Alonso encerra maio com prêmio de Estreante do Ano nas 500 Milhas de Indianápolis e fatura R$ 1 milhão

Fernando Alonso foi eleito pela imprensa local como o novato do ano em razão da sua rápida adaptação a um carro até então desconhecido e também pelo notável desempenho durante a corrida até abandonar na volta 179 em razão de uma quebra no motor Honda. O espanhol foi festejado no jantar de gala realizado na noite da última segunda-feira

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Takuma Sato venceu a 101ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, mas é inegável que o grande nome da prova foi mesmo Fernando Alonso. O bicampeão mundial de F1 impulsionou a repercussão da maior corrida do automobilismo mundial a patamares poucas vezes visto antes e movimentou o noticiário desde quando surpreendeu o mundo ao anunciar que abriria mão do GP de Mônaco para correr a Indy 500 com a McLaren, em parceria com a Andretti e a Honda. Na esteira de um grande desempenho desde os primeiros treinos até à 179ª volta, quando abandonou com problemas no motor, Alonso foi eleito pela imprensa local como o Estreante do Ano da prova. De quebra, faturou R$ 1 milhão como premiação.

 
A premiação foi anunciada na noite da última segunda-feira (29), durante o jantar de gala de comemoração promovido pela organização das 500 Milhas de Indianápolis. Desde quando teve a chance de guiar o carro #29 da Indy pela primeira vez, em 3 de maio, Fernando surpreendeu positivamente pela sua rápida adaptação à pilotagem do DW12. Nos treinos classificatórios que valeram a vaga para o Fast 9, Alonso brilhou de novo e se colocou no rol dos postulantes à pole-position e garantiu um bom quinto lugar no grid, largando na segunda fila.
 
Durante a prova, Alonso se comportou como um veterano e esteve sempre entre os primeiros colocados, chegando a liderar 24 voltas em Indianápolis. De tão inesquecível que foi, o bicampeão mundial de F1 disse que deseja ter uma foto do seu nome no topo da icônica torre de Indianápolis no momento em que liderou a prova. Sua aventura terminou com um drama já conhecido: a quebra do motor Honda, ocorrida quando restavam 21 voltas para o fim das 500 Milhas.
 
A eleição de Alonso como o Estreante do Ano da Indy 500 de 2017 contraria a tradição, que é de conferir o prêmio ao melhor novato colocado na corrida. Ed Jones, britânico que corre pelos Emirados Árabes, brilhou no fim de semana e garantiu o terceiro lugar da prova, fechando só atrás de Takuma Sato e Helio Castroneves.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Não é a primeira vez que tal fato acontece, no entanto. Em 2010, Simona de Silvestro faturou o prêmio, ainda que tenha sido superada pelo brasileiro Mário Romancini na pista. Outros nomes ilustres entre os pilotos oriundos da F1 aparecem na lista dos donos do título de Estreante do Ano: Jim Clark, em 1963; Jackie Stewart, em 1966; Nigel Mansell, em 1993; Christian Fittipaldi, em 1995; Rubens Barrichello, em 2012 e, por fim, Alexander Rossi, vencedor da edição do ano passado.

 
Além do prêmio de Estreante do Ano, Alonso também faturou um bom dinheiro como premiação pela sua participação que compreende vários bônus que totalizaram US$ 305,8 mil, que totaliza aproximadamente R$ 1 milhão. Grande vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, Sato faturou cerca de US$ 2,4 milhões, pouco mais de R$ 8 milhões.
 
TÉO JOSÉ ACERTA PALPITE VENCEDOR DA INDY 500: ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube