F-E abre último dia de testes de pré-temporada em Donington Park com minuto de silêncio para homenagear Wilson

A F-E começou o último teste coletivo de pré-temporada visando o segundo ano da categoria com uma homenagem a Justin Wilson, que teve a morte anunciada na segunda-feira. Pilotos e funcionários das dez equipes e da F-E se juntaram no pit-lane para darem as mãos e respeitarem um minuto de silêncio ao inglês

A F-E abriu seu último dia de testes de pré-temporada em Donington Park, esta terça-feira (25), com uma homenagem a Justin Wilson, que teve a morte anunciada na noite de segunda seguindo o acidente que sofreu nas 500 Milhas de Pocono. Pilotos, engenheiros, mecânicos e staff em geral das dez equipes, além de funcionários da F-E, deram as mãos no pit-lane e fizeram um minuto de silêncio.
 
A homenagem aconteceu às 9h locais (5h de Brasília). Um pouco mais cedo, a categoria havia postado em seu Twitter oficial que "todos na F-E estão chocados e entristecidos pela morte de Justin Wilson. Pensamentos estão com sua família e pessoas amadas."
 
Simona de Silvestro, que foi companheira de equipe de Wilson na 99ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, no último mês de maio, e que também guiara o carro #25 da Andretti durante a temporada da Indy, já havia deixado sua mensagem antes. "Foi uma honra dividir o carro com você esse ano e ser sua companheira de equipe. Vou sentir sua falta, Justin."
Todos reunidos no pit-lane de Donington Park para homenagear Justin Wilson (Foto: F-E)
Em junho, Wilson fez sua primeira e única prova na categoria dos monopostos elétricos, em Moscou, também pela Andretti. Na oportunidade, Jean-Éric Vergne, agora piloto da Virgin, foi seu companheiro. O francês, que também era grande amigo de Jules Bianchi, repercutiu a morte. "Isso é muito triste. Não tenho palavras… Descanse em paz."
 
Wilson morreu um dia após se envolver num acidente bizarro nas voltas finais das 500 Milhas de Pocono, quando Sage Karam, então líder, rodou e bateu na barreira de segurança. Um dos destroços do carro, um pedaço da asa, voou e acabou caindo na cabeça de Justin. Ele foi levado, mas entrou em coma e não resistiu aos ferimentos.
 
O piloto foi vencedor de sete provas na Indy, quatro na era CART e mais três nos tempos de IndyCar. Ele foi a primeira fatalidade da categoria desde Dan Wheldon, em 2011, e do desenvolvimento do DW12, carro considerado extremamente seguro, fabricado pela Dallara e que a Indy usa há quatro temporadas, desde 2012.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube