ainda conseguimos buscar esse ponto importante aqui e agora já vamos pensar na etapa da Hungria, uma pista que eu gosto bastante, mas bem difícil de ultrapassar”, completou Fittipaldi.

11ª, Tomaselli afirma que gostaria de ter saído da etapa francesa da W Series na zona de pontos

Bruna Tomaselli ganhou duas posições na corrida em Le Castellet (Foto: W Series)

Outra brasileira envolvida em disputa no circuito de Paul Ricard no fim de semana, Bruna Tomaselli tomou parte da quarta etapa da temporada de 2022 da W Series – mais uma vez vencida por Jamie Chadwick.

A piloto da Racing X largou em 13º e completou a prova na 11ª colocação, ainda fora da zona de pontos. “A gente não conseguiu se classificar bem de novo na tomada de tempos. Na corrida, a largada teve a batida da (Abbie) Eaton e eu tive que desviar para fora da pista para não acertar o carro dela. Com isso não consegui ganhar mais posições como as meninas da frente conseguiram. Depois, fiquei na 11ª posição e não tive um rendimento suficiente para ultrapassar a (Jessica) Hawkins”, explicou Tomaselli.

“É claro que gostaria de sair da França com mais pontos. Fiquei próxima disso mais uma vez. Sei que não é o suficiente e que precisamos voltar a pontuar para voltar ao top-10 do campeonato. Agora é focar para a segunda metade da competição e já recuperar na Hungria”, projetou a brasileira, que ocupa a 12ª posição da classificação geral, com 10 pontos somados.

LECLERC PRECISA APRENDER A SE PERDOAR APESAR DE ERRO NA F1 2022
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar