Alonso fala em “união de dois mundos” com participação na Indy 500 e faz pedido para retorno: usar motor de Sato

Fernando Alonso chamou a atenção durante a premiação das 500 Milhas de Indianápolis com um discurso de agradecimento. O espanhol ainda brincou com o companheiro de Andretti Takuma Sato, pedindo o motor do japonês para sua próxima tentativa em Indianápolis

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “5708856992”;

google_ad_width = 336;

google_ad_height = 280;

Fernando Alonso fez um discurso de agradecimento a todos os envolvidos em sua primeira participação na Indy 500. Durante a premiação da prova, o espanhol falou da vontade que tinha de mostrar seu talento em outras categorias e afirmou que, junto com a McLaren, atingiu o objetivo de unir dois mundos distintos, o da F1 e o da Indy. Alonso ainda teve tempo de brincar e pedir para, em sua próxima oportunidade no IMS, correr com o motor que Takuma Sato usou.

 
O bicampeão da F1 destacou o período que passou nos EUA e falou da importância que sentia em enfrentar um desafio deste tamanho para provar seu talento.
 
"Foram semanas incríveis e intensas desde que resolvi correr na Indy 500. Desfrutei cada segundo até o momento em que meu carro parou. Eu sempre achei que os pilotos completos deveriam provar seu talento em diferentes categorias e essa foi uma das razões que me trouxeram para cá", disse.
Fernando Alonso e Takuma Sato (Foto: Beto Issa)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “5708856992”;

google_ad_width = 336;

google_ad_height = 280;

Para Alonso, sua participação foi simbólica para mostrar que F1 e Indy podem andar lado a lado e em posições de destaque.

 
"Nós entramos no evento com a ideia de unir dois mundos diferentes do esporte a motor e eu acho que conseguimos. Muito me alegra poder dizer que passei basicamente pelo mês de maio todo sem nenhum arranhão. Para o pessoal da aqui é normal esse evento todo, as atividades de dentro e fora da pista, mas para mim é tudo novo", seguiu.
 
Fernando citou a diferença que sentiu ao ter a corrida ditada por um spotter e a preparação louca cheia de eventos fora da pista. 
 
"Depois de tantas ações fora da pista, você ainda demora para entrar no carro no dia da corrida e, mesmo quando entra, não se sente totalmente adaptado, o tempo todo tem o spotter falando como se deve pilotar. Foi um grande privilégio ter disputado essa corrida", afirmou.
Fernando Alonso bebeu um leite 'fajuto' no domingo (Foto: Reprodução)
O asturiano ainda elogiou os companheiros de Andretti, seus chefes Zak Brown e Michael Andretti e brincou com Sato, dizendo que, em sua próxima participação, vai querer o motor do japonês.
 
"Agradeço a todos da McLaren, da Honda e da Andretti pela oportunidade, ao Michael pelo jeito que me recebeu, a todos da Andretti por me fazerem sentir em casa. Encontrei uma nova família, que grande equipe. Agradeço o Zak Brown e todos da McLaren e da Honda que tornaram o projeto real. Ryan, Marco, Alex, Jack e Takuma me ajudaram o tempo todo também. Aliás, parabéns ao Takuma, claro, mas da próxima vez eu vou usar seu motor", completou.

ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube