Nascar

Hamlin quebra jejum e abre temporada com vitória em 500 Milhas de Daytona marcadas pelo caos

Um Big One envolvendo 21 carros no fim da prova fez com que a disputa fosse interrompida com bandeira vermelha. Na prorrogação, Denny Hamlin levou a Joe Gibbs à vitória na mais clássica das provas da Nascar, quebrando uma seca que já durava desde 2017

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Big Ones, caos, muita velocidade e corrida definida na prorrogação. A Nascar abriu a temporada 2019 ao seu melhor estilo com a disputa das 500 Milhas de Daytona, neste domingo (18). Um grande acidente, já no fim da prova, envolveu 21 carros. Na relargada, outro Big One fez com que a direção de prova determinasse duas voltas extras em bandeira verde para a definição do vencedor. Denny Hamlin, que não triunfava desde 3 de setembro de 2017, em Darlington, voltou ao Victory Lane para comemorar a vitória na mais tradicional das corridas da Nascar.
 
A Joe Gibbs, aliás, comemorou o melhor resultado possível em Daytona ao colocar três pilotos nas três primeiras posições. Kyle Busch terminou na segunda colocação, enquanto Erik Jones foi o terceiro. Nas duas voltas da prorrogação, Hamlin largou na frente e foi muito eficiente na defesa da sua posição, sem permitir qualquer possibilidade a quem vinha atrás, como Busch e Joey Logano, que terminou em quarto.
 
Foi a segunda vitória de Hamlin na Daytona 500 — a primeira aconteceu em 2016 — e a 32ª da carreira do piloto de 38 anos na Nascar.
Denny Hamlin vence as 500 Milhas de Daytona (Foto: Nascar)
Precisamente na volta 191, o grande acidente da prova causou uma bandeira vermelha. Na passagem pela curva 3, Paul Menard tocou no carro de Matt DiBenedetto, que teve um grande desempenho e foi o piloto que mais completou voltas na liderança 49. 
 
O toque acabou por envolver vários carros. Pilotos como Daniel Suarez, Martin Truex Jr., Austin Dillon, Ricky Stenhouse Jr., Ryan Blaney tiveram seus carros atingidos.
 
A corrida ficou paralisada por 25 minutos para que os fiscais de pista pudessem retirar todos os detritos espalhados pelo asfalto. A prova teve bandeira verde na volta 195, com Kyle Busch à frente, seguido por Hamlin, Clint Bowyer, Matt McDowell e Joey Logano.

 
Ainda na relargada, Ricky Stenhouse Jr. e Kyle Larson se tocaram na curva 3 e provocaram outro Big One. Em seguida, a corrida teve novamente bandeira verde com duas voltas para o fim. E ali, novamente na curva 3, Clint Bowyer levou a pior no contato com McDowell. Chase Elliott, Brad Keselowski, William Byron, Landon Cassill e Jamie McMurray.
 
Em meio à confusão, Hamlin assumiu a liderança antes de a direção de prova paralisar novamente a corrida e determinar a prorrogação, com mais duas voltas em bandeira verde para completar a Daytona 500. Na relargada, o dono do carro #11 manteve a dianteira e seguiu rumo à vitória na abertura da temporada 2019 da Nascar.

A segunda etapa da Nascar está marcada para o próximo domingo, 24 de fevereiro, em Atlanta.