Dixon faz estratégia mágica e fatura GP desordeiro da Indy em Detroit

Scott Dixon sobreviveu ao caos de nove bandeiras amarelas em Detroit e traçou uma estratégia mágica para vencer na Indy pela segunda vez em 2024. Vencedor da Indy 500, Josef Newgarden bateu

O neozelandês Scott Dixon, da Ganassi, foi o grande vencedor do GP de Detroit da Indy, disputado na tarde deste domingo (2). O hexacampeão largou da quinta posição e fez uma estratégia mágica, com direito a um stint final de 44 voltas que o colocou na liderança da caótica corrida de rua, que contou com nove bandeiras amarelas. O resultado põe o piloto na liderança do campeonato.

O sueco Marcus Ericsson foi o segundo colocado. Com uma ultrapassagem sobre Marcus Armstrong, da Ganassi, nas voltas finais, o piloto conquistou o primeiro pódio pela Andretti, dando a volta por cima depois de uma batida ainda na primeira volta das 500 Milhas de Indianápolis, na semana passada. Em estratégia semelhante a de Dixon, Armstrong veio logo atrás, subindo ao pódio na Indy pela primeira vez.

Relacionadas


Apesar de ter liderado voltas e ter surgido como um candidato a vencer, o americano Kyle Kirkwood acabou apenas na quarta posição com a Andretti. Quem fechou o top-5 foi o compatriota Alexander Rossi, da McLaren.

Mesmo envolvido em duas batidas ao longo da prova, Will Power deu a volta por cima e foi a melhor Penske, em sexto. Pato O’Ward também se aproveitou da bagunça para chegar ao sétimo lugar. Felix Rosenqvist foi oitavo com a Meyer Shank, enquanto Santino Ferrucci e Théo Pourchaire finalizaram o top-10.

Will Power (Foto: Indycar)

Pietro Fittipaldi, de RLL, foi o 13º colocado. O piloto andou no top-10 por muito tempo, mas não teve ritmo no final para superar o companheiro de equipe Christian Lundgaard e o argentino Agustín Canapino, da Juncos, que finalizaram a prova à frente.

No retorno aos circuitos de rua da Indy, Helio Castroneves teve a prova muito prejudicada por um toque levado por Santino Ferrucci ainda no primeiro terço da corrida. O brasileiro da Meyer Shank acabou perdendo cinco voltas em comparação aos líderes e finalizou a prova apenas na 25ª posição.

Na primeira corrida como duas vezes vencedor da Indy 500, o americano Josef Newgarden teve um dia esquecível. O piloto da Penske até teve chances de vencer e andou no pelotão da frente, mas causou uma bandeira amarela após tocar em Kirkwood e rodar. Eventualmente, sequer viu a bandeira quadriculada ao bater sozinho na reta final.

 Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
 Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Hélio Castroneves (Foto: IndyCar)

A Indy retorna já no próximo fim de semana com o GP de Road America, que acontece no circuito localizado em Elkhart Lake, no Wisconsin, com cobertura completa do GRANDE PRÊMIO.

Saiba como foi o GP de Detroit da Indy:

Após um pequeno atraso no comando de ligar motores por conta de uma garoa, a bandeira verde foi dada às 13h41. Herta sofreu ataque de Palou, mas manteve a liderança. Porém, a primeira amarela do dia acabou surgindo antes da segunda curva. Will Power levou um toque de Théo Pourchaire e rodou, travando Santino Ferrucci, Pato O’Ward, Alexander Rossi e Tristan Vautier. Will precisou trocar a asa traseira, praticamente abandonando as chances de um bom resultado.

Will Power levou toque de Théo Pourchaire e causou engarrafamento em Detroit (Vídeo: IndyCar)

A relargada foi até rápida. Aconteceu na volta 4, com destaque para Kyle Kirkwood, que passou Newgarden e assumiu o quarto lugar. Lundgaard também surpreendeu Scott Dixon, subindo para sexto. O dinamarquês também tirou o atual vencedor da Indy 500 da frente, chegando ao top-5 em menos de 10 voltas após largar de 11º.

De pneus macios, Palou viu o desempenho despencar e começou a perder posições, indo de segundo a oitavo em duas voltas. No 12º giro, o atual campeão acabou cedendo e foi aos boxes trocar pneus. Enquanto isso, Newgarden começou a ganhar ritmo nos pneus duros, e na volta 15, fez uma ousada ultrapassagem sobre Lundgaard.

No giro seguinte, veio a segunda amarela do dia. Santino Ferrucci deu um toque na traseira do brasileiro Helio Castroneves, que rodou. Kyffin Simpson não conseguiu desviar do veterano e acabou batendo na Meyer Shank. Lundgaard entrou nos boxes segundos antes da direção de prova neutralizar a corrida com a entrada do pace-car.

Santino Ferrucci acerta Helio Castroneves e causa bandeira amarela no GP de Detroit (Vídeo: IndyCar)

A relargada aconteceu na volta 22, ainda com os líderes sem optar pelo primeiro pit-stop. Herta conseguiu sair bem e deixou McLaughlin disputando o segundo lugar com Kirkwood. E o neozelandês se defendeu. Outra batalha que chamou atenção foi entre Dixon e Pourchaire, com vantagem para o piloto da Ganassi, que manteve o quinto lugar. Santino Ferrucci precisou cumprir um stop-and-go de punição.

Andando no top-10, Christian Rasmussen sofreu uma quebra do motor Chevrolet e foi forçado a abandonar a prova. O dinamarquês conseguiu trazer o carro da Carpenter aos boxes sem gerar uma nova bandeira amarela. Porém, a ocorrência aconteceu na volta 33. Andando no segundo lugar, McLaughlin perdeu a traseira sozinho e bateu na curva 1. Naquele estágio, Newgarden passou a ser segundo, já que tinha acabado de ultrapassar Kirkwood. Os líderes foram todos aos boxes após a abertura do pit em bandeira amarela.

Scott McLaughlin erra em momento que leve garoa caiu na pista em Detroit (Vídeo: IndyCar)

A ordem dos carros tinha Lundgaard na primeira posição e Palou em segundo. O piloto espanhol tinha feito um segundo pit-stop após o acidente de Castroneves, colocando pneus duros. Canapino era terceiro, com Herta em quarto, Kirkwood em quinto e Power em sexto. Newgarden teve um problema na parada e acabou ficando para trás.

A chuva começou a apertar em Detroit. O’Ward e Newgarden foram os primeiros a optarem pelos pneus de pista molhada. Herta, Palou, Canapino, Lundqvist, Rosenqvist, Rossi, Armstrong, Fittipaldi, Rahal e Castroneves foram alguns dos que também fizeram a opção. Lundgaard seguiu na pista e manteve a liderança, puxando Kirkwood em segundo, Dixon em terceiro, Ericsson em quarto e Grosjean em quinto.

Cinco voltas atrás do líder, Helio Castroneves rodou sozinho na curva 1 com pneus chuva. Rossi optou por recolocar os pneus de pista seca. Na volta 41, finalmente veio a bandeira verde. Kirkwood superou Lundgaard ainda na reta e assumiu a liderança. VeeKay foi otimista demais em uma disputa com um Romain Grosjean lento e com Will Power, que acabou tocando o neerlandês na curva 1. O piloto da Carpenter rodou e causou uma nova amarela.

Veio outra rodada de pit-stops, agora com pilotos como Herta e Newgarden recolocando os pneus de pista seca, enquanto Lundgaard manteve a estratégia de não usar os compostos de chuva, colocando pneus duros. Kirkwood tinha a liderança neste estágio, seguido por Dixon, Ericsson, Grosjean e Rossi. Armstrong, Lundgaard, Vautier, Palou e Herta fechavam o top-10. Power foi punido pelo toque com Rinus e precisou relargar no fim do grid.

A bandeira verde veio na volta 46, mas sequer durou um giro completo. Desesperado ao largar da pole e ocupar apenas o décimo lugar perto da metade da corrida, Colton Herta deu um mergulho ousado na curva 5, tocando em Tristan Vautier e batendo na barreira de pneus. O americano perdeu volta e caiu para as últimas posições, assim como o francês.

Colton Herta protagoniza nova bandeira amarela do GP de Detroit da Indy (Vídeo: IndyCar)

A nova relargada aconteceu na volta 53, apenas para uma nova aparição da bandeira amarela. Candidato a vencer, Christian Lundgaard foi otimista demais na tentativa de ultrapassar Marcus Armstrong e acabou acertando Romain Grosjean. O francês da Juncos foi o mais prejudicado, precisando da ajuda do time de resgate para religar o carro e voltando uma volta atrás. Lundgaard e Armstrong ficaram no fim do grid.

Christian Lundgaard mergulha na relargada e acerta em cheio o carro de Romain Grosjean (Vídeo: IndyCar)

Em segundo, Dixon aproveitou a nova amarela para realizar um pit-stop. O top-10 passou a ser formado por Kirkwood, Ericsson, Rossi, Palou, O’Ward, Canapino, Rosenqvist, Fittipaldi, Pourchaire e Rahal. Na nova tentativa de relargar, o comportamento foi mais modesto do grid. Porém, Agustin Canapino se deu mal, levando um toque de Pourchaire e danificando a asa dianteira, caindo para nono. O francês foi punido pela batida.

E na volta 64: bandeira amarela. Sting Ray Robb levou um toque de McLaughlin e foi para a barreira de pneus, deixando o carro morrer. 13 dos 15 pilotos que ocupavam o top-15 foram aos boxes para uma nova parada. Os que ficaram na pista foram Scott Dixon, que assumiu a liderança, e Marcus Armstrong, que subiu para segundo. Vautier apareceu em terceiro, Kirkwood voltou em quarto, com Newgarden em quinto.

Na volta 70, relargada e mais uma amarela. Ao tentar ultrapassar Kirkwood por dentro na curva 1, Newgarden acabou rodando e acabou atingido por Palou. Os pilotos relargaram no fundo do grid, com o americano realizando um pit-stop. A bandeira verde aconteceu na volta 74. Kirkwood superou Vautier e assumiu o terceiro lugar ainda na reta principal.

Enquanto Vautier começou a despencar, Armstrong e Kirkwood iniciaram uma batalha pelo segundo lugar. Dixon se sustentava na liderança, mas as dúvidas pairavam se o neozelandês aguentaria ir até a bandeira quadriculada sem parar. No fim do pelotão, Josef Newgarden errou sozinho e danificou a suspensão traseira esquerda ao atingir o muro, abandonando a prova.

Kirkwood começou a perder desempenho e viu Ericsson tomar o terceiro lugar. O rendimento do piloto da Andretti começou a crescer com menos de 10 voltas e ele encostou em Armstrong, que por sua vez também se aproximou de Dixon, que perdia tempo com o retardatário Colton Herta. Assim que tirou o americano da frente, abriu vantagem suficiente para vencer. Ericsson, por sua vez, conseguiu a ultrapassagem que rendeu o segundo lugar.

INDY 2024, GP DE DETROIT, CORRIDA:

1SCOTT DIXONGanassi Honda2:06:07.968100 voltas
2MARCUS ERICSSONAndretti Honda+0.856 
3MARCUS ARMSTRONGGanassi Honda+4.912 
4KYLE KIRKWOODAndretti Honda+6.124 
5ALEXANDER ROSSIMcLaren Chevrolet+8.953 
6WILL POWERPenske Chevrolet+10.104 
7PATO O’WARDMcLaren Chevrolet+11.482 
8FELIX ROSENQVISTMeyer Shank Honda+15.499 
9SANTINO FERRUCCIFoyt Chevrolet+18.288 
10THÉO POURCHAIREMcLaren Chevrolet+18.891 
11CHRISTIAN LUNDGAARDRLL Honda+23.315 
12AGUSTÍN CANAPINOJuncos Chevrolet+27.367 
13PIETRO FITTIPALDIRLL Honda+28.368 
14RINUS VEEKAYCarpenter Chevrolet+29.412 
15GRAHAM RAHALRLL Honda+30.156 
16ÁLEX PALOUGanassi Honda+39.043 
17JACK HARVEYDale Coyne Honda+46.337 
18TRISTAN VAUTIERDale Coyne Honda+1 volta 
19COLTON HERTAAndretti Honda+1 volta 
20SCOTT McLAUGHLINPenske Chevrolet+1 volta 
21STING RAY ROBBFoyt Chevrolet+1 volta 
22LINUS LUNDQVISTGanassi Honda+1 volta 
23ROMAIN GROSJEANJuncos Chevrolet+2 voltas 
24KYFFIN SIMPSONGanassi Honda+3 voltas 
25HELIO CASTRONEVESMeyer Shank Honda+4 voltas 
26JOSEF NEWGARDENPenske Chevrolet+5 voltas 
27CHRISTIAN RASMUSSENCarpenter Chevrolet+75 voltasNC
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Indy direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.