Ilott aproveita quebra de Zhou e vence corrida agitada da F2 na Áustria. Drugovich é 8°

Callum Ilott parecia conformado com o segundo lugar em dia de grande atuação de Guanyu Zhou. Isso até o chinês quebrar, ajudando o britânico a vencer pela primeira vez na F2. Felipe Drugovich, melhor brasileiro, cruzou a linha de chegada em oitavo e levou a pole da corrida 2

Era para ser o sábado (4) de Guanyu Zhou. Largando na pole e com pilotagem combativa, o chinês tinha tudo sob controle para vencer na abertura da Fórmula 2 2020 no Red Bull Ring. Isso até tudo dar errado na volta 27: um problema mecânico tirou o chinês de combate e abriu caminho para vitória de Callum Ilott.

Ilott até teve que lidar com um safety-car no fim da prova, mas isso não comprometeu as chances de vitória. Depois de ver pelo retrovisor uma escapada do então segundo colocado Mick Schumacher, o britânico precisou apenas evitar erros para conseguir sua primeira vitória na F2. Marcus Armstrong e Robert Shwartzman, outros que capitalizaram em cima de problemas alheios, completaram o pódio.

O safety-car não foi capaz de derrubar Callum Ilott (Foto: Reprodução/TV)

O quarto lugar coube a Christian Lundgaard, com Dan Ticktum em quinto. A zona de pontos ainda contou com Giuliano Alesi, Louis Delétraz, Felipe Drugovich, Nobuharu Matsushita e Roy Nissany.

Dentre os brasileiros, Drugovich foi o grande destaque. O brasileiro largou em segundo e se manteve no pelotão dianteiro nas voltas iniciais. Entretanto, faltou ritmo de corrida, o que significou a queda até o oitavo lugar. O prêmio de consolação é que, pelo grid invertido, Felipe larga da pole na corrida 2.

Os compatriotas de Drugovich tiveram dia bem mais tímido. Pedro Piquet surgiu em 13°, isso enquanto Guilherme Samaia foi 16°.

Saiba como foi a corrida 1 da Fórmula 2

A prova começou com uma largada incrível de Callum Ilott. O britânico, largando em terceiro, disparou como um foguete e passou tanto Guanyu Zhou quanto Felipe Drugovich em questão de metros.

Ilott, entretanto, não teve nem a chance de fechar a primeira volta em primeiro. O britânico sofreu uma ultrapassagem de Zhou, que mostrou grande habilidade: o chinês fez uma ultrapassagem por fora na parte mista do traçado, mostrando que não tinha tempo a perder. Logo atrás, outras belas disputas: Drugovich ficou ameaçado por Mick Schumacher, que também usou o segundo setor para ganhar posição. No caso, a terceira. Ao brasileiro restava o quarto lugar, mas mantendo contato com os três líderes.

Shwartzman completou a primeira volta em quinto. Lundgaard, Ticktum, Mazepin, Delétraz e Armstrong fecharam o top-10 inicial.

Enquanto isso, dramas para três pilotos. Ghiotto e Sato nem largaram após problemas mecânicos no grid. Além disso, Tsunoda precisou de um pit emergencial após rodar na primeira volta. Outro fora de combate era Gelael, que recolheu aos boxes após perder velocidade.

A ultrapassagem de Callum Ilott sobre Mick Schumacher definiu a vitória (Foto: Reprodução)

Mesmo depois de levar um passão de Zhou, Ilott seguiu em boa forma na prova. Era a sexta volta e o britânico ainda estava apenas 0s7 atrás, fazendo bom uso do DRS.

Quem também aproveitava o DRS era Shwartzman, que utilizava o dispositivo para ultrapassar Drugovich. O brasileiro aparecia agora em quinto. Os compatriotas faziam atuações bem mais tímidas: Piquet surgia em 15°, com Samaia em 17°.

O ciclo de pits começou ainda na nona volta. Armstrong foi o primeiro, seguido por Drugovich. Zhou e Illott, agora separados por 1s2, optavam por seguir em primeiro e segundo. Como os dois são companheiros de equipe, havia uma questão extra: um dos dois teria a vantagem de parar primeiro.

Enquanto a dupla da Uni-Virtuosi seguia na pista, Armstrong mostrava que poderia ser um fator na corrida. O piloto da ART parou cedo para ficar com pista livre e, de quebra, conseguiu fazer os pneus duros funcionarem bem. Quando ficou claro que Zhou e Ilott estavam perdendo tempo, o chinês foi chamado aos boxes. O britânico veio no giro seguinte.

E aí veio a surpresa: Ilott teve um pit-stop melhor e conseguiu fazer o overcut funcionar contra Zhou. E a outra surpresa: Schumacher, ficando uma volta além, conseguiu passar os dois e virar líder.

Para Zhou, era hora de ir para cima. O chinês passou Ilott, tomando o virtual segundo lugar. Mais uma volta e, com uma dose pesada de ousadia, passou Schumacher por fora. Bastava esperar o fim do ciclo de pits para voltar a ser o ponteiro real.

Depois da ultrapassagem, Schumacher virou aliado de Zhou. É que o alemão começou a segurar Ilott, claramente com ritmo melhor. Só duas voltas depois que o britânico retomou o segundo lugar, mas já 1s5 atrás do chinês.

A corrida parecia sob controle, mas o barraco desabou e o barco se perdeu na volta 27. Zhou teve problemas de motor, ficou lento e precisou voltar aos boxes. Depois de duas voltas, o chinês conseguiu voltar à pista, mas obviamente sem condições sequer de pontuar. A liderança agora era de Ilott, 1s3 na frente de Schumacher.

Zhou não era o único com problemas. Uma volta depois, Markelov estacionou na pista com outro motor problemático. Dessa vez, o carro parado perto da pista forçou um safety-car.

A relargada veio na volta 31, sem problemas para Ilott, ainda líder. Schumacher, entretanto, fez tudo errado: o alemão escapou no segundo setor, passeou na brita e voltou em 13°. Armstrong subia para segundo, com Shwartzman em terceiro. Lundgaard, Delétraz, Ticktum, Drugovich, Alesi, Matsushita e Nissany fechavam a zona de pontos.

Fórmula 2 2020, GP da Áustria, Red Bull Ring, Corrida 1:

1C ILOTTUNI-Virtuosi54:21.05040 voltas
2M ARMSTRONGART+8.856
3R SHWARTZMANPrema+9.291
4C LUNDGAARDART+10.878
5D TICKTUMDAMS+11.277
6G ALESIHWA+12.828
7L DELÉTRAZCharouz+16.267
8F DRUGOVICHMP +17.033
9N MATSUSHITAMP+17.435
10R NISSANYTirdent+19.543
11M SCHUMACHERPrema+20.049
12J DARUVALACarlin+22.008
13P PIQUETCharouz+24.996
14N MAZEPINHitech+25.885
15J AITKENCampos+30.138
16G SAMAIACampos+53.934
17G ZHOUUNI-Virtuosi+1 volta
18Y TSUNODACarlin+1 volta
19A MARKELOVHWA+14 voltas
20S GELAELDAMS+24 voltas
21M SATOTrident+38 voltas
22L GHIOTTOHitech+40 voltas

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube