Com Shell Racing, Kaesemodel tem fim de semana quase perfeito no Velo Città e encosta na liderança da Porsche GT3 Cup

A terceira etapa da temporada 2017 da Porsche GT3 Cup foi bastante positiva para Lico Kaesemodel. Na primeira corrida do fim de semana no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, o curitibano de 34 anos teve uma atuação perfeita. E com os pontos, o piloto da Shell Racing encostou nos líderes do campeonato

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lico Kaesemodel desencantou na temporada 2017 da Porsche GT3 Cup. Atual campeão da classe Cup, o curitibano chegou a namorar com a vitória, mas ainda não havia subido ao topo do pódio neste ano. Mas tudo mudou no fim de semana da quarta etapa do campeonato, disputada no último sábado (3) no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, interior de São Paulo. O piloto da Shell Racing teve uma atuação perfeita na primeira corrida e, após largar da pole-position — conquistada no dia anterior —, liderou de ponta a ponta e pode enfim soltar o grito preso na garganta. Mas não foi uma jornada fácil, longe disso.

 
Kaesemodel começou a ganhar a corrida na sexta-feira. Em um treino classificatório bastante equilibrado, onde os cinco primeiros colocados ficaram separados por apenas 0s250, Lico garantiu a pole ao cravar 1min28s991 em sua melhor volta. O tempo foi meramente 0s018 mais rápido que a marca obtida pelo então líder, Rodrigo Baptista, que teve de se contentar em fechar a primeira fila. 
 
Antes, porém, Lico teve de lidar com um pneu furado ainda no início da classificação, o que quase arruinou sua trajetória rumo à pole. No fim das contas, acabou dando certo para o piloto. “Fiquei em oitavo, quase não entrei no Q2. Fiquei assustado, pensei se teria de mudar tudo. Quando viram que era um pneu furado, fiquei aliviado. Foi bacana: a primeira volta foi boa e a segunda é aquela para você arriscar e dar tudo. Graças a Deus, deu certo”, festejou.
Lico Kaesemodel cruza a linha de chegada e vence a corrida 1 no Velo Città (Foto: Luca Bassani)
O circuito interiorano, de 3.438 m de extensão, compreende poucos pontos de ultrapassagem e chega a ser bem estreito em alguns trechos, de modo que a posição de largada é quase fundamental para a conquista de um bom resultado no Velo Città. Assim, Kaesemodel tinha em mente que era preciso fazer a primeira curva na frente e trilhar o caminho da vitória.
 
No sábado, até o clima ajudou. Se o frio chegou a dar as caras na sexta-feira, o dia seguinte foi de céu azul e de calor em muitos momentos. Na pista, Kaesemodel cumpriu seu papel. Largou bem e seguiu à frente do pelotão o tempo todo. Mas Lico teve de lidar com a pressão de Rodrigo Baptista e Miguel Paludo nos momentos finais. 
 
Na última volta, Rodrigo até esboçou uma tentativa de ultrapassagem, mas não deu. O #63 da Shell Racing festejou a primeira vitória do ano e garantiu 22 pontos. “Começamos muito bem na sexta-feira, conquistando a pole. O trabalho bem-sucedido com a vitória na primeira corrida. A melhor coisa é que o carro está bem competitivo em corrida, antes estava complicado. Acertamos um setup bom”, comemorou o paranaense.
Lico Kaesemodel é piloto da Shel V-Power Racing na Porsche GT3 Cup (Foto: Luca Bassani)
Para a segunda corrida, o grid foi definido de acordo com um sorteio. A primeira posição do grid ficou com JP Mauro, com o veterano Pedro Queirolo em segundo lugar. Constantino Jr., de volta à Porsche GT3 Cup neste fim de semana, partiu em terceiro, seguido por Ricardo Baptista, Miguel Paludo e Rodrigo Baptista. Na sorte, Kaesemodel ficou em sétimo no grid, uma posição que ao menos lhe trouxe a perspectiva de somar pontos.
 
Mas a corrida começou bem para Lico, que ganhou boas posições e chegou a se colocar em quarto. A disputa reservou um grave acidente envolvendo Tom Vale e Paulo Pomelli, que levou a direção de prova a acionar a bandeira vermelha para recolher todos os detritos espalhados na pista. Após a retomada da corrida, Kaesemodel lutou com JP Mauro e chegou a subir para terceiro, mas um incidente fez a chance de nova vitória cair por terra.

“Vinha atrás do JP Mauro. Ele deu uma traseirada, consegui dar um X nele, e aí teve a batida. Caí para o fundo do pelotão e ainda consegui terminar em sétimo. Ele disse que não me viu. Era para terminar em segundo ou até disputar a primeira colocação. Foi uma pena”, lastimou o piloto. 

Lico Kaesemodel teve uma jornada quase perfeita no interior de São Paulo (Foto: Luca Bassani)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A vitória ficou com Constantino Jr., mas o piloto acabou sendo punido pela direção de prova com o acréscimo de 20s no seu tempo total em razão de um toque envolvendo Queirolo e Paludo. Assim, o triunfo foi herdado por Paludo, que assumiu a liderança do campeonato com 110,5 pontos — a pontuação da corrida 2 de Curitiba foi contabilizada pela metade em razão da forte chuva. A batalha segue muito acirrada, com Rodrigo Baptista apenas 2,5 pontos atrás do líder, enquanto Ricardo Baptista soma 105. Kaesemodel surge em quarto, com 91.

 
A próxima etapa da Porsche GT3 Cup vai ser a primeira de Endurance no ano: Goiânia recebe a prova em 1º de julho. Já na Sprint, Buenos Aires vai realizar a próxima rodada dupla do campeonato em 5 de agosto.
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube