Indy

Hunter-Reay coloca Long Beach como “corrida favorita” e admite que reveses do passado “ficam na minha cabeça”

Ryan Hunter-Reay foi o primeiro colocado no primeiro treino livre do e foi superado apenas por Scott Dixon no segundo, voltando a aparecer bem no TL3. Despontando imediatamente como um dos favoritos a vencer, o piloto da Andretti revelou a admiração pelo circuito e comentou sobre os fracassos nas edições anteriores

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Líder do primeiro treino livre da Indy em Long Beach e bem nas outras atividades, Ryan Hunter-Reay já desponta como um dos favoritos para vencer a edição 2019 da etapa. Só que, apesar do triunfo em 2010, o veterano da Andretti não teve sorte nas provas mais recentes, com vários acidentes e problemas mecânicos, inclusive um no ano passado.

Hunter-Reay afirmou que tem um carinho todo especial por Long Beach. Segundo o veterano, é a prova favorita no calendário fora a Indy 500, que é praticamente unanimidade no grid atual.

"Se olharmos para os anos anteriores, perdi várias oportunidades. E elas ficam na minha cabeça. É um grande evento para fazer parte. A localização que é no sul da Califórnia, o traçado que é o meu favorito de rua, e mesmo se não fosse em Long Beach, este lugar, sem contar a Indy 500, é a minha corrida preferida, e não só porque é a segunda maior", comentou."Os fãs são apaixonados pela Indy. Eles sabem quem são os pilotos, o que está acontecendo, eles sabem o porquê de estarmos aqui. Tem tudo, tem história. Me sinto sortudo por poder dizer que fui vencedor, mas não tive uma corrida sem dramas depois de 2010", completou.
Ryan Hunter-Reay é um dos favoritos em Long Beach (Foto: IndyCar)
Atualmente na oitava posição no campeonato, Hunter-Reay tem a primeira grande chance de vencer em 2019. O americano explicou que, assim como no ano passado, a Andretti encontrou um bom acerto para o carro, mas ressaltou a imprevisibilidade dos circuitos de rua, que tem mudanças na condição do traçado conforme o fim de semana avança. Ryan também se mostrou confiante para a classificação.
 
"Realmente, estamos voltando a nos encontrar. No ano passado, tivemos carros bem competitivos aqui. De novo, conseguimos uma boa configuração no acerto. Foi um bom ponto de partida, fizemos mudanças para tentar entender o que fazer e o que não fazer, como você normalmente faz em um circuito de rua. A parte complicada do circuito de rua é que você tem de se manter no traçado, tem de ser proativo, conforme você avançar no fim de semana, as condições mudam", concluiu.

 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.