Kyle Busch coroa ano heroico com vitória em Homestead e título da Nascar. Gordon se despede em sexto

Kyle Busch venceu a acirrada etapa de Homestead da Nascar. Recuperado de uma fratura na perna logo no começo de 2015, o #18 coroou uma temporada heroica com o título da Sprint Cup e uma visita ao Victory Lane. Apagado, Jeff Gordon se aposentou em sexto lugar

A temporada 2015 de Kyle Busch na Nascar poderia ser o roteiro de um filme de ação. O #18, depois de fraturar a perna logo na primeira prova da temporada e perder 11 corridas, voltou às pistas com tudo e se posicionou como forte candidato no Chase. Em Homestead, neste domingo (22), Kyle finalizou o trabalho: sempre esteve à frente de seus adversários e garantiu seu primeiro título no certame, e ainda com uma vitória, ao superar Brad Keselowski no final.
 
O mais próximo de uma ameaça para Kyle foi Kevin Harvick, que acabou em segundo. O #4 sempre se manteve relativamente perto do #18, mas sem conseguir se posicionar à frente. Com isso, o piloto da Stewart Haas precisou se contentar com o vice – apesar de ter somado o maior número de pontos em 2015.
Kyle Busch, novo campeão da Nascar (Foto: Getty Images)
Brad Keselowski, depois de liderar boa parte da segunda metade da competição, precisou se contentar com o terceiro lugar ao perder a liderança em uma relargada. Joey Logano veio em quarto, enquanto Kyle Larson fechava o top-5 com uma de suas melhores provas em 2015.

Para os outros dois concorrentes, foi uma prova apagada. Jeff Gordon chegou a liderar a prova depois de uma grande relargada, mas depois disso só andou para trás, reclamando de problemas de ajuste no #24. O resultado foi a mediana sexta posição e o terceiro lugar no campeonato.

 
Martin Truex Jr. nunca teve um carro para brigar pelas primeiras posições. Sabendo disso, o #78 partiu para a arriscada estratégia de trocar apenas dois pneus em um pit sob bandeira amarela. O resultado foi péssimo: uma série de posições perdidas, 12º lugar em Homestead e a quarta colocação na temporada.
 
Kyle Busch precisou superar uma fratura na perna – consequência de um acidente em Daytona – para comemorar o título. Mesmo perdendo 11 etapas, o #18 se beneficiou do formato do Chase para, no mata-mata da Nascar, voltar a brigar de igual para igual com os outros pilotos de ponta da categoria.

Saiba como foi a etapa de Homestead da Nascar

 
A última prova da temporada 2015 estava marcada para as 18h (horário de Brasília). Mas isso não foi possível por causa da chuva, sempre ela. Tratava-se do quarto fim de semana seguido afetado pela chuva. Talvez fosse a natureza tentando postergar a aposentadoria de Jeff Gordon.
Depois de quase duas horas de atraso – recheadas de homenagens para Gordon, contanto inclusive com a presença de Lewis Hamilton e Mario Andretti – a largada foi autorizada.
 
Joey Logano conseguiu uma grande largada, superando Denny Hamlin e tomando a liderança. Kyle Busch se consolidou em terceiro, enquanto Jeff Gordon e Ryan Newman fechavam o top-5.
 
Logano e Hamlin tiveram grande facilidade para abrir sobre os demais. Em pouco mais de dez voltas, 2s3 de vantagem sobre Kyle Busch.
 
A bandeira amarela foi necessária na volta 14, quando Hamlin começou a soltar óleo pela pista, motivo para recolher o #11 para a garagem. Quase todos pilotos foram aos boxes, com Logano sendo uma exceção. Kyle Busch saiu dos boxes como líder dentre os que haviam parado, logo seguido por Martin Truex Jr. e Gordon.
Logano e Hamlin comandaram a bandeira verde em Homestead (Foto: Getty Images)
As posições mudaram muito na relargada. Kyle Busch tirou proveito de seus pneus novos para ganhar quatro posições em duas voltas, assumindo a liderança. Carl Edwards, também com borracha trocada, tomou o segundo lugar. Logano, Gordon e Kevin Harvick os seguiam.
 
Os pneus gastos de Logano tiraram o #22 do top-5. Agora, a disputa pelo terceiro lugar era entre Harvick e Gordon, com Kevin levando a melhor.
 
A bandeira amarela de competição foi acionada na volta 30. Agora sim, todos foram aos boxes. Kyle Busch se manteve líder nos pits.
 
Mas não por muito tempo. Gordon, largando em terceiro, conseguiu uma incrível arrancada que lhe garantiu a liderança da prova. Kyle Busch, não muito veloz, logo foi superando por ambos Jimmie Johnson e Harvick.
 
Harvick, tentando manter contato com Gordon, conseguiu deixar Johnson para trás em seguida, tomando o segundo posto. Na volta seguinte, Kasey Kahne furou um pneu, exigindo mais uma amarela.
 
Na nova relargada, quem saltou bem foi Harvick, tomando a liderança. Kyle Busch também arrancou bem, subindo para segundo, deixando Gordon em terceiro.
 
Nem duas voltas em bandeira verde e uma pancada foi vista na reta oposta. Clint Bowyer, tentando uma ultrapassagem, perdeu o carro, rodou e bateu em Dale Earnhardt Jr. e Aric Almirola. O trio acabou com danos extensos em seus carros.
Durante a bandeira amarela, Johnson foi obrigado pela Nascar a fazer um pit, A lateral de seu carro estava danificada, mas de tal forma que lhe dava mais aerodinâmica.
 
Harvick e Kyle Busch relargaram bem novamente, sustentando as duas primeiras posições. Logano, Truex Jr. e Edwards fechavam o top-5. Gordon aparecia em oitavo.
Harvick não conseguiu atacar Kyle Busch e precisou se contentar com o vice(Foto: Getty Images)
Gordon, daí em diante, começou a perder terreno. Em seguida, o #24 estava apenas em 12º. Truex Jr. também sofria, caindo de quarto para sétimo com facilidade.
 
Os pits em bandeira verde começaram na volta 90, quando Truex Jr. foi o primeiro a parar. Praticamente todos fizeram o mesmo em poucas voltas. Logano, com um pit incrível, saltou de terceiro para a primeiro. Kyle Busch também superou Harvick, agora terceiro. Edwards e Keselowski fechavam o top-5.
Com 140 voltas para o fim, Kyle Busch aparecia em uma situação confortável: era segundo, com 5s3 de vantagem sobre Kevin Harvick, quarto depois de ser ultrapassado por um veloz Larson. Truex Jr. estava em nono e Gordon em 11º.
 
Larson, sexto após o último pit, fazia a corrida dos sonhos.  O #42 ganhou posições com facilidade e, agora em terceiro, chegava a andar até 1s mais rápido que Logano e Kyle Busch.
 
Outra rodada de pits em bandeira verde começou na volta 127. Truex Jr. teve um problema com o galão de combustível, que gerou um princípio de incêndio na traseira do #78. Martin conseguiu escapar sem perder muito tempo, todavia.
 
Com 117 voltas para o fim, uma nova amarela. Dessa vez por causa de um detrito vindo do carro de Dale Jr. Os pilotos, todos, foram para mais um pit. Logano liderou o grupo de pilotos na saída dos boxes, com Kyle Busch em segundo e Harvick em quarto.
 
Kyle Busch foi um foguete na relargada, tomando a liderança ainda na primeira curva. Harvick também voou, assumiu o segundo posto. Keselowski, Logano e Kenseth fechavam o top-5.
 
Mais atrás, os outros dois candidatos ao título disputavam posição. Gordon, depois de ajustes no carro, voltou a recuperar posições, passando até Truex Jr. na briga pelo décimo lugar.
 
Outra amarela foi necessária quando faltavam 101 voltas para o fim. Josh Wise havia raspado o muro externo, deixando vários detritos na pista.
 
Todos partiram para outra parada. Truex Jr., já arriscando tudo, trocou apenas dois pneus e tomou a liderança. Keselowski era o líder dentre os que haviam trocado quatro. Kyle Busch e Harvick vinham logo atrás.
 
Como previsto, o #78 não conseguiu manter a liderança por muito tempo, deixando Keselowski escapar facilmente. Mas Martin conseguiu segurar Kyle Busch por um pouco mais tempo – em vão: o #18 tomou o segundo posto em seguida.
Harvick, pouco depois, também despachou Truex Jr. e voltou a caçar Kyle Busch. E a caçada deu resultado: o #4 logo colou na traseira do #18. Mas ultrapassar estava difícil. Depois de tanto tentar, Kevin acabou perdendo contato com o rival.
 
Eventualmente o mesmo Larson de antes resolveu se meter na briga pelas primeiras posições. O #42, depois de ganhar algumas posições, superou Harvick e chegou ao terceiro posto.
 
Com 54 giros para o fim, Truex Jr. voltou a apostar. O #78 parou em bandeira verde, pegou pneus novos e garantiu que não precisaria parar novamente – ao preço de ficar uma volta atrás. Era tudo ou nada.
A aposentadoria de Jeff Gordon foi apagada (Foto: Getty Images)
Todavia, outros pilotos também optaram por adiantar suas paradas. Primeiro Harvick, depois Larson, Kyle Busch e Keselowski. No fim das contas, nenhum dos pilotos trocou de posição.
 
Apesar das poucas ultrapassagens, as últimas voltas estavam tensas. Os muros de Homestead já haviam feito várias vítimas e um toque poderia jogar fora o título de Kyle Busch.
 
Cauteloso, Kyle Busch nem quise saber de disputar posição com Larson, que chegou e passou o #18 sem cerimônias. Agora, o #42 estava pensando na vitória.
Mas a boa e velha bandeira amarela por detritos foi acionada com apenas 10 giros para o fim. Todo mundo foi aos boxes, trocando quatro pneus. A única mudança no top-5 foi Kyle Busch retomando o segundo lugar.
 
Na relargada, as posições mudaram bastante. Kyle Busch saltou para primeiro, enquanto Harvick se posicionava em segundo. Keselowski, sem o mesmo ritmo de antes, não conseguia se recuperar, mantendo o terceiro posto.
 
Com meras quatro voltas para o fim, a situação não mudou mais. Kyle Busch pôde comemorar o título da temporada.

 

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Lembram-se daquele carro conceito de 2017 que a Ferrari fez no começo do ano? Pois o pessoal da Asseto Corsa trabalhou…

Posted by on 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “8352893793”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 250;


function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth

document.MAX_ct0 = '';

var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');

var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);

document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube