F2

Matsushita reage no fim e vence corrida 1 da F2 na Áustria. Sette Câmara é 5º

Nobuharu Matsushita não foi tão rápido assim ao longo do dia, mas manteve os pneus em bom estado. O mesmo não pôde ser dito sobre Nyck de Vries: o holandês perdeu muito ritmo no fim, caindo de primeiro para terceiro

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
A corrida 1 da Fórmula 2, realizada neste sábado (29), parecia ter roteiro pronto: vitória dominante de Nyck de Vries, liderando desde a largada. Mas o holandês viu o castelo desmoronar nas últimas voltas: surpreendido por uma reação de Nobuharu Matsushita, Nyck ficou de mãos atadas. Depois de uma ultrapassagem com cinco voltas para o fim, o piloto japonês carimbou a vitória.

Trata-se da quinta vitória de Matsushita ao longo da trajetória na F2, contando também os dias de GP2. Mas a de hoje tem gosto especial: é a primeira na corrida de sábado, sem grid invertido e com pontuação maior.
 
De Vries, com pneus acabados, não segurou nem o segundo lugar. O holandês ainda foi ultrapassado por Luca Ghiotto, com três voltas para o fim. Por sorte, não houve voltas suficientes para Anthoine Hubert deixar o líder do campeonato fora do pódio.
Nobuharu Matsushita passa Nyck de Vries na Áustria (Foto: Reprodução)
Sérgio Sette Câmara teve prova conturbada. O brasileiro causou controvérsia ao tocar a traseira do companheiro Nicholas Latifi, que rodou e ficou para trás. O brasileiro cruzou a linha de chegada em terceiro, no pódio, mas caiu para quinto com uma punição de 5s.

Guanyu Zhou terminou em sexto, sobrevivendo a um motor que começou a engasgar ainda na primeira metade da corrida. Louis Delétraz foi sétimo, com Jordan King em oitavo. Nicholas Latifi recuperou o que pôde após o incidente com Sette Câmara, aparecendo em nono. Jack Aitken fechou a zona de pontos.

Saiba como foi a corrida 1 da F2 no Red Bull Ring

A corrida começou tranquila para Nyck de Vries, e somente Nyck de Vries. O holandês manteve a liderança sem muita dificuldade, enquanto Guanyu Zhou e Anthoine Hubert batalhavam pela segunda posição. Zhou tentou passar por fora na curva 3, sendo espremido por Hubert.
 
Os dois perdiam tempo, o que permitiu a aproximação de Nobuharu Matsushita. O japonês foi preciso, fazendo duas ultrapassagens com alguma facilidade. Zhou tinha mais problemas: depois de ser bloqueado de todas as formas por Hubert na volta 3, o chinês finalmente deu um jeito na 4. O francês já estava fora das posições de pódio.
 
Para piorar, Hubert ainda seria superado por Ghiotto. A boa notícia é que existia maior distância do italiano em relação aos outros, o que permitia ao francês recuperar a compostura.
 
Sérgio Sette Câmara, enquanto isso, aparecia em oitavo. O brasileiro tentava ganhar terreno a qualquer custo, mas tinha o companheiro Nicholas Latifi adiante. Era a receita para o desastre na Dams: Sette Câmara errou o timing e atingiu a traseira de Nicholas no hairpin, causando uma rodada. Os carros dos companheiros estavam ilesos, mas o canadense perdeu muito tempo. O brasileiro, por sua vez, recebeu punição de 5s, que só seria paga com acréscimo no fim da corrida.
Sérgio Sette Câmara foi punido por incidente na corrida 1 em Spielberg (Foto: F2/Reprodução)
Enquanto isso, o ciclo de pit-stops começou. De Vries parou na volta 7, forçando os adversários diretos a fazer o mesmo. Na volta dos boxes, Matsushita estava 2s5 atrás. Ghiotto vinha atrás. O líder provisório passava a ser Sean Gelael.
 
O companheiro de Ghiotto, Zhou, viu a corrida sofrer um duro golpe. O carro do chinês começou a engasgar na reta principal. Parecia caso de abandono, mas Guanyu seguiu em frente. Quando o ciclo de pits terminasse, a briga passaria a ser pelo fim da zona de pontos.

Na altura da volta 18, a corrida já estava em outro ritmo. Os pilotos que ainda não haviam parado tentavam conservar pneus o máximo possível, ao mesmo tempo em que eram atacados pelo que tinham borracha nova. De Vries não tinha problemas para costurar e encontras espaço para passar, mas Matsushita sofria para passar até mesmo Ryan Tveter, que largou em 19º.
Depois de tantos altos e baixos, Sérgio Sette Câmara ao menos pontuou (Foto: FIA Fórmula 2)
Dentre os pilotos com pneus médios, a vida também era difícil. Gelael em particular: o indonésio não tinha ritmo algum contra Mazepin, que assumiu a liderança provisória. Sean, enquanto isso, começava a girar 3s mais lento do que os rivais.

Sem surpresas, Gelael parou. Mais cinco voltas e Mazepin fez o mesmo. A liderança estava agora com De Vries. Mas havia uma pulga atrás da orelha: os pneus começavam a se desgastar de forma mais intensa, o que significava a aproximação de Matsushita.
 
As última voltas trouxeram o inesperado: a vantagem de De Vries se desmanchou. Matsushita tinha muita vida nos pneus, o que permitiu um ataque tranquilo com cinco voltas para o fim. A vitória era, de forma inesperada, do piloto japonês.

F2 2019, Red Bull Ring, corrida 1:

1 N MATSUSHITA Carlin 40 voltas  
2 L GHIOTTO UNI-Virtuosi +2.9  
3 N DE VRIES ART +10.4  
4 A HUBERT Arden +10.7  
5 S SETTE CÂMARA DAMS +12.7  
6 G ZHOU UNI-Virtuosi +15.5  
7 L DELÉTRAZ Carlin +16.5  
8 J KING MP +22.3  
9 N LATIFI DAMS +23.1  
10 J AITKEN Campos +32.9  
11 C ILOTT Charouz +46.1  
12 J CORREA Charouz +35.8  
13 N MAZEPIN ART +35.9  
14 G ALESI Trident +39.8  
15 A MAINI Campos +49.4  
16 R TVETER Trident +1:10.0  
17 S GELAEL Prema +1:15.7  
18 T CALDERÓN Arden +1:16.5  
19 M SCHUMACHER Prema +1 volta NC
20 P O'WARD MP +1 volta NC

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.