Keselowski supera Kyle Busch para garantir vitória na agitada corrida da Nascar em Martinsville

Martinsville foi cenário de uma agitada etapa da Nascar neste domingo (2). Com muitas bandeiras amarelas e uma quente batalha entre Kyle Busch e Brad Keselowski no terceiro segmento da prova, os fãs da categoria tiveram um prato cheio no curto circuito. No final, quem levou a melhor foi Keselowski, que se torna primeiro piloto a vencer duas provas da categoria em 2017 e garantiu o triunfo na corrida de número 1000 da Penske na Nascar

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

O curto circuito de Martinsville foi palco de uma animada prova da Nascar. Neste domingo (2), os pilotos foram para o traçado para as 500 voltas da etapa e, com grande ritmo, Brad Keselowski foi quem conquistou a vitória. O triunfo teve um gosto ainda melhor por ser a corrida de número 1000 da Penske na categoria.
 

O primeiro segmento da disputa foi bastante animado. Com muita ação e bandeiras amarelas, Keselowski chegou a liderar boa parte do segmento, mas uma punição por velocidade nos boxes acabou o jogando para o fim. Quem venceu, então, foi Martin Truex Jr.
 
Na segunda parte da corrida, um cenário bastante diferente foi visto na pista. Sem grandes ultrapassagens e poucas bandeiras amarelas, foi o segmento mais calmo de toda a disputa. Kyle Busch dominou quase todas as voltas, mas foi ultrapassado nos metros finais por Chase Elliott, que garantiu o triunfo.
 
Foi então que começou o terceiro segmento da prova em Martinsville, o mais agitado de toda a tarde. A parte final da corrida teve diversas intervenções por bandeira amarela, o que acabava interrompendo o ritmo da etapa.
 
Ainda, um quente embate foi protagonizado por Busch e Keselowski. Os pilotos ficaram constantemente trocando posições. Mas no final, quem conseguiu mostrar um ritmo superior ao do adversário foi Keselowski, que garantiu a vitória.

Essa foi a segunda conquista do piloto do carro #2 na temporada – a primeira foi em Atlanta, e a sua primeira em Martinsville.

Brad Keselowski vence em Martinsville (Foto: Nascar)
Confira como foi a corrida:
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Primeiro segmento
 

A largada em Martinsville aconteceu pontualmente às 15h19 após uma homenagem para Sam Ard, ex-piloto que morreu neste domingo. Kyle Larson, que largou da pole-position, fez boa saída e se manteve na ponta, com Chase Elliott e Brad Keselowski logo atrás.
 
Com 20 voltas completadas, boas mudanças eram vistas no pelotão da frente da prova. O titular da Chip Ganassi mantinha a liderança, mas quem o seguia agora era Keselowski, com Jamie McMurray em terceiro, Martin Truex Jr e Joey Logano fechando o top-5 do momento.
 
Na primeira mudança de liderança da corrida, o piloto do carro #2 soube dar o bote em cima do adversário para assumir a ponta. Mas não foi só a primeira colocação que Larson perdeu, caindo muitos postos e aparecendo, no giro 34, em sexto.
 
Na volta 61, então, aconteceu a primeira bandeira amarela da prova. Quem a causou foi Ricky Stenhouse Jr, que recebeu um toque de Paul Menard e rodou na pista. No entanto, ele logo voltou para a corrida.
 
Aproveitando o momento, muitos pilotos decidiram fazer um pit-stop. Quem acabou saindo dos boxes na ponta foi Keselowski, que conseguiu manter sua liderança. No entanto, com uma punição por excesso de velocidade na saída dos boxes, caiu para 28º.
 
Quando foi dada a relargada, quem ocupava a primeira posição da corrida era Truex Jr, com Denny Hamlin aparecendo no segundo posto, Eliott em terceiro, Kevin Harvick em quarto e Jimmie Johnson fechando o rol dos cinco primeiros.
 
A segunda bandeira amarela do dia veio no giro 106. Quando McMurray, que estava com o carro danificado, deu uma freada, seu pneu estourou e ele foi para o muro. O piloto nada sofreu, mas viu sua prova terminar mais cedo.
Brad Keselowski vence em Martinsville (Foto: Nascar)
Mais uma vez os competidores aproveitaram a ocasião para realizarem as paradas. Após os ponteiros do pelotão fazerem o pit-stop, foi Truex Jr quem voltou para a pista na primeira colocação.
 
A relargada aconteceu com 13 voltas para o final do primeiro segmento. O titular do carro #78 permaneceu na liderança, com Johnson o seguindo de perto. Keselowski era o terceiro, com Hamlin e Larson vindo logo atrás.
 
Mas a primeira parte da disputa teria mais uma bandeira amarela. Quem a causou agora foi Dale Earnhardt Jr, que acabou rodando no traçado após Ryan Blaney ter dado um leve toque em sua traseira.
 
A nova largada aconteceu a três giros do final. Então, acabou Truex Jr vencendo o primeiro segmento, Hamlin em segundo, Kyle Busch em terceiro, Keselowski em quarto e Elliott fechando o top-5.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Segundo segmento
 

Com o início do segundo segmento, os competidores aproveitaram para a tradicional passada pelos boxes. Quem aparecia agora puxando o pelotão era Kyle Busch.
 
Na relargada, o piloto do carro #18 conseguiu manter a liderança. No entanto, poucos giros depois Elliott conseguiu abocanhar a primeira colocação, tornando-se o novo líder de Martinsville.
 
Nem cinco giros mais tarde o piloto do carro dos M&Ms reassumiu a ponta, e um quente embate pela liderança começou no traçado.
 
Na volta 60 da segunda parte da disputa, Busch seguia liderando no traçado. Elliott aparecia em segundo, seguido por Logano, Blaney, Earnhardt Jr, Johnson, Erik Jones, Keselowski, Matt Kenseth e Trevor Bayne completando o top-10.
 
Diferente do primeiro segmento em Martinsville, pouca ação era vista no curto traçado durante a segunda parte da disputa. O líder já sustentava uma vantagem de mais de 2s para o restante do pelotão.
 
Com 22 voltas para o encerramento desta parte da prova, Logano apresentou problemas. O piloto se viu obrigado a ir aos boxes após ter um estouro no seu pneu esquerdo traseiro. Ele voltou para o traçado em 30º.
 
O que o segundo segmento não teve de ação durante as quase 140 voltas, os últimos metros animaram os pilotos na pista. Em um último movimento certeiro, Elliott ultrapassou Busch e garantiu a vitória. Keselowski foi o terceiro, com Johnson e Blaney fechando o top-5.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Terceiro segmento
 

Como de costume, mais uma vez os competidores se dirigiram para realizar mais uma parada. A maior parte do pelotão da frente optou pelo pit-stop, e quem retornou para o traçado na primeira posição foi Elliott.
 
Na primeira relargada do último segmento, quem assumiu a primeira posição foi Busch em uma saída impressionante. No entanto, o piloto apresentava um problema no seu pneu traseiro esquerdo, onde ficava pegando na carenagem.
 
Mas na volta 277, outra bandeira amarela na corrida. O motivo foi detritos na pista, e iriam limpar o traçado.
 
Apesar de problemas com seu pneu, o titular da Toyota decidiu não fazer a parada nos boxes, seguindo na pista. Diferente dele, outros competidores realizaram o pit-stop, como Hamlin.
 
Mais uma bandeira verde em Martinsville. Busch seguiu na liderança, com Elliott em segundo e Keselowski o caçando de perto. Johnson e Earnhardt Jr completavam o rol dos cinco primeiros.
 
Foi quando tudo aconteceu dentro da pista. Austin Dillon vinha perseguindo Erik Jones quando acabou tocando o adversário na traseira. No entanto, acabou sobrando para o piloto da Chevrolet, que rodou e ficou parado na pista. Mais atrás, Daniel Suarez também batia.
 
Com isso, então, mais uma bandeira amarela na disputa, já somando a sétima da tarde. Na relargada, a ordem era Kyle Busch, Keselowski, Elliott, Kenseth e Johnson.
 
Pouco durou com ritmo de prova, pois Kurt Busch acertou o muro e obrigou mais uma amarela no traçado. O piloto abandonou a prova, e a nova saída aconteceria apenas com 196 giros para o fim.
 
O que segundo segmento teve de calmaria, o terceiro estava disposto a embaralhar o grid. Com menos de dez giros completos, mais uma bandeira amarela. Muitos competidores optaram por mais uma parada, mas Busch seguiu na pista.
 
Mais uma relargada, mais uma vez que o piloto do carro #18 ficava na ponta do pelotão. Keselowski ainda sustentava o segundo posto, com Elliott em terceiro, Kenseth em quarto e Johnson em quinto.
 
Quando faltavam 155 voltas para agitarem a bandeira quadriculada, Busch seguida liderando. Elliott, Kenseth, Keselowski, Larson, Aj Allmendinger, Johnson, Hamlin, Bowyer e Truex Jr fechavam o rol dos dez primeiros do momento.
Brad Keselowski vence duelo com Kyle Busch em Martinsville (Foto: Nascar)
A corrida já começava a ficar monótona, com poucas coisas mudando no pelotão, quando mais uma bandeira amarela foi necessária, a 11ª da prova. Jeffrey Earnhardt perdeu o controle e acabou acertando o muro.
 
Com isso, os pilotos começaram a fazer paradas. Do pelotão da frente, Busch, Keselowski e Keseth foram alguns dos que fizeram o pit-stop. Quem acabou saindo na frente foi o piloto do carro #18.
 
Na relargada, enquanto o titular da Toyota fez boa saída, o piloto do carro #24 acabou caindo uma posição, perdendo a segunda posição para Keselowski. Jonshon e Kenseth vinham logo atrás.
 
Foi quando Keselowski começou a caçada por Busch. Com uma diferença inferior a 0s2, o competidor do #2 estava colado na traseira do adversário. Foi quando Brad mergulhou de forma certeira para assumir a liderança.
 
Mas o ritmo de prova seria mais uma vez interrompido por mais uma bandeira amarela. Matt Dibenedetto acabou rodando sozinho na pista e acertando em cheio o muro.
 
Na relargada, uma briga quente entre Busch e Keselowski. O piloto da Joe Gibbs fez boa saída, deu o bote em cima do adversário e conquistou mais uma vez a ponta do pelotão.
 
Mas então, mal deu tempo dos pilotos retomarem o ritmo e um grande acidente aconteceu na pista. Hamlin, Earnhardt Jr, Allmendinger, Aric Almirola e Danica Patrick acabaram se envolvendo.
 
Mais uma vez uma bandeira verde em Martinsville. Como um furacão, Busch segue na liderança, com Keselowski, Kenseth, Elliott e Dillon logo atrás.
 
Mas o titular da Penske não deixaria barato, e com 71 voltas para o final daria o bote em cima do adversário da Joe Gibbs para assumir a ponta da prova novamente. Mas quando o placar sinalizava 55 voltas para o fim, os pilotos começaram a batalhar novamente, com Busch agora na frente.
 
Mas Keselowski não deixaria barato para o adversário do carro #18. Em mais um movimento certeiro, ele novamente assumiu a ponta do pelotão, e pouco depois já sustentava uma vantagem de mais de 1s5.
 
Quando a bandeira quadriculada tremulou em Martinsville, foi Keselowski quem cruzou a linha de chegada na primeira colocação, seguido por Busch, Elliott, Logano, Dillon, Allmendinger, Bowyer, Newman, Kenseth e Stenhouse Jr.

Nascar, Martinsville, corrida:

1 2 BRAD KESELOWSKI EUA PENSKE FORD 500 voltas
2 18 KYLE BUSCH EUA JOE GIBBS TOYOTA +1.806
3 24 CHASE ELLIOTT EUA HENDRICK CHEVROLET +2.152
4 22 JOEY LOGANO EUA PENSKE FORD +4.552
5 3 AUSTIN DILLON EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +4.945
6 47 AJ ALLMENDINGER EUA JTG DAUGHERTY CHEVROLET +5.882
7 14 CLINT BOWYER EUA STEWART-HAAS FORD +9.621
8 31 RYAN NEWMAN EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +11.144
9 20 MATT KENSETH EUA JOE GIBBS TOYOTA +11.287
10 17 RICKY STENHOUSE JR. EUA ROUSH FENWAY FORD +13.416
11 37 CHRIS BUESCHER EUA JTG DAUGHERTY CHEVROLET +14.753
12 77 ERIK JONES EUA FURNITURE ROW TOYOTA +14.986
13 6 TREVOR BAYNE EUA ROUSH FENWAY FORD +16.017
14 5 KASEY KAHNE EUA HENDRICK CHEVROLET +16.219
15 48 JIMMIE JOHNSON EUA HENDRICK CHEVROLET +16.899
16 78 MARTIN TRUEX JR. EUA FURNITURE ROW TOYOTA +18.005
17 42 KYLE LARSON EUA GANASSI CHEVROLET +18.128
18 43 ARIC ALMIROLA EUA RICHARD PETTY FORD +18.297
19 27 PAUL MENARD EUA RICHARD CHILDRESS CHEVROLET +18.581
20 4 KEVIN HARVICK EUA STEWART-HAAS FORD +1 volta
21 72 COLE WHITT EUA TRISTAR FORD +1 volta
22 13 TY DILLON EUA GERMAIN CHEVROLET +1 volta
23 10 DANICA PATRICK EUA STEWART-HAAS FORD +1 volta
24 38 DAVID RAGAN EUA FRONT ROW FORD +2 voltas
25 21 RYAN BLANEY EUA WOOD BROTHERS FORD +2 voltas
26 95 MICHAEL McDOWELL EUA LEAVINE CHEVROLET +3 voltas
27 34 LANDON CASSILL EUA FRONT ROW FORD +3 voltas
28 83 COREY LAJOIE EUA BK TOYOTA +4 voltas
29 23 GRAY GAULDING EUA BK TOYOTA +5 voltas
30 11 DENNY HAMLIN EUA JOE GIBBS TOYOTA +7 voltas
31 15 REED SORENSON EUA PREMIUM TOYOTA +8 voltas
32 19 DANIEL SUÁREZ MEX JOE GIBBS TOYOTA +11 voltas
33 51 TIMMY HILL EUA RICK WARE RACING CHEVROLET +14 voltas
34 88 DALE EARNHARDT JR. EUA HENDRICK CHEVROLET +82 voltas
35 32 MATT DIBENEDETTO EUA GO F A S FORD +99 voltas
36 33 JEFFREY EARNHARDT EUA CIRCLE SPORT CHEVROLET +115 voltas
37 41 KURT BUSCH EUA STEWART-HAAS FORD +205 voltas
38 1 JAMIE McMURRAY EUA GANASSI CHEVROLET +395voltas

 

DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube