Com nova chance para encerrar jejum, Castroneves tem de cuidar de dois pontos: largada e estratégia

O desempenho impressionante nas classificações mostra que Helio Castroneves continua em ótima forma, mas o jejum de vitórias é incômodo. Sem vencer desde 2014, o brasileiro tem nova chance em Elkhart Lake, mas vai precisar largar melhor que das últimas vezes e que a Penske capriche mais na estratégia

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O excelente desempenho de Helio Castroneves nas classificações em 2017 demonstra que o brasileiro tem totais condições de voltar a vencer na Indy e encerrar um incômodo jejum que já dura mais de três anos. 

Neste domingo, em Elkhart Lake, o veterano tem mais uma boa oportunidade partindo da pole pela 50ª vez na carreira, mas não deve ter vida fácil. O cenário é de uma disputa polarizada entre os quatro pilotos da Penske, e Helio, por mais que tenha batido os companheiros na classificação, tem três colegas muito talentosos e que ainda sonham com o título.

Posto isso, Castroneves precisa cuidar especialmente de dois pontos que não vêm sendo positivos em 2017, principalmente quando parte de um bom lugar no grid: suas largadas e a estratégia da Penske. Caprichando nas duas coisas, a segunda, é claro, em parceria com seu estrategista, o tão sonhado triunfo pode acontecer se mantiver o bom ritmo, encerrando uma seca que resiste desde a segunda corrida da rodada dupla de Detroit em 2014.

Em Road America, Helio Castroneves conquistou a 50ª pole-position da carreira (Foto: Twitter/Paddock Insider)

Por mais que seja uma pista em que Helio nunca venceu, Road America está vendo um domínio total da Penske e, de quebra, tem em seu histórico uma série de vitórias brasileiras com Emerson e Christian Fittipaldi, Bruno Junqueira e Cristiano da Matta.

"O carro estava fanstástico. Eu sabia que no final seria entre nós da Penske, especialmente quando eu vi o Will e o Simon com os pneus novos. A primeira volta foi um pouco boa, mas na segunda, sabia que não tinha nada a perder, e em uma das curvas, especialmente no Carrossel, eu disse: 'Se der certo, vai ser algo bom'. Mas graças a Deus tudo deu certo e consegui a 50ª pole. A vitória por aqui é algo que eu não tenho. A pole-position mostra que estamos no caminho. Não tem esse papo de novos truques para um velho cão…você está sempre aprendendo e essa é a lição. Mal posso esperar por amanhã", disse o brasileiro.

Will Power, que venceu em Road America no ano passado, parece ser o principal rival de Helio na disputa doméstica da Penske. Durante todo o final de semana, o australiano vem tentando se manter cercando os primeiros lugares e, por muito pouco, não alcançou a pole. O #12 também vem impulsionado por uma vitória de respeito na tumultuada etapa do Texas.

Will Power deve brigar pela vitória (Foto: IndyCar)

"É muito importante largar na frente. Vai ser uma corrida interessante, se tiver o tempo todo em bandeira verde, vai ter decisão no consumo de combustível. Fui batido por pouco pelo Helio, mas ele é como vinho, quanto mais velho, melhor. Ótimo dia para o time, mesmo. Vamos focar na corrida e em buscar bons pontos", comentou o australiano.

Josef Newgarden, sempre muito competente nos mistos, é quem sai em terceiro. Mesmo não tendo conseguido acompanhar o ritmo dos dois primeiros, o americano comemorou o domínio da Penske e garantiu que os companheiros vão lutar de forma totalmente leal pela vitória em Elkhart Lake.

"É melhor estar cercado de companheiros de equipe do que de outros pilotos em que você não tem a mesma confiança. Vamos buscar cuidar uns dos outros o máximo que pudermos, e então competir entre nós. Todos fomos rápidos durante todo o fim de semana. Queríamos ter certeza de que seria a mesma coisa na classificação e na corrida. Por sorte, não diminuímos nosso desempenho. Fiquei feliz por toda a equipe. Feliz pelo Helio. Queria estar na frente dele, mas estou feliz por sua 50ª pole. Isso é muito bom para a equipe. É bom estar cercado de pessoas que podemos confiar. Vamos trabalhar para tentar vencer a corrida", afirmou Newgarden.

Josef Newgarden sai em terceiro (Foto: IndyCar)

Mais uma vez, Scott Dixon não decepcionou. O líder do campeonato não teve como se intrometer no 'Fast Four' da Penske, mas tornou a ser o melhor do resto do pelotão, garantindo um bom quinto lugar. Na corrida, o neozelandês e a Ganassi vão tentar minimizar as complicações que tiveram nos dois primeiros dias do final de semana.

"O carro estava decente, principalmente na primeira fase. Com os pneus macios na segunda fase, o equilíbrio do carro mudou muito. Estamos com menos downforce também e precisamos entender o que acontece para nosso carro mudar tanto de comportamento dependendo dos pneus", falou Dixon.

Outro que andou mais uma vez bem foi Graham Rahal. O americano tirou tudo que dava do carro, mas em momento algum pareceu ter o #15 exatamente confortável.
Graham Rahal (Foto: IndyCar)

"Nosso carro está muito melhor com os pneus macios. Estamos lutando com alguns problemas do carro por todo o fim de semana, então, estar entre os seis primeiros foi uma grande conquista para nós. Obviamente, a Penske está em um outro mundo, mas vamos brigar com eles amanhã", garantiu o americano.

Tony Kanaan não vem tendo um final de semana positivo. O brasileiro passou a maior parte do tempo atrás dos companheiros de Ganassi e é outro que não se acertou com o carro até aqui.
 
"Obviamente, não estou feliz com a classificação de hoje. Ainda não conseguimos ser capazes de acertar as configurações e isso ficou claro em nosso treino classificatório. Temos muito no que trabalhar esta noite e, com certeza, antes da corrida. Espero que a gente consiga entender tudo isso durante o treino da amanhã", disse.
 
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:

0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe,
.embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;

top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube