Ilott acerta na estratégia de pneus e vence fácil corrida 1 da 2ª rodada da F2 em Silverstone

Callum Ilott fez a primeira parte da corrida com os pneus macios, depois trocou para os compostos duros e partiu para a sua segunda vitória na temporada. De quebra, o piloto assumiu a liderança do campeonato. Felipe Drugovich foi o brasileiro melhor colocado, em décimo

A vitória na corrida 1 da Fórmula 2 nesta segunda rodada dupla seguida em Silverstone ficou com Callum Ilott. O britânico de 21 anos da equipe UNI Virtuosi acertou em cheio na estratégia de pneus, largou na frente, fez o primeiro stint com os macios e a segunda parte da disputa com os compostos duros. Membro da Academia de Pilotos da Ferrari, Ilott jamais chegou a ser ameaçado na sua jornada desta tarde de sábado (8) correndo em casa. Com os resultados do dia, Ilott é o novo líder do campeonato.

Christian Lundgaard, da ART Grand Prix, foi o segundo na prova, enquanto Jack Aitken, piloto da Campos, completou o pódio. Nikita Mazepin, da Hitech, foi o primeiro dentre os pilotos que largaram com pneus duros e optaram pelos macios na fase final da disputa. O russo, que se destacou pela ultrapassagem sobre Mick Schumacher no fim da prova, foi o quarto, seguido por Louis Delétraz, da Charouz.

Yuki Tsunoda, da Carlin, completou a disputa em sexto, seguido por Schumacher, da Prema, que chegou a liderar a corrida. Robert Shwartzman, que perdeu a liderança do campeonato para Ilott, ficou só em oitavo, enquanto Guanyu Zhou, da UNI Virtuosi, foi o nono.

O brasileiro melhor colocado foi, novamente, Felipe Drugovich. O paranaense chegou a ficar em quarto em meio às trocas de pneus, mas finalizou em décimo. Guilherme Samaia ficou em 20º, enquanto Pedro Piquet teve problemas na largada, ficou uma volta atrás do vencedor e terminou em P21.

A classificação do campeonato, com os resultados da corrida ainda a serem confirmados, traz Ilott como líder com 102 pontos, contra 87 de Lundgaard. Shwartzman despencou de primeiro para terceiro e agora soma 85 tentos, contra 60 de Mazepin e 57 de Dan Ticktum, que finalizou a corrida somente em 15º lugar. Drugovich soma 46 e está em décimo. Piquet e Samaia seguem zerados na tabela.

F2; CALLUM ILOTT; SILVERSTONE;
Callum Ilott venceu fácil a corrida 1 deste fim de semana de F2 em Silverstone (Foto: FIA F2)

A corrida 2 deste fim de semana de Fórmula 2 em Silverstone está marcada para 6h10 (de Brasília) deste domingo e vai contar com transmissão ao vivo pelo canal da F1 no YouTube.

Saiba como foi a corrida 1 da Fórmula 2 em Silverstone

Pole-position, Callum Ilott, da UNI Virtuosi, fez grande largada e manteve a liderança da prova, enquanto Christian Lundgaard, da ART Grand Prix, foi superado por Dan Ticktum, da Dams. Guilherme Samaia, piloto da Campos, enfrentou problemas, escapou da pista e passou pela brita, mas seguiu na disputa. Pedro Piquet, por sua vez, teve de lidar com uma pane na largada, ficou parado no fim do grid e viu sua jornada comprometida desde o início com o carro da Charouz.

F2; SILVERSTONE; CORRIDA 1; LARGADA;
Callum Ilott manteve a dianteira após ter largado da pole (Foto: F2/Twitter)

Apesar da boa largada, Ticktum não conseguiu manter o bom rendimento nas voltas seguintes e perdeu posições importantes aos poucos, sendo superado por Lundgaard, Jack Aitken, da Campos, e Mick Schumacher, da Prema. Com pneus macios que rapidamente se desgastavam, o britânico também foi deixado para trás por Nikita Mazepin, da Hitech, que acelerava com pneus duros, e por Louis Delétraz, da Charouz, com os macios.

Depois do fim de semana passado pra lá de apagado, Robert Shwartzman, da Prema, tentava ganhar posições para buscar se manter na liderança do campeonato. O russo aparecia em sétimo depois de ter sido mais um a passar Ticktum, que logo recolheu para os boxes para fazer seu pit-stop, assim como Ilott, Lundgaard e Aitken, que já tinham pneus macios bastante desgastados.

Neste momento, os mecânicos da Hitech enfrentaram problemas na fixação da roda traseira esquerda do carro de Luca Ghiotto, que caiu para o fim do grid.

F2; LUCA GHIOTTO; SILVERSTONE; CORRIDA 1; PIT-STOP
Luca Ghiotto tem problemas no pit-stop e caiu para o fim do pelotão (Foto: FIA F2)

Com a rodada de pit-stops, Schumacher assumiu a liderança provisória da corrida e vinha em estratégia diferente com os pneus, tal qual Mazepin, o segundo colocado. Shartzman aparecia em terceiro, com Guanyu Zhou em quarto e Felipe Drugovich em quinto depois de o paranaense de Maringá ter largado em 12º.

Do primeiro ao nono colocados (Schumacher, Mazepin, Shwartzman, Zhou, Drugovich, Jehan Daruvala, Giuliano Alesi, Roy Nissany e Artem Markelov), a estratégia era clara: esticar ao máximo o período na pista com pneus duros e fazer o pit-stop no fim para tirar o máximo dos macios. Dos que vinham atrás, a partir de Ilott, o décimo, era o contrário. Com o pit-stop já feito — exceção a Samaia, que vinha em P13 —, era dosar o desgaste dos pneus ao mesmo tempo em que tentavam se aproximar dos ponteiros.

Com performance bem melhor dos pneus, Ilott se desgarrava de Lundgaard e abria passagem no pelotão. O britânico deixou Nissany para trás e assumiu a sétima posição. Protegido da Academia da Ferrari, Callum estava só 15s atrás de Schumacher, ainda líder da prova.

F2; FÓRMULA 2; CALLUM ILOTT; SILVERSTONE;
Após o pit-stop, Ilott escalou o pelotão rumo à vitória em Silverstone (Foto: F2/Twitter)

Com a corrida na volta 18, Schumacher liderava com 0s3 de vantagem para Mazepin, com o russo cada vez mais perto. Mais atrás, Ilott seguia sua escalada rumo à vitória na base da estratégia certeira e era o sétimo, enquanto Lundgaard, bem mais atrás, aparecia somente em décimo.

Um giro depois, Schumacher foi aos boxes da Prema para fazer a troca de pneus, mudando dos duros para os macios e ir até o fim da disputa. Mazepin assumiu a ponta de forma provisória e Drugovich e Daruvala fizeram suas respectivas paradas obrigatórias. O brasileiro caiu de quarto para 12º, sua posição original de largada. E na volta 22, foi a vez de Shwartzman e Zhou trocarem pneus, o que também fez Mazepin logo em seguida.

Ilott reassumiu a liderança na volta 23 e teve vantagem confortável de 8s4 para Lundgaard, enquanto Aitken aparecia em terceiro, 14s3 atrás. Mazepin caiu para sétimo, atrás de Schumacher. O alemão, o primeiro dentre os que vinham com pneus macios para o fim da corrida, tinha de tirar 21s de diferença para o líder da prova.

F2; NIKITA MAZEPIN; MICK SCHUMACHER;
Nikita Mazepin passa Mick Schumacher com direito a pneu na grama (Foto: F2/Twitter)

Mazepin, no entanto, vinha com ótimo ritmo e conseguiu fazer bela ultrapassagem sobre o filho do heptacampeão da Fórmula 1. O russo subiu para a sexta posição, com 20s atrás de Ilott, que seguia rumo a uma vitória fácil em casa.

A missão de Ilott ficou mais fácil depois que Lundgaard deu uma pequena escapada e viu a diferença para o britânico aumentar ainda mais. Mesmo assim, o dinamarquês não correu o risco de perder o segundo lugar para Aitken, companheiro de equipe de Samaia. Os três completaram o pódio da primeira corrida do fim de semana da F2 em Silverstone.

Fórmula 2 2020, Etapa da Inglaterra 2, Corrida 1, Final:

1C ILOTTUNI-Virtuosi51:12.40729 voltas
2C LUNDGAARDART+8.574 
3J AITKENCampos+12.303 
4N MAZEPINHitech+15.020 
5L DELÉTRAZCharouz+16.644 
6Y TSUNODACarlin+17.010 
7M SCHUMACHERPrema+19.232 
8R SHWARTZMANPrema+20.033 
9G ZHOUUNI-Virtuosi+20.428 
10F DRUGOVICHMP +24.127 
11N MATSUSHITAMP+26.418 
12J DARUVALACarlin+28.109 
13L GHIOTTOHitech+36.114 
14M ARMSTRONGART+41.725 
15D TICKTUMDAMS+43.109 
16G ALESIHWA+43.252 
17M SATOTrident+50.048 
18R NISSANYTrident+51.428 
19A MARKELOVHWA+1:14.193 
20G SAMAIACampos+1:15.090 
21P PIQUETCharouz+1 volta 
22S GELAELDAMS+8 voltas 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube