Castroneves rouba pole do companheiro Pagenaud em Pocono para se manter vivo na briga pelo título. Montoya é só 19º

Helio Castroneves puxou a trinca da Penske no treino que definiu o grid da Indy em Pocono. O brasileiro foi seguido por Simon Pagenaud e Will Power. Juan Pablo Montoya, que lidera o campeonato, decepcionou e foi 19º na sessão marcada pelo acidente de Charlie Kimball, da Ganassi

determinarTipoPlayer(“15583021”, “2”, “0”);

O treino classificatório deste sábado (22) para a etapa de Pocono foi completamente dominado pelas Penske. Entretanto, na longa sessão atrapalhada pelo acidente de Charlie Kimball, foi justamente o líder do campeonato Juan Pablo Montoya quem decepcionou, garantindo uma modesta 19ª posição. Quem ficou com a pole foi o brasileiro Helio Castroneves, puxando a trinca do time com Simon Pagenaud e Will Power

"Significa muito. Sabia que tinha uma chance, e foi o que consegui. Quero agradecer muito à equipe. Estávamos olhando para todos os detalhes, vocês não imaginam quanto, até mesmo o vento, mas nós conseguimos", disse o brasileiro após a confirmação da pole.

Castroneves garantiu a sua 45ª pole na categoria com suas duas voltas combinando para 1min21s622, sendo 0s016 melhor que Pagenaud. A quarta colocação ficou com Josef Newgarden, enquanto o principal concorrente de Montoya ao título veio em quinto. Graham Rahal, com mais uma boa performance, virou 1min21s774.

A sexta colocação é de Carlos Muñoz, melhor Andretti no grid de largada da corrida deste domingo. Na sequência, dois de seus companheiros: Justin Wilson e Ryan Hunter-Reay

Takuma Sato fez o suficiente para ficar com a nona colocação, enquanto Sébastien Bourdais se colocou em décimo. Tony Kanaan, assim como seus companheiros de Ganassi, não teve grande treino e larga em 12º.

Helio Castroneves garantiu a pole-position em Pocono (Foto: IndyCar)

Confira como foi o treino que definiu o grid em Pocono:

O treino que definiu o grid de largada para a etapa de Pocono da Indy começou pontualmente às 15h (em Brasília). Mantendo o fraco ritmo apresentado no TL1, Ed Carpenter teve as suas voltas combinadas para 1min23s212.

 
Logo na sequência veio Will Power, demolindo completamente o tempo do americano. O australiano fez duas boas voltas e baixou em mais de 1s5 no tempo combinado em relação ao tempo do piloto da CFH.
 
Um dos grandes nomes do TL1, Sage Karam não conseguiu, nem de perto, manter o nível das atuações. O novato somou 1min23s1, bem distante de Power.
Josef Newgarden veio logo depois, com tempo muito melhor que o de seu companheiro de equipe. Próximo de Power, o americano combinou para 1min21s766. Em seguida, era a vez de Sébastien Bourdais, que seguiu sem ter grande performance e ficou com 1min22s0.
 
Ryan Briscoe também não causou grande impressão em suas duas voltas em Pocono. O australiano foi 1s2 mais lento que o primeiro colocado, ainda o compatriota Power.
 
Mas quem decepcionou e muito foi Marco Andretti. Com direito a uma primeira volta horrenda, o americano sequer conseguiu superar Carpenter, perto de 1min23s7.
 
Takuma Sato seguiu e foi apenas mediano. O japonês da Foyt rodou no mesmo segundo de Power, mas só fez o suficiente para ficar na frente de Bourdais, em terceiro.
Castroneves beija o troféu da pole (Foto: IndyCar)
James Jakes foi outro que, assim como Briscoe, apenas cumpriu com as expectativas. O inglês ficou em quinto, 0s5 atrás do quarto colocado Bourdais. Surpresa mesmo foi Pippa Mann. Cada vez mais acostumada com a última fila, a inglesa ficou na sexta colocação provisória, mais de 0s8 melhor que Andretti.
 
Gabby Chaves também fez uma boa classificação. Apagado no TL1, o colombiano deu a volta por cima e conseguiu roubar o sexto lugar de Pippa, menos de 0s9 atrás de Power. Enquanto isto, era confirmado que Stefano Coletti não treinaria pelo acidente sofrido no TL1.
 
Primeira ameaça real à pole provisória de Power, Simon Pagenaud foi o 12º a fazer suas voltas. E o francês não decepcionou. Melhor que Power na primeira volta, ligeiramente pior na segunda, mas o suficiente para tomar a dianteira do companheiro de equipe: 1min21s638 para o gaulês.
 
Mais veloz do primeiro treino livre, foi a vez de Charlie Kimball ir para a pista em Pocono. E seria Kimball o culpado por causar grande interrupção na sessão. O americano saiu de traseira e deu uma pancada forte no muro, com seu carro arrastando por alguns metros. Por sorte, tudo certo com o piloto da Ganassi, mas a corrida do #83 já estava completamente comprometida.
 

Com danos causados no alambrado e ainda detritos na pista, a sessão ficou paralisada por quase 50 minutos. “Fisicamente eu estou bem, mas estou muito desapontado”, disse Kimball assim que voltou à área dos boxes.

Helio Castroneves e o #3 largam na dianteira em Pocono (Foto: IndyCar)
Depois da longa parada, foi a vez de Carlos Muñoz ir para a pista. Se Andretti não foi bem, o colombiano fez questão de colocar o time em seu devido lugar. Com duas boas voltas, Muñoz se colocou em quarto.
 
O inglês Jack Hawksworth foi para a pista logo depois. Com um desempenho um pouco inferior ao de Sato, seu companheiro de Foyt, o britânico virou 1min22s4.
E Juan Pablo Montoya realmente parece decidido a embolar cada vez mais o campeonato. Com um erro na primeira volta, o colombiano reduziu para não bater e, assim, comprometeu totalmente seu tempo combinado, ficando apenas em 12º.
 
Na sequência, foi vez de Ryan Hunter-Reay ir para a pista e fazer um bom trabalho. O americano fez dois giros bem parecidos e se colocou em quinto.
 
Tony Kanaan não conseguiu fazer grande tempo. Vindo logo após Hunter-Reay, o baiano fez tempos altos e não passou de uma oitava colocação provisória. E hoje era realmente o dia da Dale Coyne. Após boa participação de Pippa, Tristan Vautier foi ainda melhor e se colocou em uma, para o momento da equipe, impressionante nona posição.
Foi vez então do outro brasileiro do grid ir para a pista. Ainda sonhando com o título, Helio Castroneves mostrou muito serviço e tirou Pagenaud da liderança, virando 1min21s622.
 
Justin Wilson veio todo empolgado depois da boa participação em Mid-Ohio. O britânico manteve o bom ritmo de Muñoz e Hunter-Reay e se meteu no sexto lugar.
 
Se a situação de Montoya já estava ruim apenas por causa dele, piorou com a boa participação de Graham Rahal. O piloto da RLL mostrou muita segurança, virou 1min21s774 e assumiu o quinto lugar.

Scott Dixon foi o último a ir para a pista e não fez grande resultado. O neozelandês manteve a Ganassi apenas no pelotão intermediário, se garantindo em 11º no grid.

Indy, Pocono, grid de largada:

1 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET 1:21.622  
2 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET 1:21.638 +0.016
3 1 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET 1:21.670 +0.048
4 67 JOSEF NEWGARDEN EUA CFH CHEVROLET 1:21.766 +0.144
5 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA 1:21.774 +0.152
6 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA 1:21.881 +0.259
7 25 JUSTIN WILSON ING ANDRETTI HONDA 1:21.936 +0.314
8 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA 1:21.940 +0.318
9 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA 1:21.976 +0.354
10 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET 1:21.997 +0.375
11 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET 1:22.204 +0.582
12 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET 1:22.261 +0.639
13 19 TRISTAN VAUTIER FRA DALE COYNE HONDA 1:22.344 +0.722
14 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA 1:22.444 +0.822
15 7 JAMES JAKES ING SCHMIDT PETERSON HONDA 1:22.476 +0.854
16 98 GABBY CHAVES COL BRYAN HERTA HONDA 1:22.511 +0.889
17 18 PIPPA MANN ING DALE COYNE HONDA 1:22.808 +1.186
18 5 RYAN BRISCOE AUS SCHMIDT PETERSON HONDA 1:22.857 +1.235
19 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET 1:22.875 +1.253
20 8 SAGE KARAM EUA GANASSI CHEVROLET 1:23.179 +1.557
21 20 ED CARPENTER EUA CFH CHEVROLET 1:23.212 +1.590
22 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA 1:23.682 +2.060
23 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET    
24 4 STEFANO COLETTI MCO KV CHEVROLET    
 
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube