Gordon herda primeira vitória da temporada em Martinsville após batida proposital de Kenseth em Logano

Jeff Gordon conseguiu carimbar a vaga na final do campeonato logo na primeira oportunidade, ao vencer a etapa de Martinsville. A conquista veio em uma prova polêmica, que contou com o retardatário Matt Kenseth batendo de propósito em Joey Logano para acertar as contas de polêmicas passadas

Jeff Gordon não vencia na Nascar há mais de um ano. Mas o tetracampeão conseguiu encerrar o jejum em um ótimo momento: o #24 venceu a tumultuada prova de Martinsville, disputada neste domingo (1), e carimbou seu passaporte para a decisão do campeonato em sua última temporada na categoria.
 
Gordon precisou segurar Jamie McMurray nas últimas voltas, adversário que cresceu muito e conseguiu garantir o segundo lugar em Martinsville. Denny Hamlin, Dale Earnhardt Jr. e Kyle Busch, outros pilotos que cresceram muito nos últimos instantes, completaram o top-5.
Gordon fez uma excelente prova em Martinsville e retornou ao Victory Lane (Foto: Getty Images)
A prova, todavia, foi marcada por acidentes. E um foi particularmente polêmico: Matt Kenseth, ainda irritado com a batida de Joey Logano em seu carro na etapa do Kansas, resolveu tomar uma atitude extrema. O #20, já com o carro avariado de um incidente anterior, bateu de propósito no #22, que liderava a etapa de Martinsville. O resultado foi o fim da prova para a dupla – e uma situação muito ruim para o piloto da Penske no Chase.

Logano, todavia, não foi o único piloto do Chase a se comprometer. Brad Keselowski e Kurt Busch se envolveram em um acidente que custou as chances de vitória dos dois. A dupla cruzou a linha de chegada apenas em 32º e 34º, respectivamente e, assim como Logano, provavelmente só disputará o título em Homestead se vencer uma das duas etapas que restam neste round do Chase.
 
A próxima etapa da Nascar, antepenúltima da temporada, será no oval do Texas. Depois, Phoenix encerrará o terceiro round do Chase.
 

Saiba como foi a etapa de Martinsville da Sprint Cup

 
A largada da prova em Martinsville quase foi atrasada por causa das chuvas que atingiram a região durante a manhã. Todavia, a pista secou rapidamente, evitando contratempos.
Joey Logano conseguiu manter a liderança na largada, mas com a incômoda presença de Martin Truex Jr logo atrás. AJ Allmendinger, Jeff Gordon e Jamie McMurray fechavam o top-5.
 
Truex Jr. conseguiu, logo na segunda volta em bandeira verde, faze a ultrapassagem sobre Logano. Joey, aliás, parecia ter dificuldades, já que Allmendinger também o ultrapassou com facilidade.
 
Mas o bom momento de AJ acabou em seguida. Na volta 34, o #47 já aparecia em quinto, atrás de Logano, Gordon e McMurray.
 
Novamente em segundo, Logano conseguiu colar em Truex Jr. E o ultrapassou, reassumindo a liderança na volta 40. Gordon não perdeu tempo e passou o #78 no giro seguinte, trazendo McMurray junto.
 
Mais cinco voltas e Gordon conseguiu atacar Logano. O #22 abriu um pouco de espaço, que Jeff não pensou duas vezes em usar para ultrapassar Joey.
 
Com 50 voltas completas, a ordem era Gordon, Logano, McMurray, Truex Jr. e Kurt Busch. E foi aí que a bandeira amarela de competição, programada previamente, foi acionada.

À frente, Logano precisou de 20 voltas para retomar a liderança. Mas, quando o fez, conseguiu evitar a irritante pressão de Kurt.
 
Kurt Busch, aliás, perdia muito terreno. Gordon e Harvick o ultrapassaram logo depois, deixando o #41 em quarto.
 
A bandeira amarela retornou no giro 101. Michael Annett havia rodado sozinho, exigindo a intervenção. Os pilotos foram aos boxes novamente, onde Kurt Busch ultrapassou Gordon e Harvick novamente.
 
A relargada veio e, pouco depois, a bandeira amarela se fez necessária. Denny Hamlin, tocado por Greg Biffle, rodou e causou tumulto na pista. Danica Patrick não conseguiu evitar um toque com o #11.
 
Outra relargada foi dada, dessa vez sem problemas entre os pilotos. Logano seguia liderando, com Kurt Busch, Gordon, Matt Kenseth e Harvick atrás.
 
Dez voltas depois, outra amarela. Dessa vez por causa de Ricky Stenhouse Jr., que encheu o muro e comprometeu a lateral do #17. Mais uma relargada e, dessa vez, quem causou problemas foi Sam Hornish, que rodou sozinho.
 
A nova relargada foi importante para Gordon superar Kurt Busch, se garantindo em segundo. O #41 seguiu muito próximo do #24, mas sem tentar dar o troco.
O polêmico lance entre Logano e Kenseth, que acabou com o dia do #22 (Foto: Getty Images)
Mas, pela enésima vez seguida, um carro rodou e exigiu a amarela: Danica, novamente foi a culpada. Quase todos pilotos foram para os boxes, menos Austin Dillon e Paul Menard, que herdaram a liderança.
 
Os dois, todavia, não foram capazes de sustentar a liderança por mais de uma volta. Logano, Harvick, Gordon e Kurt Busch – agora nessa ordem – passaram o #3 e o #27 sem problemas.
 
Mas Kyle Busch, então sexto, não conseguiu. O #18 forçou a barra contra Dillon, fazendo com que os dois rodassem. Mas o grande azarado foi Carl Edwards, que não conseguiu evitar um toque com Austin, comprometendo muito a dianteira do #19 – e suas chances no campeonato, por tabela.
 
Mais uma relargada foi dada em seguida, mas com a milionésima bandeira amarela acontecendo em seguida. Desta vez por causa de Clint Bowyer, que rodou e foi para o muro.
 
A nona relargada da tarde veio na volta 191. Desta vez, Logano e Harvick abriram bastante sobre Gordon, que se consolidava em terceiro. Johnson e Brad Keselowski fechavam o top-5.
 
Harvick, de tão colado que estava em Logano, conseguiu fazer a ultrapassagem por fora, assumindo a liderança.
 
Keselowski, enquanto isso, ganhava terreno. O #2, em um curto espaço de tempo, conseguiu passar ambos Johnson e Gordon. Ao colar no companheiro de equipe, Logano, Brad precisou de algum tempo para assumiu o segundo lugar. Mas o fez, enquanto Harvick abria.
 
Depois de chegar ao segundo lugar, Keselowski conseguiu cortar rapidamente a vantagem de Harvick. Depois de oito voltas, o #2 chegou e passou o #4, assumindo a liderança. Quase que imediatamente, a bandeira amarela foi acionada, por causa de um acidentado Biffle.
 
Os pilotos foram aos boxes novamente. Logano tirou um coelho da cartola e saltou para a liderança nos pits. A posição foi confirmada na relargada, enquanto Keselowski perdia o segundo lugar para Harvick.
 
Mas Keselowski foi veloz e não tardou em recuperar o segundo posto, relegando Harvick ao terceiro lugar. Kenseth e Johnson fechavam o top-5.
 
Kenseth, aliás, estava em um ótimo momento. O recém-eliminado do Chase chegou em Keselowski e quase passou o #2. Mas, ao invés disso, a dupla superou Logano, que perdeu um pouco de ritmo, sem motivo aparente.
 
Outra amarela se fez necessária pouco depois. Greg Biffle, já com o carro todo arregaçado, rodou sozinho na última curva. Os pilotos foram aos boxes novamente. Lá, Logano saltou para a liderança novamente, enquanto Kenseth caia para quarto.
 
Logano sustentou a liderança na relargada, com Keselowski e Harvick atrás. Mas Brad precisou de pouco tempo para retormar a posição que ocupava antes das paradas. Atrás do trio, McMurray e Gordon fechavam o top-5.
O atual trecho em bandeira verde, mais longo da prova, não parecia fazer bem para Harvick, que não conseguia acompanhar as Penskes. McMurray, logo atrás de Kevin, também enfrentava dificuldades.
 
Gordon aproveitou os problemas alheios para passar a dupla e chegar ao terceiro lugar. Hamlin, um pouco depois, fez o mesmo e chegou ao quarto lugar.
Keselowski, depois de liderar várias voltas, sofreu um acidente e ficou para trás (Foto: Getty Images)
A bandeira amarela foi necessária novamente na volta 377, quando Kyle Fowler escapou e bateu no muro externo de Martinsville. Os pilotos foram para mais uma rodada de pits, que manteve as duas Penskes na liderança.
 
Logano retomou a liderança na relargada, deixando Keselowski em segundo. Hamlin e Harvick estavam atrás, depois de passar Gordon, agora em quinto.
 
Mas Keselowski, novamente, não teve dificuldades em reagir. Cinco voltas bastaram para que o #2 deixasse o #22 em segundo. Hamlin, que vinha em terceiro, parecia ter algum problema: o #11 perdeu quatro posições num espaço de poucas voltas.
 
Harvick, agora em terceiro, logo colou na dupla da Penske, deixando Gordon, quarto, bem para trás.
 
A recompensa pelo bom ritmo veio em seguida. Keselowsi, ao cometer um pequeno erro, acabou perdendo duas posições de uma vez só. A disputa pela liderança passou a ser um privilégio de Logano e Harvick.
 
A bandeira amarela, 13ª da prova, foi exigida uma vez mais. A culpa foi novamente de Danica, que rodou e bateu no muro. Os pilotos foram aos boxes novamente, sem alterações significativas na liderança.
 
Só que outra amarela foi necessária logo depois da relargada. Jeb Burton, no fundão, recebeu um toque e rodou. Harvick aproveitou a oportunidade para fazer um pit extra, para reparar danos em seu carro – consequência de toques nos boxes.
 
A nova relargada, todavia, foi ainda mais caótica – e com implicações decisivas para o Chase. Keselowski tocou Kenseth, rodando o #20. Aí, Matt bateu em ambos Hamlin e Kurt Busch. Isso danificou muito o #2 e o #41, que perderiam várias voltas parados nos boxes.
 
Com toda a carniça que se desenrolou, Logano e Gordon herdaram as duas primeiras filas. A dupla disparou na relargada, enquanto McMurray, Kyle Busch e Dale Earnhardt Jr. fechavam o top-5.
 
Kenseth conseguiu voltar à pista, ainda com o carro todos acabado. Mas o #20 só voltou com um propósito: bater em Logano, irritadíssimo com a conclusão da prova do Kansas, em que Matt foi atingido por Joey, perdendo a prova.

A bandeira vermelha foi necessária para limpar a pista, recheada de detritos. Depois de 15 minutos, os carros voltaram ao regime de amarela, permitindo que todos partissem para o último pit do ano.
 
Gordon voltou dos boxes em terceiro, líder do grupo de pilotos que havia parado. Hamlin e Allmendinger eram os líderes de fato, com pneus velhos.
 
Allmendinger conseguiu tomar a ponta na relargada, com Hamlin, Gordon, Truex Jr e Kyle Busch atrás. AJ conseguiu sustentar a liderança, enquanto Jeff e Martin superavam Denny.
 
Pouco depois, Jeff atacou e superou Allmendinger, reassumindo a posição que ocupava antes do pit. McMurray e Dale Jr., também com pneus novos, deixaram adversários para trás e foram para segundo e terceiro, respectivamente.
 
Com poucas voltas para o fim, McMurray realmente partiu para cima de Gordon, mas não foi capaz de estragar a festa do tetracampeão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube