Laaksonen escapa ileso de acidente na F3 em Spa e só reclama de dor nas costas

Simo Laaksonen não sofreu lesões sérias durante o acidente da Fórmula 3 em Spa-Francorchamps. O finlandês reclama de dores nas costas, mas saiu do centro médico por conta própria e destacando a importância do halo

Simo Laaksonen causou preocupação ao bater com força na corrida 2 da Fórmula 3, realizada neste domingo (1º) em Spa-Francorchamps. O piloto finlandês, que ficou preso sob a barreira de pneus após toque com o adversário Alex Peroni, tratou de tranquilizar o público ao dizer que só sente dores nas costas após o impacto.

“Eu perdi o controle do carro do nada, acho que tive um furo de pneu”, disse Laaksonen. “Não consegui manter o carro na pista e bati no muro. Ficou tudo ok depois dos exames. Tive alguma dor nos músculos das minhas costas, mas nenhuma lesão. Está tudo ok no fim das contas”, seguiu.

Simo Laaksonen bateu forte na Blanchimont (Foto: Reprodução/TV)

A preocupação do acidente foi com o fato de Laaksonen ficar preso sob a barreira de pneus, em situação semelhante à vivida por Luciano Burti no GP da Bélgica de 2001. Isso fez o resgate ser demorado. Entretanto, o finlandês evitou problemas maiores, muito por conta do halo.

“Acho que o halo me salvou bastante. Eu mergulhei nos pneus depois da batida e eu consegui sentir os pneus pressionando meu capacete, então o halo me ajudou muito ao cobrir minha cabeça”, encerrou.

O acidente de Laaksonen foi o segundo momento de tensão no fim de semana. O primeiro foi na Fórmula 2, quando Anthoine Hubert morreu após ser atingido por Juan Manuel Correa na saída da Raidillion.

A corrida da F3 teve vitória de Marcus Armstrong, que teve uma performance dominante. A prova ficou marcada por mais homenagens a Hubert.

Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube