Dixon sobra e mantém Honda no topo no segundo treino livre para GP de São Petersburgo. Kanaan é 3º

Scott Dixon achou uma grande volta e liderou o segundo treino livre da Indy em São Petersburgo. Will Power mostrou a força da Penske e foi segundo, seguido por Tony Kanaan. Helio Castroneves ficou em 12º

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Scott Dixon achou uma grande volta e manteve a Honda no topo da tabela de tempos no segundo treino livre desta sexta-feira (10) em São Petersburgo. Com 1min02s559, o neozelandês fez a Ganassi dar o troco na Andretti, que liderou com Marco o TL1.

Will Power deu uma importante demonstração de força para a Penske e a Chevrolet, garantindo o segundo melhor tempo, menos de 0s3 atrás de Dixon. Mais duas Ganassi vieram na sequência, com Tony Kanaan em terceiro e Charlie Kimball em quarto.

Sébastien Bourdais não quis saber se estava com a nanica Dale Coyne e cravou a quinta marca do TL2, na frente de Josef Newgarden, que parece ter se encontrado na Penske. Andretti, líder do primeiro treino, fez um decente oitavo lugar, atrás de James Hinchcliffe.

O top-10 ainda teve Simon Pagenaud e Carlos Muñoz, configurando um top-10 com seis Honda e quatro Chevrolet e com seis equipes diferentes. Helio Castroneves foi o 12º.

Scott Dixon liderou o TL2 em São Petersburgo (Foto: Indycar)

Confira como foi o TL2 em São Petersburgo:

O segundo treino livre da Indy começou quando os relógios marcavam 17h15 (em Brasília). Max Chilton, assim como no TL1, iniciou a atividade na frente, virando 1min03s215. Mikhail Aleshin, Tony Kanaan, Marco Andretti e Josef Newgarden vinham na sequência.

Não deu nem tempo dos pilotos serem felizes que já apareceu a primeira bandeira vermelha da sessão. Foi também o primeiro acidente de Takuma Sato em um fim de semana com a Andretti, algo simbólico, eu diria. O #26 estampou o carro no muro na curva 13.

Depois de muito tempo parado pelo estrago feito por Sato, o TL2 recomeçou com pouco mais de 25 minutos no cronômetro para o final. Quem assumiu o topo da tabela de tempos foi Scott Dixon, que virou 1min02s559, mais de 0s3 mais veloz que o companheiro Charlie Kimball, segundo colocado.

Takuma Sato acertou o muro na estreia com a Andretti (Foto: Reprodução)

Superada mais da metade da conturbada sessão, a Ganassi ocupava os três primeiros lugares com Dixon, Kimball e Chilton. Aleshin, Alexander Rossi, Kanaan, Simon Pagenaud, Will Power, Sébastien Bourdais e Graham Rahal fechavam o top-10.

Tentando mostrar que Chevrolet e Penske não estão para trás, Pagenaud começou uma boa sequência de voltas que acabou no terceiro lugar, 0s587 atrás de Dixon. Helio Castroneves também melhorou sua marca, indo para nono.

O alento para a Chevrolet começava mesmo a aparecer. Em questão de minutos, os dois menores times dos americanos também colocaram pilotos no top-10. Primeiro, Carlos Muñoz saltou com a Foyt para sétimo e, na sequência, JR Hildebrand virou nono de Carpenter.

Will Power ficou em segundo no TL2 em São Petersburgo (Foto: Indycar)

O TL2 entrou nos minutos derradeiros com Dixon segurando uma vantagem de quase 0s3 para Power. Kanaan e Kimball seguiam a festa da Ganassi em terceiro e quarto, enquanto Bourdais surpreendia em quinto.

As primeiras colocações assim ficaram até o final, com mudanças acontecendo um pouco além do pelotão intermediário, como o crescimento de James Hinchcliffe, que fechou em sétimo.

Indy, GP de São Petersburgo, TL2:

1 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI HONDA 1:02.559   14
2 12 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET 1:02.842 +0.283 16
3 10 TONY KANAAN BRA GANASSI HONDA 1:02.855 +0.296 18
4 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI HONDA 1:02.875 +0.316 20
5 18 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA DALE COYNE HONDA 1:02.906 +0.347 20
6 2 JOSEF NEWGARDEN EUA PENSKE CHEVROLET 1:02.907 +0.348 16
7 5 JAMES HINCHCLIFFE CAN SCHMIDT PETERSON HONDA 1:02.983 +0.424 16
8 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA 1:03.026 +0.467 17
9 1 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET 1:03.146 +0.587 10
10 14 CARLOS MUÑOZ COL FOYT CHEVROLET 1:03.150 +0.591 17
11 21 JR HILDEBRAND EUA CARPENTER CHEVROLET 1:03.200 +0.641 15
12 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET 1:03.200 +0.641 15
13 8 MAX CHILTON ING GANASSI HONDA 1:03.215 +0.656 16
14 7 MIKHAIL ALESHIN RUS SCHMIDT PETERSON HONDA 1:03.306 +0.747 16
15 98 ALEXANDER ROSSI EUA ANDRETTI HONDA 1:03.320 +0.761 13
16 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA 1:03.328 +0.769 11
17 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA 1:03.482 +0.923 20
18 20 SPENCER PIGOT EUA CARPENTER CHEVROLET 1:03.491 +0.932 14
19 19 ED JONES ING DALE COYNE HONDA 1:03.647 +1.088 15
20 4 CONOR DALY EUA FOYT CHEVROLET 1:04.121 +1.562 18
21 26 TAKUMA SATO JAP ANDRETTI HONDA      

PADDOCK GP #68 ANALISA SEGUNDA SEMANA DE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube