Mesmo sem vitória em Indianápolis, Alonso exala bom humor e se despede da imprensa com leite ‘fajuto’

A vitória não chegou - aliás, a estreia de Fernando Alonso nas 500 Milhas de Indianápolis foi interrompida por um erro da Honda, como não poderia deixar de ser pelos últimos anos. Mas o humor renovado de Alonso seguiu firme, e o bicampeão da F1 precisou beber leite antes de deixar o IMS

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Não foi na edição 101 deste domingo (28) que Fernando Alonso foi ao Circulo da Vitória para comemorar o triunfo nas 500 Milhas de Indianápolis. Uma quebra a 20 voltas do fim impediu que ele voltasse à briga pela primeira posição, mas não manteve o piloto longe do tradicional leite. Se não foi o da garrafa, Alonso pelo menos ficou no da caixinha para comemorar a estreia no Brickyard e um dos melhores dias da sua vida, segundo ele mesmo afirmou.

 
Logo após a prova, Alonso apareceu para conversar com a imprensa ao lado do diretor-executivo da McLaren, Zak Brown, e não fugiu das brincadeiras. Sacou uma caixinha de leite e mandou para dentro o líquido, garantindo que não ia passar em branco mesmo que a vitória lhe tenha escapado dessa forma.
 
"A última coisa: obrigado a vocês todos da imprensa. Eu não venci, mas eu gostaria de beber um pouquinho do leite…", disse, em meio a risadas de todos. "Vocês me seguiram o tempo todo e eu realmente gostei. Obrigado a todos, e nos vemos em Austin", afirmou, lembrando o GP dos Estados Unidos de F1, em outubro.
Fernando Alonso bebeu um leite (Foto: Reprodução)
Alonso passou toda a corrida no top-10 e liderou algumas boas voltas. A alguns giros do fim, porém, ocupava o sétimo lugar e pressionava JR Hildebrand pelo sexto posto e a aproximação do pelotão dianteiro quando o motor Honda estourou. 
 
No fim das contas, foi Takuma Sato quem comemorou a vitória após levar a melhor numa emocionante briga com Helio Castroneves. 
 
TÉO JOSÉ ACERTA PALPITE VENCEDOR DA INDY 500: ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube