Papareli escapa da concorrência e da chuva para ser campeão da Seletiva de Kart Petrobras em 2015

O paulista Vinícius Papareli se sagrou campeão da Seletiva de Kart Petrobras, nesta quarta-feira (4), no Kartódromo Granja Viana. O piloto venceu as duas corridas decisivas para faturar o título. Gaetano di Mauro ficou com o vice e o Troféu Lubrax de melhor estreante

MAIS

Confira o hotsite especial da Seletiva no GRANDE PRÊMIOAcesse o site oficial da Seletiva Petrobras

Vinícius Papareli comemora o título na Seletiva de Kart Petrobras (Foto: Fabio Oliveira/Radical Motors)

Um temporal fez terminar mais cedo a corrida decisiva da Seletiva de Kart Petrobras e confirmou o título do paulista Vinícius Papareli na 17ª edição do torneio.

Papareli, que foi campeão da F-Lites nos Estados Unidos neste ano, participou da Seletiva pela terceira vez, e pela terceira vez terminou no pódio. Foi quinto em 2013, na Granja Viana, vice em 2014, em Guaratinguetá, e agora campeão de 2015, novamente na Granja Viana.

Embora viesse bem na pontuação desde o princípio, o kartista de 17 anos cresceu no momento certo, vencendo justamente as duas baterias que mais valiam pontos. Gaetano di Mauro chegou em segundo na prova decisiva e ficou com o vice e o Troféu Lubrax de melhor estreante. Além destes dois, Bruno Bertoncello vai completar o programa de orientação dado aos pilotos como prêmio.

#GALERIA(5499)

A pole foi muito bem defendida por Papareli no final da reta dos boxes. Não abriu como na pré-final, mas passou a ter outro adversário, ainda mais perigoso: a chuva.

Na terceira volta, os primeiros pingos começaram a cair no kartódromo. Eles rapidamente cessaram, mas o vento era forte. Depois, na metade da prova, um temporal desabou. Como os pilotos estavam com pneus slicks, a direção de prova deu bandeira vermelha e encerrou a disputa.

"Faltariam dez voltas. A gente não controla o tempo, não sabia se ia ter que esperar três horas ou dez minutos. Como não estava havendo nenhuma disputa direta por posição, a gente considerou que não estava ajudando nem prejudicando ninguém terminando o campeonato ali", justificou o promotor da Seletiva, Binho Carcasci.

Papareli, Gaetano e Zaiya formaram o pódio. Zaiya Fontana, outro que dependia apenas de si na final, acabou caindo para quarto na largada e ficou em quinto na bateria e em quarto lugar no geral. João Vitor Rosate e Gabriel Silva completam a ordem de chegada dos seis finalistas.

"Desde o começo a disputa foi muito acirrada", reconheceu Papareli em entrevista ao GRANDE PRÊMIO. "Por um ponto de distância a gente fez a pré-final. Não tenho o que falar, foi uma das melhores Seletivas que eu fiz, foi a melhor para mim, acabei sendo campeão. Não tenho explicação para o sentimento que estou agora. Quero só aproveitar esse título e o prêmio, e ir lá para a Europa curtir."

"Aprendi muito durante esses três anos que venho fazendo, e isso me ajudou muito neste ano. Principalmente porque tinha muito estreante neste ano, mas, mesmo assim, estavam todos muito rápidos", comentou.

Fora o programa de orientação, que inclui teste de F-Renault na Europa, curso de pilotagem da Mitsubishi no Brasil e treino em simulador de F1, dentre outras atividades, Papareli leva para casa um prêmio de R$ 64 mil.

Papareli, Di Mauro e Bertoncello no pódio da Seletiva de Kart Petrobras (Foto: Fabio Oliveira/Radical Motors)

Vice primeiro e último ano, já que fará 19 anos no ano que vem, Di Mauro ficou contente com o resultado. "No final das contas, foi bom. Acabei tendo outras dificuldades em outras baterias e não consegui somar tanto ponto. Era mais de aproveitar as coisas quando dava, pegava um kart bom. Na final, tentei uma estratégia para fim de corrida e, como a calibragem estava baixa, não tirei o melhor do kart no começo. Foi o pulo que o Vini deu para a frente, e ele estava muito rápido também. Todos os dias, merecidamente venceu. E acho que é isso. Não é sempre que dá para vencer", afirmou.

Terceiro, o gaúcho Bertoncello disse que não deu sorte com o kart na final, mas destacou a melhora em relação aos últimos anos. Ele havia sido sexto em 2013 e nono em 2014. "Acredito que, a cada ano que passa, a gente vem mais bem preparado para essa corrida. É uma corrida diferente de todas, e nisso contou a mais a experiência dos anos anteriores. Tenho mais uma chance no ano que vem e, se Deus quiser, é nosso", falou. 

Classificação final:

1) Vinícius Papareli — 38,5 pontos — CAMPEÃO
2) Gaetano di Mauro — 34,5 pontos   
3) Bruno Bertoncello — 32 pontos 
4) Zaiya Fontana — 31 pontos 
5) João Vitor Rosate  — 29,5 pontos 
6) Gabriel Silva  — 21,5 pontos
7) Gabriel Sereia — 17 pontos — eliminado
8) Luiz Branquinho  — 16 pontos — eliminado
9) Luiz Matheus — 14 pontos — eliminado
10) Sérgio Crispim — 13 pontos — eliminado
11) Juan Vieira — 11 pontos — eliminado
12) Murilo della Coletta — sete pontos — eliminado

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube