Indy impõe novo código de conduta aos pilotos, mas presidente evita falar em ‘lei da mordaça’

Um novo adendo ao regulamento foi incluído e anunciado na última terça-feira (21) pela Indy. De agora em diante, os pilotos do grid não poderão ameaçar ou denegrir a imagem da categoria, de seus concorrentes ou patrocinadores, questionar a legitimidade do regulamento do esporte, falar mal do calendário ou denegrir qualquer relação comercial sobre a Indy. Mas Mark Miles rejeita insinuações sobre uma possível ‘lei da mordaça’

Após a polêmica disputa das 500 Milhas de Fontana, prova em que muitos pilotos criticaram a postura de seus competidores e da própria Indy no superoval da Califórnia, a categoria divulgou na última terça-feira (21) um adendo ao seu regulamento em que impõe um novo código de conduta, no qual destaca-se a norma de que não se pode denegrir a imagem da categoria, de algum piloto ou concorrente, tampouco o calendário do esporte e seus patrocinadores. Contudo, Mark Miles, presidente da Indy, entende que não existe a imposição de uma ‘lei da mordaça’.

A corrida em Fontana foi marcada por uma proximidade muito grande entre os pilotos, com nomes como Graham Rahal, o vencedor da prova, sofrendo duras críticas por sua postura na pista. Juan Pablo Montoya, líder do campeonato, foi um dos que criticaram as atitudes dos seus adversários durante a corrida, o que foi endossado por Helio Castroneves e Tony Kanaan, com exclusividade ao GRANDE PRÊMIO.

Pilotos da Indy terão de cumprir um novo código de conduta (Foto: AP)

A inclusão do artigo 9.3.8, que trata do comportamento dos pilotos, diz que:

Os competidores devem ser respeitosos, profissionais, justos e corteses uns com os outros. Em todos os momentos, os pilotos não devem tentar ou incentivar as seguintes atitudes:

– Ameaçar ou denegrir a imagem de qualquer competidor ou da marca Indy;
– Colocar em dúvida a integridade ou legitimidade do regulamento ou de sua aplicação, construção ou interpretação;
– Denegrir o calendário da Indy ou seus eventos;
– Ameaçar ou denegrir qualquer relação comercial da Indy, incluindo seus patrocinadores ou empresas de radiodifusão;
– Em outro caso, ameaçar a integridade, reputação ou confiança do público na Indy.

Contudo, não há no adendo ao regulamento qualquer menção sobre a forma de punição em caso de infração. Mas Miles entende que não se trata de algo para calar os pilotos e que a regra será aplicada com parcimônia.

“Esta regra não é uma lei da mordaça. Reconhecemos a controvérsia, tensão e drama que há em todo o automobilismo atualmente. Nossos pilotos são competidores, e não temos interesse em eliminar a emoção e a paixão, já que isso é uma parte integral do nosso esporte, ou sequer limitar a cobertura da mídia que cobre a Indy”, afirmou o presidente da categoria em comunicado.

“Como exemplo, algumas pessoas têm especulado sobre o que houve entre Ed Carpenter e Sage Karam no último sábado em Iowa seria passível de punição perante o novo regulamento, e este não é o caso. Sentimos que cabe a nós distinguir o que é algo que denigre nossa categoria ou algum outro piloto do que seja da natureza competitiva da Indy. Esta regra é para garantir que temos autoridade para agir quando sentirmos que for preciso”, complementou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube