Shwartzman freia reação de Tsunoda e vence corrida 1 da F2 no Red Bull Ring

O campeão da F3 é agora também um vencedor na F2. Robert Shwartzman fez ultrapassagens precisas até assumir a liderança. Quando o fez, impediu ultrapassagem de Yuki Tsunoda para garantir vitória. Felipe Drugovich foi melhor brasileiro, mas só em 13°

Robert Shwartzman agora é um vencedor na Fórmula 2. Campeão da F3 em 2019, o russo de 19 anos teve um sábado (11) de ritmo forte e raros erros. Foi na base disso que o piloto da Prema conseguiu neutralizar Yuki Tsunoda, que não conseguiu converter em vitória a performance apresentada na corrida 1, no Red Bull Ring.

Para Tsunoda, a corrida foi decepcionante. O japonês liderou a maior parte da corrida, mas perdeu tempo demais na estratégia. Foram muitas voltas com pneus gastos por um motivo peculiar: a Carlin o chamava aos boxes, mas problemas de rádio impediam o japonês de ouvir. De quebra, o piloto não olhava a sinalização por placas. Caiu de primeiro para quinto na parada e teve de se contentar com o segundo lugar.

Robert Shwartzman agora é um vencedor na F2 (Foto: Reprodução/TV)

O pódio ainda teve Guanyu Zhou, em recuperação após rodada de abertura terrível. Mick Schumacher terminou em quarto, deixando impressão positiva após começo de temporada ruim. A zona de pontos ainda teve Callum Ilott, Christian Lundgaard, Marcus Armstrong, Dan Ticktum, Jack Aitken e Sean Gelael.

Para os brasileiros, a corrida não rendeu pontos. Felipe Drugovich voltou a ser o piloto em melhor posição, mas enfrentou superaquecimento nos freios. De nono, caiu para 13° ao fim da corrida. Pedro Piquet e Guilherme Samaia passaram a maior parte do tempo no fundão, acabando respectivamente em 18° e 20°.

A corrida aconteceu após longa espera. A F2 já teve de esperar até a F1 liberar a pista e, de quebra, viu a chuva apertar logo na hora da largada. Foram 40 minutos de bandeira vermelha até que a corrida finalmente tivesse condições de acontecer.

A F2 encerra o fim de semana com a prova complementar de domingo. Com o grid invertido, a pole-position é de Ticktum.

Saiba como foi a corrida 1 da Fórmula 2

A corrida nem precisou começar para que pilotos já sofressem com a pista molhada. A volta de reconhecimento dos pilotos, quando os pilotos vão do pit-lane ao grid, bastou para vitimar Artem Markelov. O russo rodou sozinho e atolou na brita, sendo o primeiro abandono da tarde.

Sem surpresas, a F2 agiu. A largada seria com safety-car. Dessa forma, seria possível avaliar a situação antes de liberar (ou não) a corrida. A boa notícia é que a categoria segue o regulamento da F1, determinando largada normal após as voltas lentas.

A largada da Fórmula 2 na Áustria foi com safety-car (Foto: Reprodução/TV)

Mesmo com carros lentos, a pista seguia perigosa para os pilotos. Um exemplo disso foi com Felipe Drugovich, que passeou pela grama após escapada na curva 1. Pouco depois, após cinco voltas de aclimatação, a F2 determinou que a pista estava molhada demais. Bandeira vermelha e carros de volta ao pit-lane.

Foram 40 minutos de paralisação e carros estacionados nos pits. Só depois disso, com a chuva finalmente perdendo força, que a direção de prova determinou a retomada da corrida.

Depois de quatro voltas atrás do safety-car, Yuki Tsunoda finalmente teve a chance de pisar fundo e liderar o pelotão. O japonês seguiu na liderança, seguido por Guanyu Zhou e Callum Ilott. A zona de pontos ainda tinha Jack Aitken, Luca Ghiotto, Robert Shwartzman, Christian Lundgaard, Jehan Daruvala, Mick Schumacher e Felipe Drugovich.

O pelotão dianteiro mantinha a calma, focando em evitar erros. Assim, só Lundgaard arriscou uma ultrapassagem, tomando o sexto lugar de Shwartzman. Na sequência, uma manobra digna de aplausos: por fora, o dinamarquês mostrou grande confiança para superar Ghiotto e virar quinto.

As voltas passavam e as diferenças de performance entre pilotos ficavam mais claras. Ghiotto também sofreu contra Shwartzman, sendo ultrapassado e caindo para sexto. Daruvala, antes em oitavo, foi superado tanto por Schumacher quanto por Drugovich. Em questão de uma volta, o indiano passou a aparecer em décimo.

O pelotão dianteiro começou a pensar em pit-stops na volta 16 de 36. Aitken e Ghiotto, perdendo performance, vieram aos boxes para colocar pneus de chuva novos. Drugovich não planejava, mas precisou visitar os boxes também: a MP Motorsport adiantou o pit-stop porque os freios dianteiros estavam superaquecendo. A equipe fez ajustes e devolveu o piloto à pista.

Os freios de Felipe Drugovich pegando fogo na chuva do GP da Estíria (Foto: Reprodução)

Os líderes, entretanto, optavam por esperar mais antes de visitar os boxes. É que a pista já estava consideravelmente seca, o que permitia considerar o uso de pneu slick. Zhou veio aos boxes na volta 22, mas voltou ainda com pneus de chuva. Tsunoda e Ilott esperaram um pouco mais. Guanyu aproveitou para voar baixo, girando até 2s mais rápido que Yuki.

Ilott parou em seguida, mas teve más notícias. O britânico foi superado por Shwartzman, que herdou o que viria a ser o terceiro lugar. Ao russo, a chance de conseguir um pódio após tanto remar.

Enquanto isso, a briga pela vitória tinha grande reviravolta. Tsunoda não conseguia ouvir a Carlin o chamando para o pit-stop, aparentemente por problema no rádio. De quebra, o japonês não parecia olhar as mensagens da equipe pelas placas. A consequência foi óbvia: Yuki não conseguiu reagir às voltas rápidas de Zhou com pneus novos. Lento demais com pneus gastos, Tsunoda voltou à pista apenas em quinto.

Zhou virou o líder, mas por pouco tempo. O chinês virou alvo de Shwartzman, que fez ataque certeiro. O russo assumia a liderança com dez voltas para o fim.

A liderança parecia não significa vitória. É que Tsunoda voltou a mostrar o ritmo de antes, aproximando-se rapidamente. As ultrapassagens vieram, deixando o piloto da Carlin em segundo. Restavam três voltas e a diferença para Shwartzman era apenas no visual. Ainda assim, o russo controlou a situação e venceu.

Fórmula 2, GP da Estíria, Red Bull Ring, Corrida 1, Final:

1R SHWARTZMANPrema56:32.84036 voltas
2Y TSUNODACarlin+1.512
3G ZHOUUNI-Virtuosi+18.228
4M SCHUMACHERPrema+18.367
5C ILOTTUNI-Virtuosi+20.766
6C LUNDGAARDART+22.271
7M ARMSTRONGART+24.710
8D TICKTUMDAMS+28.851
9J AITKENCampos+31.738
10S GELAELDAMS+32.102
11L GHIOTTOHitech+33.012
12J DARUVALACarlin+35.430
13F DRUGOVICHMP +38.963
14N MAZEPINHitech+42.978
15R NISSANYTirdent+53.122
16M SATOTrident+54.292
17N MATSUSHITAMP+54.659
18P PIQUETCharouz+1:02.481
19L DELÉTRAZCharouz+1:11.498
20G SAMAIACampos+1 volta
21G ALESIHWA+1 volta
22A MARKELOVHWA+36 voltas

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube