carregando
Indy

Newgarden descarta conforto em luta pelo título: “Não está perto do fim”

Josef Newgarden tem quase 40 pontos de vantagem para Simon Pagenaud no campeonato, mas o piloto crê que tem muita coisa para acontecer nas últimas duas corridas, e prefere não sentar em cima da distância para o rival

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Com duas corridas restantes para o fim da temporada da Indy, Josef Newgarden tem 38 pontos de vantagem para Simon Pagenaud e busca o segundo título na categoria, mas o piloto da Penske não crê que sua distância é confortável.
 
Sem subir no pódio nas últimas três corridas, Newgarden alertou que os 38 pontos sobre Pagenaud não representam um motivo para tranquilidade, e comentou sobre as oportunidades desperdiçadas nas últimas provas. A próxima oportunidade de aumentar a vantagem acontece neste fim de semana, em Portland.
 
"Eu não acho que podemos ficar seguros ou confiantes na nossa posição, realmente não acho. Penso que estamos em um bom lugar, sem dúvidas. Seria idiotice falar que não estamos", disse o líder do campeonato em entrevista à NBCSN.
Josef Newgarden (Foto: Indycar)
"Não é algo que você pode sentar em cima e relaxar. As últimas duas corridas serão duras. Gostaria que estivéssemos um pouco melhor nas últimas corridas. Em Mid-Ohio, é claro, por você olhar o que aconteceu. Se eu tivesse feito um trabalho melhor, teria ajudado. Pocono poderia ter sido um pouco melhor. Portland poderia ter sido um pouco melhor. Não tivemos folga nas últimas três corridas, temos que recuperar agora nas últimas duas. Estamos em uma boa posição, mas não posso fazer nada diferente do que fizemos o ano inteiro. Temos que continuar atacando, mas com precaução, eu imagino", seguiu.
 
Além do companheiro de equipe Simon Pagenaud, Alexander Rossi e Scott Dixon são os outros pilotos que ainda sonham com o campeonato. Newgarden elogiou o nível dos competidores diretos.
 
"Eu não sei se é bom ou ruim”, citou Newgarden ao falar sobre a disputa com o companheiro de equipe Pagenaud. “Sei o que ele está fazendo o tempo inteiro e vice-versa. Estamos em um time que trabalha junto, ele, o Power e eu. É uma dinâmica que conheço, penso que será positivo. Será muito duro. Simon é sempre difícil, ele é muito forte. Quando você olha o panorama inteiro, tem o Rossi que é um piloto fantástico e difícil de bater, mesma coisa com o Dixon. Não acho que está perto do fim", completou.
 
O GP de Portland da Indy acontece no domingo (1), com largada marcada para 16h30 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO traz cobertura completa.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.