Indy

A matemática do título: Indy chega a final com Newgarden em situação favorável

Josef Newgarden parte para a decisão da Indy em Laguna Seca como favorito, afinal, tem 41 e 42 pontos, respectivamente, de vantagem para Alexander Rossi e Simon Pagenaud

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
Após uma belíssima temporada, a Indy parte para sua decisão neste final de semana em Laguna Seca, tradicional palco que volta ao calendário da categoria. Matematicamente, quatro pilotos ainda possuem chances de título, mas a briga de verdade está entre Josef Newgarden, Alexander Rossi e Simon Pagenaud, afinal, as possibilidades de Scott Dixon não são mais que remotas.
 
Podemos começar, então, apresentando o cenário que daria o hexacampeonato a Dixon: o neozelandês precisa vencer de qualquer jeito, que Newgarden feche de 23º para trás e que Rossi e Pagenaud cheguem, no máximo, na 6ª colocação, além de não poder ver os adversários somando pontos de bonificação com pole ou voltas lideradas.
 
Para os outros três, as contas são um pouco mais complexas, envolvem pontos extras e, no caso de Rossi e Pagenaud, secar Newgarden, mas não no mesmo tanto que Dixon precisa. E o GRANDE PRÊMIO completa o esquenta para a decisão ajudando a te deixar por dentro da matemática da briga.
Alexander Rossi precisa vencer (Foto: Indycar)
Confira as contas para o título:
 
Newgarden, líder com 593 pontos: Josef é o único que depende só de si para ser campeão. Caso chegue pelo menos em quarto, o piloto da Penske vai levantar o caneco pela segunda vez na carreira. Em quinto, abrirá 101 pontos para Rossi e 102 para Pagenaud, ou seja, só precisa que Alexander não vença liderando mais voltas que todos ou que Pagenaud não triunfe com todos os pontos de bônus conquistados. De sexto até nono, precisa torcer para que os dois rivais não cheguem ao lugar mais alto do pódio e só vai perder o título caso o vencedor seja outro que não ele, Pagenaud ou Rossi com uma combinação de resultados e terminando abaixo de décimo.
Simon Pagenaud tem cenário quase igual ao de Rossi (Foto: Indycar)
Rossi, 2º com 552 pontos: Dificilmente será campeão sem uma vitória em Laguna Seca, como explicamos no cenário de Newgarden. Contra Pagenaud, é simplesmente chegar na frente, enquanto que, contra Newgarden, precisa do triunfo com o rival de quinto para baixo - com 2 pontos extras - ou sexto para baixo sem os pontos. Chegando em segundo marcando 2 pontos extras e com Pagenaud não vencendo, será campeão com Newgarden no décimo lugar. Sem ponto extra e em 2º, precisa que Josef fique de 11º para baixo. O terceiro lugar pode ser suficiente desde que marque pontos extras e, de novo, Simon esteja atrás e Newgarden fique abaixo de 15º. Fora do pódio, só pode remotamente ser campeão com Newgarden ficando do 17º lugar para baixo.
 
Pagenaud, 3º com 551 pontos: A situação do francês é praticamente idêntica ao cenário de Rossi. Isso porque 1 ponto é muito pouco na Indy e é basicamente reproduzir a matemática dos pontos extras com um a mais que o americano precisa. Assim, também precisa muito da vitória e, fora do pódio, só tem chances bem remotas.
 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.