Hunter-Reay supera Newgarden nos boxes e amplia série invicta da Andretti em Iowa. Castroneves é 11º

O GP de Iowa é da Andretti. Mais uma vez, Ryan Hunter-Reay carregou o time para a vitória no oval, superando Josef Newgarden nos boxes na última rodada de paradas. Helio Castroneves foi 11º e Tony Kanaan abandonou com problemas mecânicos

O GP de Iowa teve de tudo. Muita disputa, muita emoção, muitas ultrapassagens e, também, muitos abandonos. Quem levou a melhor foi Ryan Hunter-Reay, neste sábado (18), mantendo uma longa invencibilidade da Andretti no oval.

Esta foi a quinta vitória consecutiva da Andretti em Iowa e uma resposta importante de Hunter-Reay, que vinha totalmente apagado em 2015. A segunda colocação foi de Josef Newgarden, que liderou boa parte da prova. 

Hunter-Reay voltou a vencer na Indy no GP de Iowa (Foto: AP)

Grande nome da prova e quem mais esteve envolvido em disputas, Sage Karam carregou a Ganassi nas costas para o terceiro lugar. Graham Rahal também fez ótima corrida de recuperação e foi quarto, mantendo-se vivo na briga pelo título.

Sempre perto dos líderes na corrida, Carlos Muñoz perdeu um pouco de desempenho no final e cruzou a linha de chegada em quinto.

Helio Castroneves completou a prova em 11º, enquanto Tony Kanaan abandonou a corrida com problemas mecânicos.

Por coincidência, Hunter-Reay e Newgarden repetiram as posições da corrida do ano passado. Kanaan não foi novamente terceiro, mas Karam, também Ganassi, ocupou o posto.

Mais uma vez, a Penske sofreu horrores em Iowa. Juan Pablo Montoya bateu, enquanto Will Power, Castroneves e Simon Pagenaud passaram longe da vitória.

Logo após a bandeirada final, Carpenter deixou o carro irritado e partiu para cima de Karam, reclamando da atitude do jovem piloto da Ganassi, que travou dura batalha com o veterano nas voltas finais.

Ryan Hunter-Reay deu sequência ao bom retrospecto em Iowa (Foto: Chris Jones/IndyCar)

Confira como foi o GP de Iowa:

Antes do início da corrida, a Indy respeitou um minuto de silêncio em homenagem a Jules Bianchi, que morreu na noite desta sexta-feira (17).

 
A largada veio às 21h50, após uma tentativa frustrada com os pilotos fora do alinhamento. Tony Kanaan mergulhou por dentro e superou Helio Castroneves ainda na primeira volta. 
 
Scott Dixon veio no embalo e ultrapassou Castroneves no quarto giro. Josef Newgarden foi o melhor da largada. Ousado, logo pulou para a quarta colocação. Will Power, Juan Pablo Montoya, Sage Karam, Marco Andretti, Simon Pagenaud e Ryan Hunter-Reay fechavam o top-10.
 
E foram 11 voltas até que o campeonato da Indy, repentinamente, se abrisse. A suspensão da Penske de Montoya quebrou e o colombiano foi para o muro, abandonando a prova.
 
Aproveitando-se da bandeira amarela causada por Montoya, James Jakes, Sébastien Bourdais, Gabby Chaves e Jack Hawksworth foram aos boxes para colocarem compostos novos. Jakes e Bourdais foram novamente aos boxes na volta 21 para completarem o tanque.
A bandeira verde veio na volta 24. Mas não durou nada, já que Stefano Coletti colocou o carro ao lado de Charlie Kimball e Graham Rahal e fez com que os dois colidissem. Na sequência, Kimball tocou novamente em Coletti, empurrando o monegasco para fora da pista. Ninguém abandonou, mas eram muitos detritos na pista e a corrida novamente fora paralisada.

Kimball, Coletti e Bourdais foram aos boxes aproveitando a parada da prova. Na volta seguinte, foi a vez de Chaves parar. Mas os problemas de Coletti seguiam na traseira e o monegasco foi obrigado a retornar aos boxes, perdendo voltas.
A prova recomeçou na 36ª volta, com Kanaan relargando bem e escapando. Castroneves seguia logo atrás de Dixon, segurando Newgarden e Power.
 
E Rahal seguia muito arrojado. O americano disputou com Carpenter e, após levar a melhor, partiu para cima de Pagenaud e passou o francês por fora.
 
Dixon começou a atacar Kanaan, mas o baiano se segurou na ponta. Com 50 voltas, a diferença de Kanaan para Dixon era de 0s6, enquanto Castroneves vinha 0s8 atrás e Newgarden já tomava 2s3 do líder.
O anoitecer em Iowa garantiu um belo visual para a Indy (Foto: AP)
Até então em 11º, Rahal foi para os boxes na volta 57, abrindo a janela. Na volta 61, os líderes começaram a encontrar os retardatários. Não demorou nada para que Pippa Mann ficasse para trás.
 
O ritmo de Castroneves voltou a crescer e o brasileiro logo superou Dixon. Porém, o paulista não parou por aí. Muito mais lento, Kanaan viu Castroneves passar de passagem e abrir boa distância.
 
As Ganassi realmente começavam a contar as horas para as paradas. Newgarden foi outro que não tomou conhecimento e tirou Dixon do caminho. Três voltas mais tarde, o piloto da CFH foi aos boxes.
 
Na sequência, Dixon foi para os boxes e a parada não foi das melhores, com o neozelandês perdendo alguns segundos. Kanaan parou na 82ª, junto dele foi Andretti.
 
Com os líderes já nos boxes, quem assumiu a dianteira foi Bourdais, que aparecia com estratégia diferente dos demais. O francês foi parar apenas na volta 92, sobrando Kimball e Chaves na frente dos líderes reais.
 
Kimball foi para os boxes e Castroneves foi para a ponta. Newgarden vinha em segundo, enquanto Kanaan fechava o grupo dos ponteiros.  
 
Em meio à confusão com líderes e retardatários, Justin Wilson se deu muito mal. O inglês perdeu o controle atrás de Pippa e beijou o muro. Nova paralisação na prova.
 
Então, praticamente todos foram novamente aos boxes e a CFH devolveu Newgarden na frente de Castroneves e Kanaan.
A relargada veio na volta 120. Newgarden manteve a ponta e Castroneves, após quase tocar Kanaan, seguiu em segundo.
 
Castroneves retomou a dianteira na volta 127, enquanto Dixon também superava Kanaan. Em quinto, Hunter-Reay crescia na corrida e perseguia Kanaan. Pouco atrás, Rahal seguia costurando e escalando pelotão.
 
Mas o ritmo de Kanaan era muito bom, recuperado da traseirada que causou a perda de posição para Dixon, o brasileiro passou o companheiro e já apertava Newgarden.
 
A volta 150 chegava e a noite vinha junto em Iowa. O top-10 da corrida assim estava: Castroneves, Newgarden, Kanaan, Dixon, Rahal, Hunter-Reay, Muñoz, Karam, Ryan Briscoe e Carpenter. 18 pilotos vinham na mesma volta, o último deles, Pagenaud.
 
A liderança novamente trocou de mãos na volta 160. Com pneus aparentemente gastos, Castroneves não resistiu aos ataques de Newgarden. 
 
O segundo abandono da corrida aconteceu na volta 172 com Kimball. O piloto da Ganassi foi para a sujeira e bateu forte no muro. Outra amarela.
Os pilotos novamente foram para os boxes e o grande perdedor foi Rahal. O americano teve problemas em seu carro e ficou muito tempo parado, tomando uma volta.
 
Em mais um bom trabalho da CFH, Newgarden retornou na primeira colocação. Castroneves ainda era segundo e Kanaan terceiro.
 
Mas as Andretti relargaram de forma espetacular e Muñoz e Hunter-Reay passaram Castroneves, seguindo Kanaan.
 
Só que a volta 192 marcou o abandono de Kanaan. O brasileiro foi chamado pela Ganassi quando vinha em terceiro e recolheu.
 
Logo em seguida, a bandeira amarela voltou a aparecer. Coletti traseirou, evitou o choque com o muro de cima, mas seguiu acelerando e bateu seu KV no muro interno. Mais um fora da prova.
 
Completadas 200 das 300 voltas, assim estava o grupo dos dez primeiros: Newgarden, Hunter-Reay, Dixon, Muñoz, Carpenter, Karam, Castroneves, Andretti, Briscoe e Power. 
 
Rahal foi para os boxes e tentou surpreender na base da estratégia. A relargada veio na volta 206, com Newgarden mantendo a dianteira. Pouco atrás, Hunter-Reay segurava Dixon, enquanto Muñoz buscava conter os ânimos de Karam.
 
Hunter-Reay foi para cima de Newgarden, mas o piloto da CFH fechou o da Andretti e Hunter-Reay teve de suar para segurar Dixon. Logo atrás, Karam superava Muñoz.
 
Castroneves não vinha com bom ritmo e aparecia 1s2 atrás de Carpenter, que vinha com um bom ritmo. 16 carros seguiam na mesma volta, Jakes era o último deles.
E não era a noite da Ganassi. Dixon aparecia muito, muito lento na volta 231 e foi se arrastando para os boxes com problemas mecânicos. Prova muito complicada para os principais postulantes ao título, melhor para Castroneves e Power.
 
Na volta 240, Hunter-Reay foi para os boxes e fechou seu ciclo de paradas em Iowa. Newgarden seguia sobrando na frente, 3s na frente de Karam, a última Ganassi viva.
 
Os primeiros colocados foram aos boxes e quem surgia para ser líder era Rahal. Hunter-Reay vinha logo atrás, seguido por Newgarden, Karam e Muñoz. Castroneves não voltou bem e aparecia em 11º.
 
O ritmo de Hunter-Reay era ótimo, assim como o de Newgarden. Karam já vinha mais atrás, 5s5 atrasado em relação a Rahal. Lá atrás, Castroneves colava em Briscoe.
 
Com 37 voltas para o final, mais uma bandeira amarela. Sato estava apagado, né? Pois bem, apareceu enfiando o carro no muro. Sejamos justos, culpa da suspensão da Foyt.
 

Alguns pilotos optaram por mais uma parada. Rahal, Briscoe, Castroneves e Andretti foram alguns deles. Desta forma, o top-10 tinha: Hunter-Reay, Newgarden, Karam, Muñoz, Carpenter, Bourdais, Power, Briscoe, Rahal e Castroneves.

A relargada veio com 23 voltas para o fim. Muñoz e Carpenter fizeram ótimas saídas e, junto de Rahal, manobras bem arrojadas.
 
Hunter-Reay buscava fugir na frente, atrás dele vinha Newgarden. Lá atrás, porém, a briga era ferrenha. Muñoz puxava um pelotão com Karam, Rahal, Carpenter, Bourdais, Andretti, Briscoe, Power e Castroneves.
 
Muito agressivo, Karam causou a ira em Carpenter, que acabou espremido sequenciais vezes. O jovem americano seguia um tanto exagerado e ia desesperado para cima de Muñoz.
 
Com maestria, Hunter-Reay começava a abrir na frente, enquanto a segunda posição de Newgarden também parecia assegurada. Logo atrás, a pressão de Karam dava resultado e o americano passava Muñoz.

Hunter-Reay segurou as últimas investidas de Newgarden e venceu mais uma vez em Iowa, seu terceiro triunfo. Newgarden foi o segundo e Karam fechou o pódio. Rahal ainda chegou em quarto, seguido por Muñoz e um irritadíssimo Carpenter. Andretti, Briscoe, Bourdais e Power fecharam o top-10.

Indy, GP de Iowa, classificação final:

1 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA 300 voltas  
2 67 JOSEF NEWGARDEN EUA CFH CHEVROLET +0.505  
3 8 SAGE KARAM EUA GANASSI CHEVROLET +2.845  
4 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA +4.658  
5 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA +6.892  
6 20 ED CARPENTER EUA CFH CHEVROLET +7.488  
7 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA +8.430  
8 5 RYAN BRISCOE AUS SCHMIDT PETERSON HONDA +10.533  
9 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET +11.801  
10 1 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET +12.147  
11 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET +13.215  
12 19 TRISTAN VAUTIER FRA DALE COYNE HONDA +1 volta  
13 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA +1 volta  
14 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET +1 volta  
15 7 JAMES JAKES ING SCHMIDT PETERSON HONDA +1 volta  
16 98 GABBY CHAVES COL BRYAN HERTA HONDA +1 volta  
17 25 JUSTIN WILSON ING ANDRETTI HONDA +3 voltas  
18 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET +37 voltas NC
19 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA +40 voltas NC
20 4 STEFANO COLETTI MCO KV CHEVROLET +109 voltas NC
21 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET +111 voltas NC
22 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET +130 voltas NC
23 18 PIPPA MANN ING DALE COYNE HONDA +164 voltas NC
24 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET +291 voltas NC
 
 
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube