Decepcionado com desempenho, Dixon cita “problemas inesperados” para justificar ausência na briga pelo título

2016 não foi um ano fácil para Scott Dixon. O atual campeão teve uma série de problemas e passou longe da regularidade que sempre foi seu forte. Porém, o veterano ainda briga para fechar o ano no top-3 da classificação geral, mantendo uma longa série de bons resultados

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Scott Dixon pareceu ter equipamento para brigar em praticamente todas as provas da temporada 2016 da Indy. Porém, uma série de problemas tirou o veterano da disputa pelo título. Com apenas uma etapa para o fim, Dixon venceu apenas duas vezes, em Phoenix e em Watkins Glen. A briga do piloto do #9, agora, é pelo terceiro lugar.

 
Dixon lamentou bastante a série de problemas que teve no ano. Alguns exemplos do azar do neozelandês foram os problemas mecânicos em Road America, elétricos em Detroit e toques com Ed Carpenter no Texas e Helio Castroneves em Mid-Ohio.
 
"Nós tivemos muitos finais de semana bons, mas também uma série de problemas que não eram nada esperados. Nunca foi uma coisa só, era uma série de pequenos problemas que acabavam com etapas", disse ao jornal 'The Indianapolis Star'.
Scott Dixon em Watkins Glen (Foto: IndyCar)
Chefe do time, Chip Ganassi reconheceu que o ano foi bem complicado, mas exaltou o carro sempre bem acertado e também citou a falta de sorte como culpada pelo insucesso de Dixon.
 
"Eu não sei dizer se em algum momento tivemos chances de título. Tivemos muito azar. Em Road America e Toronto nós tínhamos ótimas possibilidades de entrar na briga com vitórias, mas as coisas não saíram como planejávamos. O lado bom dessa temporada é que nós temos carros extremamente rápidos", explicou.
 
Terminar o campeonato entre os três primeiros seria excelente para Dixon. O neozelandês, caso consiga o feito, completa dez temporadas seguintes dentro do top-3 na classificação final. 
 
PADDOCK GP #45 COMENTA FIM DE SEMANA COM F1, INDY, MOTOGP E WEC

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube