Indy

Após longo atraso, Sato domina classificação, crava pole e divide primeira fila com Kanaan em St. Pete

Em treino adiado quase 4h após horário inicial por conta de uma enorme tempestade que caiu em São Peterburgo, japonês da Foyt foi soberano e capitaneou classificação, cravando quarta pole da carreira com o tempo de 1min01s868. Tony Kanaan, em estreia pela Ganassi, larga em segundo. Já Helio Castroneves caiu no Grupo 3 e sai só em décimo

Warm Up / HUGO BECKER, de Guarulhos

As imagens dos treinos deste sábado (29) em São Petersburgo


Takuma Sato segue imbatível em São Petersburgo. Em um sábado (29) marcado pelo mau tempo e por um enorme atraso na realização da sessão classificatória, o nipônico foi quem mais teve paciência e soube tirar o melhor de sua Foyt com maestria, cravando a melhor volta do fim de semana em 1min01s868 e sobrando na disputa do Fast Six.
 
Embora tenha ficado distante do tempo do japonês, Tony Kanaan brilhou e fez uma estreia honrosa pela Ganassi: depois de sofrer nos treinos livres, o brasileiro duelou o tempo todo entre os mais rápidos e parte em segundo, colocando o #10 novamente na primeira fila.
 
O terceiro lugar ficou com Ryan Hunter-Reay, da Andretti, seguido por Will Power, da Penske, por um discreto Scott Dixon, da Ganassi, e por Marco Andretti, da Andretti. Helio Castroneves caiu no Grupo 3 e não conseguiu ir além da décima colocação no grid.

Japonês conquistou quarta pole da carreira (Foto: IndyCar)


A sessão classificatória viveu um drama por conta da tempestade que atingiu a costa oeste da Flórida, região onde fica a pista urbana de St. Pete. Houve, inclusive, alerta de tornado, o que fez com que a direção da prova recomendasse aos torcedores presentes nas arquibancadas que procurassem abrigos cobertos no entorno do circuito. 
 
Embora tenha decidido rapidamente por cancelar o classificatório da Indy Lights e formar o grid para a prova de domingo (30) utilizando os tempos registrados pelos pilotos no segundo treino livre, uma posição em relação ao evento principal custou a ser tomada. 
 
Com isso, a direção de prova optou por prorrogar os prazos para a realização do qualifying ainda neste sábado, o que resultou em um atraso inimaginável de 3h40 para o início das atividades, inicialmente agendadas para as 15h, mas que só começaram às 18h40.
 
Parcialmente molhada, a pista exigiu dos pilotos trabalho com pneus para chuva extrema, o que fez com que os tempos começassem muito mais altos do que nos treinos livres.
 
Grupo 1: a força da experiência
 
O Grupo 1 contava com um trio da Andretti – Ryan Hunter-Reay, Marco Andretti e James Hinchcliffe –, além de Tony Kanaan e Ryan Briscoe, da Ganassi, Graham Rahal, da RLL, Helio Castroneves, da Penske, Sébastien Bourdais, da KV, Mike Conway, da Carpenter, e dos estreantes Mikhail Aleshin, da Schmidt Peterson, e Carlos Huertas, da Dale Coyne.
 
Com a pista em condições já muito melhores – chegando a estar seca em alguns trechos –, os pilotos tiveram pouco tempo de pista livre por conta de duas bandeiras vermelhas. A primeira foi provocada por Rahal, que bateu na bandeira de pneus e deixou o treino paralisado por três minutos. A segunda, por Hinchcliffe, que raspou no muro da curva 4.
 
Com pouca ação, os pilotos mais experientes do grupo prevaleceram. Kanaan passou em primeiro, com 1min13s469, seguido por Hunter-Reay, Conway, Andretti, Castroneves e Briscoe. Os demais foram eliminados – e a surpresa fica por conta de Huertas, que pela primeira vez no fim de semana não ficou em último: a honra coube a Rahal.
Jack Hawksworth foi bem na estreia: avançou ao Grupo 3 (Foto: IndyCar)
Grupo 2: zebras dentro, medalhões fora
 
O Grupo 2 trouxe algumas das principais estrelas desta etapa de abertura da Indy em 2014: o atual campeão Scott Dixon pela Ganassi, Takuma Sato e sua Foyt, a Andretti de Carlos Muñoz, a Penske de Will Power e também a de Juan Pablo Montoya, Charlie Kimball e sua Ganassi bastarda, Justin Wilson com a Dale Coyne, Simon Pagenaud com a sempre forte Schmidt Peterson, Josef Newgarden, da Fisher Hartman e, por fim, o estreante Jack Hawksworth, da habitualmente inexpressiva Bryan Herta.
 
Ao contrário do que se viu no Grupo 1, com as melhores condições de pista, nenhuma bandeira vermelha foi registrada. Os pilotos puderam explorar melhor o limite do traçado, o que resultou em tempos de volta mais baixos em relação aos 11 que abriram o treino.
 
Quem começou na frente foi Dixon, com 1min13s414 em sua primeira volta, sendo seguido por Wilson e Pagenaud. As marcas caíram ainda mais na segunda rodada, com o inglês da Dale Coyne assumindo o comando e pulando para 1min12s589.
 
A terceira tentativa, contudo, foi a definitiva: o tricampeão da Ganassi conseguiu uma volta aparentemente insuperável para aquele momento, em 1min12s008. Mas Sato, em final de semana inspiradíssimo, conseguiu superar o neozelandês em apenas 0s001 e fechou o grupo na liderança. Avançaram, além dos dois, Muñoz, Hawksworth, Power e Saavedra.
 
Surpreendentemente, estrelas como Pagenaud, Wilson e Montoya ficaram pelo caminho.
 
Grupo 3: pista seca, e brasileiros se opõem 
 
Quando o Grupo 3 começou, a pista já estava praticamente seca. Por conta disso, alguns pilotos um pouco mais experientes como Briscoe, Conway, Sato e Andretti decidiram arriscar pneus para piso seco. Os demais seguiam com os calçados para chuva forte.
 
A escolha do quarteto logo se mostrou acertada. Embora Muñoz tenha iniciado os trabalhos na liderança, já com uma boa volta em 1min09s, a performance dos compostos slick logo se mostrou muito superior. Conway fez seu primeiro giro já em 1min07, o que fez com que os demais pilotos corressem para os boxes para trocar os pneus.
 
Enquanto isso, o inglês da Carpenter seguiu virando voltas rápidas sucessivas até chegar na casa de 1min04s. A concorrência, contudo, se empolgou, e logo as posições cimeiras foram dominadas por nomes mais tradicionais. Com isso, Sato cravou 1min03s013 e fechou em primeiro, avançando para o Fast Six junto com Hunter-Reay, Power, Andretti, Kanaan e Dixon. O piloto do carro #9 conseguiu tirar a vaga do novato Hawksworth já com o cronômetro zerado. Em grande estreia, o jovem piloto da Bryan Herta parte em oitavo.
 
Fast Six: a vitória da persistência
 


Pouco dinâmico, o Fast Six foi rapidamente liquidado por Sato. O japonês, contudo, não começou bem: sua primeira volta foi na casa de 1min06, enquanto Dixon ponteava a tabela com 1min02s966, deixando a sensação de que brigaria pela pole.
 
Falsa impressão: nos minutos finais, o primeiro a desbancá-lo foi Kanaan, com uma volta aparentemente imbatível em 1min02s163 – a mais rápida do final de semana até ali.
Tony Kanaan brilhou em sua estreia pela Ganassi (Foto: IndyCar)
Mas Sato ainda estava vivíssimo no jogo e tratou de ser irritantemente mais rápido, em apenas 0s003. Em sua última volta, contudo, veio um banho: o piloto da Foyt foi o primeiro a baixar da casa de 1min02, marcou 1min01s868 e liquidou qualquer risco à pole.
 
É a quarta vez que o nipônico conquista a posição de honra na Indy, e terá a seu lado na primeira fila um Kanaan que não poderia desejar estreia melhor pela Ganassi, já que Dixon parte apenas em quinto. Hunter-Reay sai em terceiro, com Power em quarto e, fechando o top-6, um humilde Andretti, que foi o que menos andou no Fast Six.

A largada para o GP de São Petersburgo ocorre às 16h20 (de Brasília).
 
Indy 2014, GP de São Petersburgo, grid de largada:

1 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA   1:01.868  
2 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET   1:02.163 +0.295
3 12 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET   1:02.216 +0.348
4 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET   1:02.395 +0.527
5 25 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA   1:02.445 +0.577
6 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA   1:02.959 +1.091
7 34 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA   1:03.395 +1.527
8 98 JACK HAWKSWORTH ING BRYAN HERTA HONDA   1:03.573 +1.705
9 8 RYAN BRISCOE AUS GANASSI CHEVROLET   1:03.620 +1.752
10 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET   1:03.663 +1.795
11 17 SEBASTIÁN SAAVEDRA COL KV CHEVROLET   1:03.837 +1.969
12 20 MIKE CONWAY ING CARPENTER CHEVROLET   1:03.961 +2.093
13 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET   1:15.833 +13.965
14 77 SIMON PAGENAUD FRA SCHMIDT PETERSON HONDA   1:12.374 +10.506
15 7 MIKHAIL ALESHIN RUS SCHMIDT HONDA   1:15.911 +14.043
16 19 JUSTIN WILSON ING DALE COYNE HONDA   1:12.589 +10.721
17 18 CARLOS HUERTAS COL DALE COYNE HONDA   1:16.810 +14.942
18 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET   1:12.699 +10.831
19 27 JAMES HINCHCLIFFE CAN ANDRETTI HONDA   1:17.015 +15.147
20 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET   1:13.004 +11.136
21 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA   1:52.960 +51.092
22 67 JOSEF NEWGARDEN EUA FISHER HARTMAN HONDA   1:13.117 +11.249