Pontos e problemas: o GP da Inglaterra para os brasileiros da Fórmula 2 e Fórmula 3

Felipe Drugovich, Pedro Piquet, Guilherme Samaia, Enzo Fittipaldi e Igor Fraga falaram sobre o fim de semana das categorias satélite Fórmula 2 e Fórmula 3 em Silverstone

Fórmula 2 e Fórmula 3 deram sequência ao seus respectivos campeonatos no último fim de semana em Silverstone. As categorias apresentam algumas semelhanças, como os líderes Robert Shwartzman e Oscar Piastri perdendo pontos e equilíbrio nas provas. Entre os brasileiros que entraram na pista, apenas Felipe Drugovich somou pontos.

O piloto da MP Motorsport na F2 saiu na pole-position da corrida 1, mas a estratégia diferente do pelotão não rendeu sucesso, fechando em sétimo. Na prova de domingo, foi o sexto colocado. Agora, Felipe é o oitavo na classificação geral.

“Hoje foi um pouco abaixo do nosso potencial. Caí para quarto ainda na primeira volta, mas mesmo assim eu não tinha um bom ritmo. Tive que forçar um pouco os pneus para ficar por ali, mas acabei caindo ainda mais. Depois eu ganhei uma posição após a saída do safety-car e a relargada e terminei em sexto. Serviu como mais uma experiência, temos que melhorar baseados nisso. E agora é trabalhar para o próximo final de semana, outra vez aqui em Silverstone”, disse o paranaense após a corrida 2.

Pedro Piquet, da Charouz, passou perto de conquistar os primeiros pontos na F2 com o 11º lugar na corrida 1. Não conseguiu repetir o desempenho no domingo, fechando no 17º lugar. Louis Delétraz, o companheiro de equipe, saiu com um pódio na segunda prova.

Pedro Piquet ficou próximo de pontuar na F2 (Foto: Getty Images/F2)

“Fiquei próximo dos pontos. Infelizmente, tive problemas nos dois dias, o que significou que fiquei atrás. Tive um bom ritmo na corrida 1, mas perder posições no começo me custou um resultado melhor. No domingo, não nos entendemos [piloto e equipe] no fim da corrida. Pensamos que o safety-car ia sair uma volta antes, tentei compensar e perdi tempo, mas era o risco que tínhamos de tomar”, disse Pedro, 19º na classificação geral.

Guilherme Samaia é outro que ainda não conquistou pontos pela F2. Em Silverstone, teve desempenho discreto, com 21º no sábado e 15º no domingo. O piloto da Campos citou evolução no ritmo do carro.

Guilherme Samaia teve outro fim de semana complicado na F2 (Foto: Getty Images/F2)

“De sábado para domingo a evolução foi clara. Estudei as áreas que precisavam de evolução e consegui colocar tudo isso em prática na segunda corrida. A linha entre ser agressivo demais e muito conservador com os pneus é extremamente tênue – e esse é o principal ponto em que estamos trabalhando”, mencionou o paulista.

Na Fórmula 3, os brasileiros tiveram poucos motivos para comemorar. Enzo Fittipaldi ficou longe dos pontos novamente, fechando o fim de semana com 18º e 19º.

Enzo Fittipaldi perseguiu o líder do campeonato Oscar Piastri (Foto: Getty Images/F3)

“Tive uma boa largada no sábado, mas meu carro sofreu danos por uma batida na volta 3. Aquilo afetou a performance. O ritmo estava bom, mas o grande problema é a classificação, que tive problemas novamente. Infelizmente, o ritmo não era tão bom na corrida 2 como no dia anterior, o que não facilitou. Vamos manter a cabeça erguida porque sabemos que podemos fazer melhor. Vamos analisar os dados das corridas, trabalhar duro e estar o mais preparado possível para o próximo fim de semana”, disse o piloto da HWA, que soma 4 pontos em 2020.

Já Igor Fraga segue sem pontuar na temporada. O piloto da Charouz foi 15º na corrida 1, mas viu problemas mecânicos impedirem qualquer chance de top-10 no domingo. Ele se mostrou irritado com a nova falha de confiabilidade do carro.

Igor Fraga ainda não pontuou na temporada 2020 da F3 (Foto: Getty Images/F3)

“As condições da classificação mudaram muito, então não consegui me adaptar. No sábado, eu tentei de tudo para ter a chance de brigar por pontos no domingo, mas veio um problema técnico de novo. É extremamente decepcionante ter vários problemas em sequência”, declarou.

Os cinco correm em Silverstone novamente entre os dias 8 e 9 de julho. As categorias servirão de suporte para o GP do Aniversário de 70 anos da Fórmula 1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube