Apesar de apelo da Nascar, bandeiras confederadas continuam sendo hasteadas em Daytona

Nem todos os fãs da Nascar acataram o pedido da organização da etapa de Daytona. Os organizadores pediram que os fãs da categoria não hasteassem as polêmicas bandeiras confederadas na prova, inclusive promovendo uma troca pelo estandarte atual dos Estados Unidos. Entrave dá sequência à série de restrições do uso do antigo símbolo escravocrata

Os Estados Unidos viveram, semana passada, dias importantíssimos de sua história. Não só o casamento homoafetivo foi legalizado, como a bandeira dos estados confederados parou de ser vendida e hasteada, começando um processo que visa deixar para trás o maior símbolo da Guerra Civil americana.
 
Neste contexto, a Nascar pediu para que seus fãs acabassem com a tradição de tremular a bandeira confederada – ato que remonta as origens da categoria, na década de 1950. A categoria permitiria que o símbolo fosse substituído pela atual bandeira americana, às vésperas da etapa de Daytona desta domingo (5).
 
Todavia, uma parte considerável do público não seguiu a orientação da categoria e seguiu erguendo suas bandeiras.
As bandeiras confederadas seguiram visíveis em Daytona (Foto: AP)
“Eles precisariam vir aqui e tirar de mim. Ver a Nascar fazendo isso só para ser aceita pelos outros me mata por dentro. Eles deveriam deixar isso passar, para que morresse aos poucos. Mas a Nascar é muito rápida para ser politicamente correta como todo mundo” disse o fã Paul Stevens
 
“É uma questão de orgulho do Sul, não é racismo nem nada. Minha família é do Alabama e vamos para Talladega há 30 anos. Não é tanto uma questão dos Confederados, é mais uma coisa da Nascar” completou o entusiasta Larry Reeves.
 
O grande problema da bandeira confederada é sua associação direta ao conservadorismo da união dos estados do Sul dos Estados Unidos, em meio à Guerra Civil do século XIX. Na ocasião, os agricultores sulistas enfrentaram os americanos do norte por defender a escravidão como meio de sustentar a agricultura nacional.
Bandeira faz parte da história da Nascar, sendo parte de suas raízes (Foto: AP)
Mas nem todos os fãs optaram por sustentar os Confederados. De acordo com Joie Chitwood, organizador da etapa de Dauytona, uma parte do público de Daytona trocou a antiga bandeira pelo atual símbolo nacional.
 
“O programa de troca voluntária foi muito apropriado para nós, considerando o pouco tempo que tínhamos até este final de semana. E, mais do que isso, é algo importante para nossos fãs, pedindo para que eles levantem uma bandeira da qual todos nós devemos sentir orgulho. Todos deveriam ter orgulho da bandeira americana”, contou Chitwood.
 
A grande prova da Nascar neste final de semana, as 400 milhas de Daytona, será disputada ainda neste domingo (5). A corrida terá Dale Earnhardt Jr. na pole, após uma classificação cancelada por causa da chuva.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube