Um substituiu o outro, mas quem se dá melhor na comparação entre as estreias dos pilotos por Ferrari e Sauber/Alfa Romeo?

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramPinterestEmail

De um lado, temos o piloto mais experiente do grid, campeão mundial. Do outro, um novato abusado, a esperança de grandes resultados. Juntos, protagonizaram uma das mais curiosas trocas de pilotos em 2019. Kimi Räikkönen saiu da Ferrari e foi para a Alfa Romeo, ex-Sauber. E Charles Leclerc deixou a Sauber e foi para a Ferrari, correr ao lado de Sebastian Vettel. 

Com o ano fechado, fica a pergunta: será que podemos comparar os dois pilotos, de alguma forma? Vamos tentar…

O comparativo, claro, não pode ser feito de forma pura e simples. É claro que a troca privilegiou o monegasco, já que a Alfa Romeo/Sauber está alguns patamares abaixo da Ferrari. Ainda assim, podemos colocar lado a lado os primeiros anos dentro das respectivas equipes. Ou "primeiros anos", afinal Kimi acumula duas passagens em cada um dos times, em diferentes momentos da carreira. 

Com isso é possível tirar algumas conclusões interessantes. Os dois pilotos estrearam na Ferrari terminando o ano à frente do companheiro de equipe. Räikkönen foi logo campeão, com a Ferrari com um grande carro (enquanto via a McLaren se perdendo por conta de suas disputas internas). Já Leclerc ficou em quarto no Mundial de Pilotos, mas à frente do tetracampeão que ocupava o box ao lado – isso enquanto Lewis Hamilton e a Mercedes sobraram durante o ano.

Por outro lado, quando reestreou pela Ferrari, em sua segunda passagem, Kimi teve um ano sofrível – em uma temporada para ser esquecida pelos italianos.

Na equipe de Hinwill, os dois pilotos tiveram desempenhos muito parecidos entre 2018 e 2019, com uma pequena vantagem para o finlandês. 

Vamos aos números.

Leclerc nos tempos de Sauber (Divulgação/Sauber)

O primeiro ano de Sauber/Alfa Romeo

Charles Leclerc – Sauber, 2018

Posição no Mundial de Pilotos: 13º
Pontos: 39 (em 21 GPs)
Melhor posição: 6º (GP do Azerbaijão)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: 8ª (48 pontos)
Posição do companheiro de equipe: 17º (Marcus Ericsson)

Räikkönen, em seu retorno à Sauber (Kimi Räikkönen guia o Alfa Romeo C38 em Barcelona (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio))

Kimi Räikkönen – Alfa Romeo, 2019

Posição no Mundial de Pilotos: 12º
Pontos: 43 (em 21 GPs)
Melhor posição: 4º (GP do Brasil)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: 8ª (48 pontos)
Posição do companheiro de equipe: 17º (Antonio Giovinazzi)

Kimi Räikkönen – Sauber, 2001

Posição no Mundial de Pilotos: 10º
Pontos: 9 (em 17 GPs) – 66 pontos pelo sistema atual
Melhor posição: 4º (2x, GPs da Áustria e Canadá)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: 4ª (21 pontos, 143 pelo sistema atual)
Posição do companheiro de equipe: 8º (Nick Heidfeld)

Leclerc conquistou duas vitórias no primeiro ano de Ferrari (Divulgação/Ferrari)

O primeiro ano de Ferrari

Charles Leclerc – Ferrari, 2019

Posição no Mundial de Pilotos: 4º
Pontos: 264 (em 21 GPs)
Melhor posição: 1º (2x, GPs da Bélgica e Itália)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: 2ª (504 pontos)
Posição do companheiro de equipe: 5º (Sebastian Vettel)

Räikkönen com a bela Ferrari de 2007

Kimi Räikkönen – Ferrari, 2007

Posição no Mundial de Pilotos: campeão
Pontos: 110 (em 17 GPs) – 278 pontos pelo sistema atual, incluindo ponto extra por volta mais rápida
Melhor posição: 1º (6x, GPs da Austrália, França, Inglaterra, Bélgica, China e Brasil)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: campeã (204 pontos, 512 pelo sistema atual)
Posição do companheiro de equipe: 4º (Felipe Massa)

Kimi Räikkönen – Ferrari, 2014

Posição no Mundial de Pilotos: 12º
Pontos: 55 (em 19 GPs) 
Melhor posição: 4º (GP da Bélgica)
Posição da equipe no Mundial de Construtores: 4ª (216 pontos)
Posição do companheiro de equipe: 6º (Fernando Alonso)

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar