Laaksonen bate forte na corrida 2 da F3 em Spa e fica preso em barreira de pneus

Simo Laaksonen e Alex Peroni brigavam por posição na aproximação da Blanchimont. Os dois se tocaram, com o finlandês levando a pior e indo reto contra a barreira de pneus. A informação inicial é de que Laaksonen está “ok”


O domingo (1º) em Spa-Francorchamps, muito afetado pela morte de Anthoine Hubert na corrida 1 da Fórmula 2, começou com um novo susto. Simo Laaksonen, piloto da Fórmula 3, bateu com força na veloz curva Blanchimont e ficou preso sob a barreira de pneus.
 
O piloto finlandês brigava por posição com Alex Peroni na aproximação da curva de alta velocidade. Os dois se tocaram, com Laaksonen perdendo controle. O finlandês passou reto e não teve como evitar a barreira de pneus. O toque e o impacto trazem semelhança com o acidente de Luciano Burti na mesma curva no GP da Bélgica de 2001.
Simo Laaksonen (carro vermelho) teve toque com Alex Peroni (Foto: Reprodução/TV)

A situação causou apreensão. O safety-car foi acionado de imediato e, repetindo procedimento utilizado no acidente de Hubert, replays não foram mostrados. Eventualmente a direção de prova informou que o finlandês estava “ok”, tanto que a corrida não chegou a ser paralisada. Entretanto, não há informações sobre possíveis lesões ou ferimentos de Simo.

 
A corrida seguiu em frente, mas o acidente comprometeu o desenrolar da corrida. Sete de 17 giros, do 3 ao 10, foram com carro de segurança na pista.

A prova terminou com vitória de Marcus Armstrong, que liderou do começo ao fim. Yuki Tsunoda e Robert Shwartzman completaram o pódio. Pedro Piquet, vencedor da corrida 1, foi sexto.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar